As brasas e a lenha estão aqui, mas onde está o cordeiro para o holocausto?” (Gênesis 22:7) – foi isso que Isaque perguntou a seu pai, Abraão, enquanto subiam uma montanha para oferecer sacrifício a Deus. A pergunta é reveladora, pois Isaque sabia que eles tinham todos os itens para o sacrifício, menos o cordeiro. Como Isaque teria aprendido isso? É claro que convivia com seu pai e deve ter observado os holocaustos oferecidos anteriormente. Esse ritual era comum na época. Ele reparava no que as pessoas mais velhas faziam e aprendia com elas. A observação é excelente fonte de aprendizado.

A convivência entre Isaque e Abraão era muito boa, do contrário, eles não conseguiriam ter passado três dias inteiros juntos na caminhada até esse monte (v. 4). Cara, e você? Tem investido algum tempo para conviver com seu pai? Quando era menor, meu pai costumava me chamar para lavar o carro junto com ele. Em alguns momentos, ele chamava minha atenção a respeito do modo como eu fazia aquilo e me ensinava a fazê-lo corretamente. Resultado: aprendi o passo a passo da lavagem do carro e também uma grande porção de sabedoria que me ajuda a agir bem. Até hoje, quando estou com ele, aprendo alguma coisa.

A convivência com seu pai é sempre de grande ajuda. Por um lado, você tem a oportunidade para contar o que você pensa, sente e decide. Por outro, seu pai pode contar-lhe sobre o passado, dar-lhe conselhos de vida e ainda ensinar você a fazer algo. Assim você aprende, como Isaque deve ter aprendido pelas conversas e convivência de qualidade com Abraão.

Essa observação também pode ser estendida para as situações ao seu redor. Você está de olhos bem abertos para o modo como as pessoas servem a Deus? Por exemplo, se vê alguém arrumando as cadeiras do auditório da Igreja, fica atento para saber a exata posição, de modo que, se necessário montar tudo sozinho, você conseguiria? Já reparou como esse e outros serviços são realizados em sua igreja? Não? Então, deixe seus olhos se tornarem seus mestres e você verá que ainda há muito a aprender.

Caro adolescente, aprenda com seu pai e preste atenção naquilo que acontece com os adultos ao seu redor e você despertará um novo entusiasmo para a vida com Deus. Assim como Isaque, você não irá resmungar quando seu pai o chamar para servir a Deus (v. 3). Em vez disso, você responderá com felicidade! Aí você se tornará útil para lembrar o que foi esquecido e fazer o que não foi feito, agradando a seu pai e a Deus.

Uma versão deste texto foi publicada no Jornal Árvore da Vida (JAV), um periódico cristão mensal com diversas colunas. Clique aqui para saber mais ou clique aqui para fazer sua assinatura.

Deixe seu comentário