E aí, meus queridos! Daniel Veras aqui para conversar com você. Como lidar com a carência é o assunto que vamos abordar. Dia dos Namorados foi no dia 12 de junho e você, crente solteiro, estava triste, borocoxô porque um amigo seu foi passear, outro recebeu presente, um casal conhecido saiu para jantar, e você, que está no auge dos seus 18 anos, ainda não se casou! Ou você já tem lá seus 30, 40 anos e ainda não se casou.

A definição de carência

Para começar, quero comentar sobre a definição de carência. De acordo com o dicionário, carência é a falta ou ausência de algo necessário. Essa é a primeira coisa que você precisa saber. No caso da nossa conversa, de um relacionamento, de uma pessoa. Você sente a ausência de uma pessoa, falta-lhe alguém e isso traz carência para você. A pergunta que faço é: essa pessoa que você acredita que deveria ter é necessária? Porque, veja, a definição é: carência é a falta de algo necessário. Carência é ausência. Ok, mas é de algo necessário.

Vou lhe dar um exemplo: muitas vezes a barriga da gente ronca. Quando ronca, muita gente tende a acreditar que aquela manifestação estomacal é fome. E às vezes pode ser sede. Já experimentou beber dois copos d’água depois de a barriga roncar? Eu já tive essa experiência. A barriga ronca, você acha que está com fome, vai lá, bebe água, e a fome passa. É claro que a ausência de comida em alguma medida vai trazer alguma fraqueza, talvez tontura, talvez enjoo, mas você sabe que precisa daquilo. A comida é algo necessário.

Já num relacionamento entre pessoas, e principalmente no que diz respeito ao relacionamento amoroso, você precisa saber se uma pessoa é algo para você agora. Se um namoro ou casamento é algo necessário para você neste momento. Isso é algo que você deve refletir sobre.

Quem é você? A importância do autoconhecimento

A segunda coisa é o autoconhecimento. Você precisa se conhecer, saber quem você é, o que tem e o que não tem. Assim como é importante saber se o que você tem é fome ou sede, é importante saber se você realmente precisa nesse momento da sua vida estar em um namoro ou se casar.

Então, quem é você? Digamos então que você tem necessidade de alguém para se relacionar, mas você é de difícil relacionamento. E as pessoas não querem se relacionar com você. Talvez seja tímido demais, ou se esconda demais. Ou é espalhafatoso demais. É importante que você conheça essas coisas sobre si mesmo, pois elas afetam diretamente seu relacionamento com os outros e, consequentemente, no relacionamento amoroso.

As pessoas podem olhar para você e pensar: “que pessoa grosseira”, “que pessoa chata”, “ que pessoa fechada, tímida”. Quem é você? Ao mesmo tempo, quem é você do ponto de vista positivo, o que você tem de bom? Quais são suas qualidades? Você trabalha? Está fazendo faculdade? É uma pessoa legal? Tem amigos? Assim você pode se autoavaliar e até dizer: “Eu tenho tantas coisas! Eu estou bem! Na verdade, eu tenho tantas coisas, mas está faltando só isso”.

Autoconhecimento é importante para você poder definir se a carência, se a falta que você tem de um relacionamento é algo necessário. Às vezes você nem tem um emprego ainda, mas já quer se casar. Ou nem tem idade ainda, mas já quer se casar. Não adianta ficar carente se você não tem dinheiro (para o mínimo necessário para se casar).

Veja um exemplo maravilhoso de alguém que sabia quem era, sabia da carência que tinha e de como lidou com isso: Salomão. Ele era alguém carente de sabedoria. Ele mesmo disse isso. Quando recebeu o reino, fez uma oração a Deus, e disse:

“Agora, ó Senhor , meu Deus, tu me fizeste reinar em lugar de meu pai, Davi, mas sou como uma criança pequena que não sabe o que fazer. Aqui estou, no meio do teu povo escolhido, uma nação tão grande e numerosa que nem se pode contar! Dá a teu servo um coração compreensivo, para que eu possa governar bem o teu povo e saber a diferença entre o certo e o errado. Pois quem é capaz de governar sozinho este teu grande povo?” (1 Reis 3:7-9).

Ele era rei e sabia que tinha a responsabilidade de governar, mas pediu a Deus sabedoria. Ele sabia quem era, sabia o que tinha e o que não tinha, e pediu a Deus o que não tinha. Sabedoria era algo necessário para Salomão? Demais! Então ele a pediu.

Invista em si mesmo

A terceira coisa é: após identificar que tem algumas faltas, tome providências. Se para você ainda faltam coisas que são importantes para sustentar um relacionamento, vá atrás dessas coisas. Em outras palavras, invista no seu capital pessoal, invista em você. Invista em estudo, em profissão, em amizades, em servir o Senhor, congregue, sirva, envolva-se com as coisas de Deus, leia a Bíblia, tenha comunhão com Deus, busque mais conhecimento de Deus, pregue o evangelho. Quanto mais você investir em si mesmo, mais claro vai estar do que está lhe faltando.

Mais bem-aventurado é dar do que receber

Por fim, já que carência é falta, isso sugere que algo deve ser suprido, ser preenchido. Se você é carente, então tem falta de algo e acredita que isso precisa ser preenchido. No caso de um relacionamento amoroso, o que poderá preencher isso? Outra pessoa. Se você tem carência de emprego, é você quem precisa correr atrás dele. Se tem carência de comida, é você quem precisa providenciá-la e por fim se alimentar. Se tem carência de pessoa, ela precisa preencher você. Você pode até ir atrás de alguém, mas se essa pessoa não lhe quiser, você não será suprido.

Então, reflita comigo: e se você começar a pensar em dar mais do que receber? Carência geralmente sugere receber. Como eu tenho falta, eu preciso que alguém me dê algo. Preciso que alguém me dê amor, atenção, importância. Mas quero sugerir para você outra via. Que tal você dar atenção? Que tal você dar importância? Que tal mais do que receber, dar?

Se você não é alguém que está disposto a dar, provavelmente será alguém com dificuldades em receber, já que sua carência faz com que você só queira das pessoas, tornando-o um sanguessuga. As pessoas têm de dar para você, suprir você e sua carência emocional. Mas quanto você está pronto, disposto, a dar? Fica aqui essa reflexão. Como lidar com a carência? Conheça a si mesmo, se muna de coisas, desenvolva qualidades, invista no seu capital pessoal, e terceiro: dê. Dê amor, dê atenção, dê importância. Seja alguém que dá, porque mais bem-aventurado é dar do que receber (cf. At 20:35).

Deixe seu comentário