Certa família era composta por pai, mãe e filho. Eles se amavam muito! Faziam coisas juntos e se divertiam bastante. Um dia os pais disseram a seu filho que iriam fazer uma viagem a negócios e não tinham tempo determinado para voltar. Deixaram recomendações ao filho, quanto ao cuidado da casa, como: molhar as plantas, economizar água e energia e, quando saísse de casa, trancar a porta. Ressaltaram também que não queriam que ele fizesse nenhuma festa em casa. O filho concordou: “Pode deixar! Tudo vai ficar bem”. Então seus pais viajaram.

Passou-se uma semana, e o filho resolveu fazer uma festa em casa, pois pensou: “Como meus pais estão demorando para voltar, dá para fazer uma festa e ainda arrumar a bagunça. Eles não vão saber de nada”. O garoto chamou seus amigos e estavam se divertindo muito, porém, no decorrer da festa,  algo inesperado aconteceu: seus pais retornaram de viagem. Eles, ao verem aquela festa, se entristeceram com a desobediência e negligência do filho. Este, por outro lado, ficou fortemente envergonhado e temeroso. Naquele momento tudo o que ele não queria era que seus pais chegassem, acabassem com a festa e sua desobediência fosse exposta.

Faço algumas perguntas a você:

  1. O filho amava seus pais? ​R: Sim;
  2. O filho sabia que seus pais iriam voltar? ​R: Sim;
  3. O filho sabia quando eles iriam voltar? ​R: Não.
  • Conclusão: O filho amava seus pais e que eles iriam voltar. Porém, ele amava a ​vinda deles? ​R: Não, pois naquele momento não estava pronto.

Querido leitor, não estou dizendo que você não possa se divertir com os amigos. O exemplo dado no início retrata que “a festa” seria uma vida “despreocupada e desobediente a Deus”. Se Ele disse para não fazer determinada coisa, não faça. Não pense que Ele não vai saber, que ainda dá tempo de “arrumar a bagunça”.

Assim, deixo a você um alerta: Jesus, nosso Senhor, irá voltar. Mas será que realmente amamos a sua vinda ou antes queremos nos divertir, alcançar nossos planos e metas (seja estudo, trabalho, casamento) para depois nos preocuparmos com a Sua volta? Lembre-se: “Portanto, vigiai, porque não sabeis em que dia vem o vosso Senhor. Mas considerai isto: se o pai de família soubesse a que hora viria o ladrão, vigiaria e não deixaria que fosse arrombada a sua casa. Por isso, ficai também vós apercebidos; porque, à hora em que não cuidais, o Filho do Homem virá​“ (Mt 24:42-44). Jesus não tem hora marcada para voltar, assim como os pais daquele garoto, mas Ele nos deixou um aviso: Eu vou voltar. Imagine se o Senhor voltasse neste momento: você ficaria com vergonha ou se alegraria com a vinda Dele? Que possamos vigiar, porque não sabemos a hora, nem o dia (Mt 25:13).

Em Segunda Pedro 3:11-12a lemos: “Visto que todas essas coisas hão de ser assim desfeitas, deveis ser tais como os que vivem em santo procedimento e piedade, esperando e apressando a vinda do Dia de Deus”​. Nesses versículos, Pedro fala de duas ações: esperar e apressar. Esperar está relacionado a manter um sentimento de amar a vinda de nosso Senhor, nos preocuparmos com ela, ou seja, estar cheio do Espírito para que quando Ele venha estejamos prontos! Porém apenas falar que ama a vinda do Senhor sem fazer nada não é suficiente, por isso apressar está relacionado às práticas  que aceleram Sua vinda, tais como: pregar o evangelho, encorajar os irmãos a reunir com a igreja, apascentá-los e servir. Uma vida plena diante de Deus é aquela em que o Seus filhos amam a volta de Jesus! Nós não sabemos quando Ele voltará, mas cremos na Sua vinda. Então, se amamos essa vinda, que possamos mudar nossas atitudes, muitas vezes negligentes e desobedientes.

Considerações:

Amador leitor, nosso Deus sabe de tudo o que fazemos, de tudo o que pensamos. Se você se sente entristecido com sua atual situação, se é de pecado ou de estar longe de Deus, é sinal de que você recebeu a luz do Senhor nesta leitura e que Ele colocou um sentimento de preocupação em seu coração. Então agora, faça a seguinte oração: “Senhor, me perdoe por estar tendo uma vida longe de Ti, atrasando o Seu retorno. Me perdoe por não estar preocupado com a Sua vinda, por estar apenas querendo ter uma vida despreocupada nesta terra. Me ajude a ser fiel a Sua promessa de que o Senhor vai voltar! Eu quero ser um membro ativo na Sua obra! Que quando o Senhor voltar eu possa estar pronto! Amém!”. Creia de todo o seu coração na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo! Amar a Sua vinda é sinal de que você quer que Ele volte!

“Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé. Já agora a coroa da justiça me está reservada, a qual o Senhor, reto juiz, me dará naquele Dia; e não somente a mim, mas também a todos quantos amam a sua vinda” (2 Tm 4:7-8).

Jesus é o Senhor!

Texto inspirado no livro “Amar a vinda do Senhor – O combate, a carreira e a fé” da Editora Árvore da Vida.

Deixe seu comentário