Existe um sistema no mundo que foi criado pelo inimigo de Deus e é atualizado constantemente para tentar preencher o vazio que há nas pessoas.

Na Bíblia a palavra de origem grega aion normalmente é traduzida por mundo, século ou era (1 Co 1:20; Rm 12:2; Cl 1:26; 2 Tm 4:10). “Nos quais o deus deste século [aion] cegou o entendimento dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus” (2 Coríntios 4:4).  O sistema atual governado por Satanás tem o objetivo de nos afastar da presença de Deus, o único que pode nos satisfazer verdadeiramente.

Você já reparou que numa loja de departamento há uma infinidade de produtos diferentes para satisfazer todos os gostos, e que após dias ou meses  se você voltar àquela mesma loja aqueles produtos já terão sido substituídos por novos? Já percebeu que ao ligar a TV há uma infinidade de canais e programas, e estes são repaginados com o passar do tempo, e que apresentadores são substituídos por outros que falam e satisfazem os padrões da modernidade? Na Netflix, por exemplo, o catálogo de filmes e séries é infindável objetivando cobrir todo o público, das diferentes faixas etárias, gostos, culturas etc. Por que essas coisas são assim?

O objetivo de tudo isso é manter as pessoas ocupadas, preenchendo o seu coração, tornando-as independentes de Deus, cativando-as no aion.

Apocalipse 3:20 diz: “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo”.

Esse trecho se refere a carta enviada à igreja em Laodicéia, essa encontrava-se em degradação, pois havia se afastado do “princípio da Criação de Deus”, essa expressão se refere a própria pessoa do Senhor (Isso é compreendido a partir da premissa de que Deus se apresentou a cada igreja, em Apocalipse 3:1-22, como Ele é e o que Ele faz, de acordo com a necessidade e condição de cada uma).

Então no versículo 20, Ele se encontra fora da igreja, batendo à porta, querendo entrar.

Infelizmente, os membros daquela igreja absorveram (enriqueceram) coisas que não estavam relacionadas com o Senhor ao ponto de o Senhor não ser mais o centro, e eles ficarem mornos.

Vivemos dias tenebrosos, por conta disso não podemos negligenciar o tempo (Ef 5:16). Se não vigiarmos, poderemos ser moldados e influenciados negativamente pelo sistema deste mundo (Lc 21:36).

Precisamos reconhecer e lembrar que Cristo merece – e deve ser o único dono – do “lugar” mais importante em nossas vidas. Ele deve estar sempre no centro de nossos corações, preenchendo cada espaço em nosso ser. Devemos fixar os nossos olhos Nele e não nas coisas da terra.

Se valorizarmos mais o Senhor do que as outras coisas que existem no mundo seremos verdadeiramente satisfeitos, iluminados, felizes e cheios das Suas profundas riquezas.

Que possamos estimar o Senhor acima de qualquer outra coisa ou atividade que fizermos, que o Senhor nos revele e nos capacite, cada dia mais, a viver nesse mundo como um estrangeiro, porque não somos daqui, a nossa pátria é celestial!

Deixe seu comentário