“Contudo, Jesus insistiu: Alguém me tocou, porque senti que de mim saiu poder.” (Lc 8:46)

Jesus estava cercado de pessoas. As multidões o seguiam e o tocavam o tempo todo. Porém, um toque o fez parar. “Mas Jesus disse: Quem me tocou?”. Os discípulos ainda tentaram explicar que as multidões o apertavam, mas Ele insistia “Quem me tocou?”. Não foi apenas um toque.

A pessoa que tocou Jesus era uma mulher enferma, não há registros de seu nome na Bíblia, porém podemos tirar algumas lições de sua história. A Bíblia diz que a mulher sofria de uma hemorragia que lhe devastava havia doze anos  (Lc 8:43). Ela procurou inúmeros médicos e métodos, porém nada lhe fazia restituir a saúde. Em Levíticos 17:11,14 e em Gênesis 9:4, fala que o sangue representa vida, logo, a vida da mulher estava se esvaindo nesses doze longos anos.

A mulher havia perdido a esperança, até que ouviu falar de um homem. Um homem que estava curando os enfermos e os doentes. Um homem que estava levando vida para as pessoas: Jesus. O Senhor Jesus está disposto a nos curar, mas primeiro precisamos tomar uma atitude.

Eis que a mão do SENHOR não está encolhida, para que não possa salvar; nem surdo o seu ouvido, para não poder ouvir.” Is 59:1

A mulher O viu na multidão e não titubeou. Mesmo com sua debilidade, (segundo a lei da época ela não poderia estar em meio a uma quantidade grande de pessoas porque era considerada impura – Lv 15:25-27) ela adentrou a aglomeração para tocar Naquele que poderia libertá-la. A passagem bíblica diz que a mulher tocou as vestes de Jesus e foi curada. Sua fé foi tão grande a ponto de um simples toque lhe fornecer a cura. Seu toque foi tão especial que Jesus sentiu o poder sair de si.

Contudo, Jesus insistiu: Alguém me tocou, porque senti que de mim saiu poder. (Lc 8:46)

A doença dessa mulher tipifica o pecado que nos aprisiona. Se deixarmos o pecado permanecer, a vida que está em nós será dissipada. Quanto mais tempo o pecado ficar, menos força teremos para prosseguir.  Por doze anos, a enfermidade atacou a vida daquela mulher, até que ela tomasse uma atitude para se libertar. Não hesite. Não espere por tanto tempo. Tenha uma atitude de tocar as vestes do Senhor por meio da oração e seja liberto daquilo que o aprisiona.

“Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e me buscar, e se converter dos seus maus caminhos, então, eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra. Estarão abertos os meus olhos e atentos os meus ouvidos à oração que se fizer neste lugar.” 2 Cr 7:14-15

 

Deixe seu comentário