Bom, sei que todos, principalmente as meninas, estavam na expectativa de que agora eu dissesse que eu e Felipe nos conhecemos, nos apaixonamos e vivemos felizes para sempre. Mas não. Como eu disse no post passado, eu o conheci aos 18 anos, mas ele meio que passou despercebido, sabe? Chegou uma galera do CEAPE (Centro de Aperfeiçoamento para Propagação do Evangelho) na minha casa, à noite, dormiram, acordaram, foram embora. Pra mim foi isso. Vocês devem estar pensando: “Quanta frieza, Sara!”. Mas, gente, eu não sabia que era ele, e, além disso, vou confessar uma coisa, eu tinha certa implicância com o CEAPE, porque toda vez que tinha chamamento, era eu olhar pra minha mãe que ela quase se apresentava por mim e, a meu ver – natural, humano, digamos que até mesmo ignorante -, achava que ir para o CEAPE ia acabar com todos os meus planos. Depois de um tempo eu vi que era exatamente isso que o Senhor queria, e Ele fez isso.

Nessa época em que conheci o Felipe, o Senhor já tinha desfeito alguns dos meus planos. Em 2010, terminei o ensino médio e passei no vestibular para o curso que eu queria, tudo estava indo do jeitinho com que eu planejei, mas, de repente, o Senhor sacudiu tudo. Meus pais migrariam para o outro extremo do estado e eu tive que fazer a escolha entre ficar com minha avó para estudar ou abandonar essa idéia e ir com meus pais. Tive poucos dias pra decidir, mas pareceram anos, porém, em momento algum o Senhor me deu paz em ficar ali – eu precisava seguir o Espírito. Sofri muito com essa mudança, mas hoje vejo que foi a decisão correta. Nessa nova cidade, ganhei bolsa pra ingressar na faculdade, fiz forte vínculo com os jovens da Igreja, que amo muito até hoje (apesar do pouco contato), e, o mais importante, lá conheci o amor da minha vida, mesmo que não tenha nem ao menos conversado com ele.

Ele foi embora. “E agora, Sara? Você o deixou escapar!”. Jovens, o Senhor é sábio, perfeito e faz tudo no tempo certo! Só vi o Felipe novamente no segundo semestre de 2012. E durante esse tempo muitas outras coisas aconteceram. Eu percebi que não era eu que comandava minha vida, vi que era inútil meu esforço e planejamento, se antes eu não fosse diante daquEle que mais me ama, o Senhor Jesus. Eu e meus pais voltamos para a cidade em que morávamos antes, perdi a bolsa na faculdade por esse motivo, acabei desanimando de tudo, de planejar, de tentar. Errei muito e perdi muito tempo ao tentar viver por mim mesma e as falhas me levaram diretamente aos pés do Senhor, sem esperança, desanimada, cansada de dar golpes no ar. E sabem pra onde o Senhor me levou? Isso mesmo, para o CEAPE!

E foi aí, quando eu não tinha mais forças, que o Senhor pôde achar lugar em mim. Eu estava muito cheia, não tinha espaço pra Ele. Eu não tinha deixado de ir para as reuniões da Igreja, nem deixei de ir para as conferências por
todos aqueles anos, mas nada adiantava. Foi necessário todo um tratamento, muitas decepções, pra eu ver o quão duro meu coração estava e o quanto eu precisava me esvaziar de mim mesma e do mundo, e me encher apenas de Cristo. E foi isso que eu fiz no CEAPE em Contagem – MG. E lá mesmo, nesse lugar maravilhoso, preparado pelo próprio Deus, eu revi meu amado, o Felipe.

Agora chega, conto mais depois.
Até a próxima!