“E, certamente ouvireis falar de guerras e rumores de guerras; vede, não vos assustei, porque é necessário assim acontecer, mas ainda não é o fim”(Mt 24:6).

Os acontecimentos apocalípticos trazem espanto e admiração para muitos leitores da Bíblia. Sendo assim, a obra Amar a Vinda do Senhor vem como um despertar para o povo de Deus, pois o que determina a velocidade da volta do Senhor não são os fenômenos físicos e naturais e, sim, o comprometimento de seu povo para com Ele e Seu serviço.

Por que ler essa obra?

Hoje, na escatologia, que é o estudo do fim dos tempos, a demasiada ênfase nos fenômenos naturais, guerras, epidemias, fome e afins, pode tirar o foco e não deixar claro que o fator determinante para o volta do Senhor é o amadurecimento dos cristãos (1 Co 13:11; Gl 4:1-7), seu compromisso com os afazeres de Deus (Jo 21:15-18) e a pregação do evangelho (Mt 24:14). De maneira bem prática, o livro vem nos provar que a vinda do Senhor é algo no qual podemos influenciar (2Pe3:12). De modo individual, Deus espera o nosso envolvimento com o seu serviço, a edificação da igreja, e, também, Ele precisa de líderes para influenciar a sociedade. Ademais, de forma coletiva, Deus deseja que sua igreja seja a representação de seu governo dos céus na Terra (Mt 6:10).

“A comissão que recebemos do Senhor é muito séria, pois o nosso serviço deve resultar na vinda do reino, na edificação do Corpo de Cristo e na conclusão da preparação da noiva, que é a igreja, para a vinda do Noivo. De acordo com a Bíblia, temos grande responsabilidade, e o serviço dos líderes não é uma questão de estar em posição superior aos demais dando ordens, mas de servir os filhos de Deus.’’ (p. 73)

Amar, não só esperar

O Senhor não voltará para o mundo, e sim para a sua igreja, para desposar a sua noiva. Sendo assim, é o que fazemos como igreja que determina a velocidade dos acontecimentos proféticos. Portanto, se não estamos provocando os sinais visíveis da volta do Senhor, por estarmos vivendo apenas para nossos prazeres e desejos, quem está? São aqueles que amam o seu noivo esperado. Normalmente priorizamos o que amamos. Sendo assim, esse livro vem, de maneira concisa, apontar para onde nossos desejos devem estar focados. O amor faz com que o ato de esperar não seja passivo, mas dinâmico em se preparar para o casamento.

Devemos saber de nossa importância para o Senhor e orar:

“Quero que você me transforme, quero que você mude a minha pessoa e que você volte logo, Senhor!”

“Senhor, queremos ser um contigo e cooperar para cumprir a Tua vontade. Que a Tua volta esteja ligada intimamente ao nosso viver diário.” (p. 21,22).

Amar de modo prático

Efésios 3:17 diz: “e, assim, habite Cristo no vosso coração, pela fé, estando vós arraigados e alicerçados em amor”. O termo arraigar é o mesmo que lançar raízes. Sabedores de que a raiz tem a dupla função de sustentar a planta e extrair os nutrientes do solo, semelhantemente, amar a vinda do Senhor deve ser o modo de permanecermos firmes em Deus e retirar o nosso suprimento Dele.

Por fim, o meu desejo é que essa leitura te desperte a não somente esperar passivamente pelo Senhor, e sim, a ter um viver de um atleta que não espera de forma relaxada o dia da corrida, mas que se prepara para conquistar o grande prêmio (1 Co 9:25). Jesus é o Senhor!

“Precisamos de perseverança e correr por quanto tempo for necessário para alcançar a meta, o fim da carreira.”  (p. 28).

O livro pode ser adquirido nesse link.

Ficha técnica

Autor: Miguel Ma

Páginas: 96 págs 

Editora Árvore da Vida

Deixe seu comentário