Meu pai é uma pessoa extraordinária. Ele me ensinou a contemplar Deus na criação e a ter um forte tremor e reverência por Seu poder e atuação. Recentemente ele decidiu retomar uma prática antiga que ele tinha há 25 anos. Resolveu voltar a criar galinhas.

Desde então, eu tenho observado o comportamento delas e tirado algumas lições. Nesse texto quero apenas dividir dois acontecimentos para mostrar que é necessário que cada um de nós, como cristãos, tenhamos a consciência de que a Igreja é o nosso ambiente seguro, onde podemos crescer e onde temos um Pai que se preocupa conosco.

Preparado? Vamos lá…

As galinhas do meu pai voltam para o poleiro SOZINHAS e me provam que eu tenho de reconhecer qual é o ambiente onde estou seguro

Quando começamos a criar galinhas, uma das coisas que meu pai falava era que todos os dias, no final da tarde, eu poderia soltá-las e que elas voltariam para o poleiro sozinhas.

No começo eu não acreditei.

No entanto, um dia eu resolvi fazer o teste e ver com meus próprios olhos. Eu abri o galinheiro e as mais de 10 galinhas saíram correndo feito loucas pelo quintal. Então, acompanhei pelo relógio e a coisa mais incrível aconteceu!

Às 18h, sem que eu mandasse, brigasse ou tentasse conduzi-las, cada galinha começou sua jornada de volta ao galinheiro. Espontaneamente, cada uma subiu no poleiro!

Eu fiquei boquiaberto.

Conversando um pouco mais com meu pai, eu recebi a explicação seguinte: as galinhas fazem isso porque, por uma questão evolutiva e instintiva, para se proteger dos predadores, elas sabem que o melhor e mais seguro lugar é o seu ninho e o seu poleiro.

A partir disso, a lição é que: nós também temos de reconhecer que existe para cada cristão um lugar seguro. Existe um ambiente adequado para o crescimento espiritual do cristão. Esse ambiente é a Igreja.

Jovem, assim como as galinhas, meu sentimento é que você reconheça que a Igreja é tal lugar seguro e que não seja necessário que ninguém diga que você tem de estar junto com os irmãos ou que tem de ir para as reuniões.

Quem sabe que a Igreja é o seu ambiente seguro, também sabe que durante os períodos de trevas é necessário estar junto com o povo de Deus. Sabe também que isso é cíclico.

As galinhas voltam para os poleiros todos os dias. E você, se volta a Deus todos os dias? Você se volta a Deus a cada final de semana?

Reflita e repense. Afinal, a porta estará sempre aberta aguardando o seu retorno. É apenas depois que todas as galinhas estão no poleiro que as suas portas são fechadas. Portanto, aproveite! Esse é o tempo oportuno! Esse é o dia de se voltar para Deus!

Porquanto diz o Senhor: “Eu te ouvi no tempo oportuno e te socorri no dia da salvação” Com certeza vos afirmo que esse é o momento propício, agora é o dia da salvação! (2 Co 6:2 – Bíblia King James)

O dia em que dois pintinhos sumiram, foram encontrados e eu vi a alegria que é saber que uma vida foi salva

A segunda história que eu vivi nesses últimos tempos foi relacionada ao sumiço de dois pintinhos.

Tínhamos acabado de chegar de viagem e no segundo dia que estávamos em casa, meu pai notou que dois pintinhos tinham sumido.

Antes disso, com frequência meu pai falava que, em se tratando de galinhas, existe um gavião predador de pintinhos. Quando este gavião começa a atacar, o sossego acaba.

“Foi o gavião” – disse meu pai.

Agora, talvez você esteja pensando: “por que isso foi tão marcante?”. Porque naqueles dias, a responsabilidade de cuidar do galinheiro estava sob meus ombros e aqueles dois pintinhos não eram quaisquer. Os dois tinham sido escolhidos a dedo para se tornar os “xodós” da minha mãe.

De tantos pintinhos para sumir, não poderiam ter sido outros?! Puxa vida!

Resultado: meu pai ficou triste, minha mãe ficou triste e eu também.

No dia seguinte, eu ainda estava na cama, quando às 7h, ouvi meu pai falando que tinha reencontrado os pintinhos! Aparentemente, eles estavam escondidos embaixo da casinha de cachorro e não dentro dela, como deveria ser (aqui em casa, o cachorro virou galinha, hahahaha).

Foi alegria coletiva!

E isso me fez pensar: puxa vida, como o Pai se alegra quando somos encontrados e restituídos ao ambiente que pertencemos! E essa alegria é maior ainda que a nossa. Como diz a Bíblia, é uma verdadeira festa no céu.

Digo-vos que assim haverá alegria no céu por um pecador que se arrepende, mais do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento. (Lc 15:7 – Bíblia Almeida Corrigida e Revisada Fiel)

Portanto, jovem, se você está distante de Deus, escondido atrás dos seus pecados e das suas falhas, saiba, Deus espera por você e sua ausência o entristece. Deus o ama! Portanto, pare de se esconder, arrependa-se, confesse e se entregue novamente a Deus e seja cuidado por Suas mãos. Deus aguarda você e deseja se alegrar e celebrar com sua presença.

Espero que essas histórias sirvam de encorajamento. Que você possa lembrar o tempo todo que existe um ambiente seguro para nós, a Igreja, e que o nosso Pai se alegra quando somos encontrados e restituídos a sua presença.

Jesus é o Senhor!

E se você gostou, deixe seu comentário. Isso é muito importante! Além disso, compartilhe nas redes sociais e dê sua curtida.

Até o próximo texto.

Atenciosamente,

– Vitão.

Deixe seu comentário