No quintal da república estudantil onde moro foram plantadas três árvores em fileira: uma amoreira, uma jabuticabeira e um pé de eucalipto. Esse último não dá frutos e foi o primeiro a ser plantado.

Desde então, as três árvores têm recebido o melhor cuidado de um diligente futuro agrônomo (que também mora na república). Fato curioso é que o eucalipto se desenvolveu de maneira rápida e vistosa. Confesso que nunca vi uma árvore se desenvolver tanto em um tempo tão curto! Em pouco mais que dois anos, os seus ramos já passaram da altura da casa de dois andares onde vivo.

Por outro lado, o pé de amora e de jabuticaba não mostraram significativa evolução. Parece que ficaram parados no tempo. Continuaram raquíticas, minguadas, sem frutos.

Depois de perceber isso, fiquei me questionando o porquê, já que as plantas estavam recebendo o mesmo adubo, água e cuidados.

Curioso, levei esse questionamento ao meu amigo que as plantou. Ele me relatou que o eucalipto produz e espalha no solo uma substância que atrapalha o desenvolvimento de outras  plantas ao seu redor, evitando assim a competição por luz e nutrientes, estabelecendo uma relação de amensalismo com outras espécies que estejam próximas.

Infelizmente, na época em que a muda de eucalipto foi plantada, o meu amigo não sabia que isso tornaria o solo impróprio para a amoreira e a jabuticabeira, prejudicando o desenvolvimento delas.

Essa história me levou a refletir sobre o que está plantado no meu coração que é forte e vistoso, mas impede a frutificação. Pensei sobre as atitudes de minha parte que atrapalham o crescimento, que bloqueiam meu espírito e me deixam infértil na obra de Deus.

Muitas vezes, praticamos ações aparentemente inofensivas, não matamos nem roubamos ninguém, mas percebemos a vida não avançar. Olhamos de um lado para o outro e observamos  as pessoas se desenvolvendo e nós estagnados sem comunhão com Deus, superficiais em nossos relacionamentos com o próximo e totalmente desconectados da fé. Perdemos o contato com a Bíblia. A indiferença com nossa vida espiritual é um sinal que alguma coisa está errada e pode indicar que algo plantado em nós está tornando o solo da nossa vida impróprio.

Todos os dias surgem várias ‘’mudas’’ para preencher o solo do nosso coração, entretanto, quem tem o poder de escolha sobre o que vai criar raízes e crescer somos nós. Gálatas 5 afirma sobre uma luta do espírito contra a carne, eles são de lados opostos, um só cresce se o outro morrer. Da mesma forma, hoje existe muita competição em nossos corações: ideias, sonhos, prazeres e amigos disputam lugar com os planos de Deus. Quando plantadas, essas coisas extraem nossa força, tempo e atenção e impedem que sirvamos a Deus com tudo o que temos. Jovem, que “mudas” você tem plantado no seu coração? O que está crescendo em você vai alimentar-lhe futuramente ou vai tornar-lhe infrutífero? 

Meu amigo, 1 Pedro afirma que a carne é como a erva e sua glória é como a flor da erva, seca-se a erva e a flor cai (1:24). Não coloque suas confianças no seu corpo físico e em suas paixões, confie no poder da Palavra do Senhor, ela é a boa semente (v. 23). Na Bíblia encontramos o falar de  Deus produzindo vida (Gn 1:11). Deixe o Espírito crescer e então, verá os bons frutos (Gl 5:22).

Agora, quero lhe convidar para orar.

‘’Senhor revela-me o que está no solo do meu coração que me impede de ser frutífero para Ti. Eu me sinto parado no tempo. Hoje muitos planos querem se desenvolver em mim e ocupar meu tempo e minha juventude. Eu confio na Tua Palavra, ela gera vida. Fala comigo e algo que Te agrada vai nascer em mim. Sinto que posso fazer mais para o Senhor e Tua obra. Eu sou a porção de terra seca, manda uma ordem e a vida vai crescer. O importante é Tua vontade em mim. Abre meus olhos para ver minha situação espiritual, revela Teu querer e arranca tudo que é contrário ao que o Senhor quer para meu viver. Amém”.

Deixe seu comentário