Vivemos em uma sociedade em que é mais importante ter do que ser. Pessoas são incentivadas a terem além do que lhes convém, são incentivadas a terem uma vida de status, demonstrando sempre muito glamour, alegria, riqueza… enganando a si mesmas. Diante disso, amado leitor, por meio deste texto gostaríamos de encorajá-lo a escolher não o que o mundo tem a oferecer, mas sim aquilo que Deus preparou, sem reservas, desde a fundação do mundo para você.

Escolhendo a insatisfação

Assim como nos dias de hoje, a Bíblia também mostra situações em que o ser humano, em um comportamento autodestrutivo, desejou obter a qualquer custo coisas das quais não necessitava. Em Gênesis há uma delas. O capítulo um narra, do versículo 1 ao 25, a criação da natureza, que antecedeu à criação do homem. Deus se empenhou em criar um ambiente que permitisse ao homem viver bem sem se preocupar com o seu sustento.

Diante disso, após a criação do homem (Gênesis 1:27), Deus disse:

“(…)Eis que vos tenho dado todas as ervas (…) e todas as árvores. E a todos os animais (…), e a todas as aves dos céus, e a todos os répteis da terra, (…), toda erva verde lhes será para mantimento. E assim se fez”.

Tudo que o homem precisava para se alimentar estava no Jardim. Possuía uma infinidade de opções a seu favor. Ele não precisava fazer nada além de cultivar e guardar (Gênesis 2:15) aquilo que Deus já havia preparado. O Pai preparou aquilo que era muito bom (Gênesis 1:31a) para o homem. Era o necessário. Toda a satisfação do homem estava à mercê da criação de Deus.

Escolhendo a morte

Porém, também veio uma orientação:

E o Senhor Deus lhe deu esta ordem: De toda árvore do jardim comerás livremente,

mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás” (Gênesis 2:16, 17)

Mesmo diante de tanta abundância em alimento, Adão e Eva escolheram se alimentar do fruto proibido (Gênesis 3:6). Escolheram ser independentes de Deus, conhecedores do bem e do mal, renunciando à Sua presença. Escolheram o que Deus não havia projetado para eles: a morte.

Consequências como essa nos acometem quando decidimos não confiar no falar do Senhor para nós. Se o que Ele tem dado é muito bom, se o que Ele tem falado é vida, qual a motivação em buscar fora Dele a real satisfação? O que poderia ser melhor do que aquilo que Deus planejou para você?

Qual é a sua escolha?

Mesmo criando o homem e soprando nele o Seu fôlego de vida (Gênesis 2:7), ainda assim Deus deu a ele uma escolha. Cristo nos deu a liberdade de decidir. O que você escolhe, amado leitor? Amar o mundo e seus prazeres ou amar quem o amou antes de seu nascimento e que deu a vida por você?

Saiba, querido jovem, que o Senhor Jesus é único que pode realmente nos satisfazer. Nele encontramos riqueza, alegria e segurança verdadeiras! Em Cristo podemos suprir todas nossas necessidades (Filipenses 4:19)! Por isso, não se esquive de Sua presença, pelo contrário: vá diante Dele sem reservas, pois aquele que fez a promessa é fiel (Hebreus 10:23)!

A escolha de ter satisfação total está em suas mãos!

Os céus e a terra tomo, hoje, por testemunhas contra ti, que te propus a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe, pois, a vida, para que vivas, tu e a tua descendência” (Deuteronômio 30:19).



Deixe seu comentário