Por meio de uma aliança feita com Abraão, Isaque e Jacó, Deus separou para Si um povo único dentre todas as nações. A esse povo, alvo de Seu amor, Ele fez a promessa de lhes ser propício e de nunca os abandonar (Dt 4:7; Is 54:10). Todo esse cuidado e fidelidade de Deus por nós é muito encorajador. Porém, temos que admitir que, em nossa experiência, passamos por muitas necessidades. Então, o que fazer quando não entendemos o que o Deus de amor está fazendo conosco e para onde Ele quer nos levar por meio de tantas restrições?

Entre os diversos registros bíblicos que atestam a fidelidade de Deus para com os Seus eleitos, a libertação dos Israelitas da escravidão no Egito certamente é um dos mais conhecidos (Êx 1-14). Por meio dessa passagem, podemos extrair uma valiosa lição: cada necessidade é base para que o Pai opere milagres em nossas vidas.

A necessidade do povo de Israel no deserto

Após 400 anos de escravidão, Deus libertou o Seu povo do Egito através de Moisés. Por meio de dez pragas, Ele demonstrou poder e cuidado para com os Seus. É possível imaginar a alegria daqueles que, após tamanha opressão, saquearam o inimigo e partiram rumo ao deserto em direção à boa terra. Entretanto, todo aquele júbilo inicial logo se transformou em desespero.

Faraó mudou de ideia e decidiu ir atrás daqueles que eram uma mão de obra barata e extremamente útil ao Egito. Então, partindo com seus carros, perseguiu os filhos de Israel. Ao contrário dos egípcios, os israelitas fugiam a pé e não possuíam qualquer habilidade ou instrumento de defesa próprios. No entanto, eles contavam com a nuvem que os aquecia à noite e que os refrescava durante o dia.

Para piorar toda aquela situação, Deus conduziu o povo por um caminho inesperado. Assim, os israelitas se viram encurralados entre o exército egípcio e o mar vermelho. Então, amedrontados, eles chegaram até Moisés, que, por sua vez, foi até Deus. E a resposta do Senhor foi: “Por que clamas a mim? Dize aos filhos de Israel que marchem” (Ex 14:15).

Querido leitor, você consegue imaginar quão angustiante foi esse momento? Toda a esperança de libertação caiu por terra. Com seus recursos próprios, eles não poderiam se libertar. Então, o improvável aconteceu: o mar se abriu!

Em Sua sabedoria, Deus sabia que o povo não estava pronto para ser conduzido por um caminho mais fácil e que os levaria até a terra prometida em pouco tempo. Antes de obter a herança já preparada, a nação de Israel precisaria conhecer o próprio coração, bem como os pensamentos e caminhos de Deus (Dt 8:2,3).

Os pensamentos e caminhos do Pai

Isaías 55:8-9 diz: “Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos, os meus caminhos, diz o Senhor, porque, assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos, e os meus pensamentos, mais altos do que os vossos pensamentos” .

Jovem, sabe aquele momento em que você não está entendendo nada e parece que Deus te colocou em uma “furada”? E você até se sente tentado a questionar se Ele realmente tem o controle da sua vida? Pois bem, esse momento de necessidade e de angústia é uma oportunidade de conhecer mais o Criador. Os pensamentos Dele não são como os nossos. Por isso, não somos capazes de compreender os caminhos pelos quais Ele deseja nos conduzir.

Diante disso, permita que, em cada necessidade, Ele opere os milagres que você precisa. Creia! Se você permanecer fiel, no momento certo, Ele te surpreenderá! (1 Co 2:9; Sl 37:4-5).

A necessidade é a base para milagres

Nas palavras de Watchman Nee, “Quando Deus opera o Seu milagre, temos de rir de nossa própria insensatez. Se ainda insistimos em preocupar-nos e fazer planos, consequentemente não somos Seus discípulos. Temo que muitos nunca veem o Senhor agir por eles porque sempre têm uma saída – talvez um amigo que poderá ajudar-lhe um pouco, caso Deus não o faça! É preciso muita compaixão para com aqueles que, levados a uma terrível crise, ainda encontram uma forma de escape, pois a necessidade é a base para milagres. Escapar de uma destas condições é perder a outra. As grandes dificuldades servem apenas para forçar-nos a abrir mão do nosso ego e passar a ter confiança n’Ele. Quando não há um meio de ir para frente nem para trás, então Deus é capaz de operar. Ele tem um plano. Portanto, não tema as impossibilidades! Elas não têm importância para Deus. Caia a Seus pés e espere que Ele aja. Há milagre à frente”.

Trecho extraído do devocional diário Uma Mesa no Deserto –  Watchman Nee, correspondente ao dia 22 de janeiro.

Esse texto foi baseado em uma mensagem disponível no canal Mensagem das Conferências. Para ter acesso a essa mensagem, clique aqui.

Deixe seu comentário