Há poucos meses completei trinta anos de idade e isso me fez refletir sobre meu tempo de vida em relação a meu propósito. Chegar nessa fase e olhar para a vida de Jesus me levou a fazer perguntas que talvez vários jovens têm feito ou mesmo pensado sobre o assunto. Disso extraí alguns princípios que creio serem relevantes para aplicação em nossos dias.

Ora, Jesus, ao começar o seu ministério, tinha cerca de trinta anos (Lucas 3:23a). Seria essa uma boa idade para começar os projetos de vida? Seria o momento mais adequado para grandes decisões? Não estou falando apenas de questões ministeriais, mas também pessoais, como trabalho, relacionamento, comprar um imóvel, dentre outras. Às vezes, esquecemos que estamos crescendo, e tudo passa a se tornar automático. Deixamos de refletir se estamos crescendo como Jesus cresceu (Lucas 2:52), em intelecto (sabedoria), de forma física saudável (estatura), nos relacionamentos pessoais (social) e no nosso relacionamento com Deus (espiritual). Mas, se tudo se torna automático, acabamos nos perdendo.

Há tempo para todas as coisas debaixo do céu e em tudo há um propósito específico (Eclesiastes 3:1-8). Assim, se você se encontra perdido, é preciso perguntar a si mesmo: tenho me esforçado para conhecer esse propósito? Tenho visto proveito nos meus dias?      

Diante disso, é importante lembrar: nesse caminho da vida você pode se esforçar e se empenhar para ganhar mais dinheiro, porém mais tempo, com certeza não é possível… É por isso que quanto mais cedo você descobre o propósito para o qual nasceu, mais cedo pode se empenhar, estudar, se aprofundar, conhecer e se alegrar em estar cumprindo o sentido de sua vida. Mais intencional e mais efetivo você passa a ser, a caminhada passa a ser mais gratificante, a ser relevante, a fazer todo o sentido!      

Sua história passa a fazer parte da história de Deus, porque você estará caminhando para atingir a boa, perfeita e agradável vontade Dele, que criou você e que se alegra em vê-lo se movendo para esse propósito.

Se você deixou para pensar nisso quando atingisse seus trinta anos e de repente percebeu que eles chegaram e você não fez o que esperava, saiba que não é tarde para ajustar o curso de sua vida e se mover em outra direção. Nunca é tarde para fazer as escolhas certas. Passe a se empenhar em diligência, de forma intencional, assertiva no propósito de sua vida.

E para você que ainda não chegou nessa fase, saiba que mais cedo ou mais tarde você vai se encontrar nesse momento e se perguntar: estou vivendo os propósitos para o qual eu nasci? Os meus esforços estão se movendo na direção correta?

Cada um de nós nasceu com um propósito (Jeremias 1:5; Salmos 139:16). Existe o medo, o receio de algo não dar certo, de não estar fazendo a faculdade correta, se deve se casar ou aguardar mais um pouco, se vale a pena decidir comprar uma casa, entre outras questões. Não tenho uma resposta correta e um padrão segundo o qual você pode nortear toda a sua vida. A resposta mais sincera e profunda que posso ter é: ouvir e obedecer. É isso mesmo. Qual foi a última palavra que Deus deu a você em relação às decisões que deve tomar? De que forma você está se movendo nesse propósito? Tem se sentido feliz e grato naquilo que tem feito?

Espero ter enchido você de perguntas que o façam buscar por respostas. E essas respostas só podem vir do autor de sua vida: Deus. Ele é capaz de direcionar você para atingir o que é bom, perfeito e agradável. Se empenhe nisso, busque ouvir e obedecer, não se limite ao último passo que deu, mas avance e dê um novo!

Colaboração enviada por Bruno Roberto Vieira Crédito

Deixe seu comentário