Faz um tempo que sinto uma tristeza no meu coração. Pensamentos negativos sobre mim, meu futuro e sobre quem sou invadem minha mente. Tenho medo de quem estou me tornando, o que farei? Deus tem um plano pra mim, para que eu seja útil para Ele? Olho para minhas fraquezas e defeitos e tenho muito medo. Quero deitar nos braços do meu Pai, ouvir o coração Dele e entender por que estou assim.

Eu vivia com muita fé diante de Deus. Hoje o Senhor me lembrou disso, dizendo: “Você era tão cheia de fé e esperança! Tinha certeza de que tudo daria certo na sua vida,  que seria plenamente feliz na minha presença e meu nome seria glorificado por meio de sua vida!”. Eu pensei: onde está aquela fé? Era tudo ilusão? Deus me ama mesmo? Por que não consigo mais crer que Deus quer me abençoar? Será que, de fato, amo a presença do Senhor, ou  apenas as bênçãos que achava que Ele iria me dar? O que é que mais desejo? O mundo, reconhecimento, dinheiro, ou Deus?

Sem dúvidas, eu prefiro Deus. Mas na prática parece que não é assim. Eu sei que Deus é poderoso para fazer infinitamente mais do que pedimos ou pensamos (Efésios 3:20), pois testemunho isso diariamente na vida de meus familiares e irmãos em Cristo. Mas também sei que Deus não faz nada que seja contra Sua vontade, a qual é boa, perfeita e agradável (Romanos 12:2).

Deus me lembrou de um versículo: ” Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejais. Então, me invocareis, passareis a orar a mim, e eu vos ouvirei. Buscar-me-eis e me achareis quando me buscardes de todo o vosso coração.” (Jeremias 29:11-13)

Provavelmente o que há em meu coração e que está me afastando Dele, é minha amargura e falta de fé. Pois em Hebreus 12:15 diz: ” Cuidem que ninguém se exclua da graça de Deus; que nenhuma raiz de amargura brote e cause perturbação, contaminando muitos;”.  Em Hebreus 11:1, “Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem.”, Hebreus 11:6, “Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam.”.

Tenho ciência de que não posso viver amargurada, antes, ser grata ao Senhor e não viver sem esperança. Não é verdade que Deus não me ama! Ele tem um propósito para mim. Tudo coopera para o bem daqueles que amam a Deus (Romanos 28:8). Eu preciso voltar a louvá-Lo, não mostrar fraqueza no dia da angústia (Provérbios 24:10), me levantar e redobrar as forças para continuar a caminhada (Hebreus 12:12). Deus me mostrou outra passagem bíblica, Salmos 22. Nessa passagem, parece que Davi também está passando por um sentimento de que Deus não está se lembrando dele. Esse salmo é profético. Suas palavras assemelham-se às de Cristo na Cruz: “Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste? Por que te alongas do meu auxílio e das palavras do meu bramido? Deus meu, eu clamo de dia, e tu não me ouves; de noite, e não tenho sossego.” (Salmos 22:1,2).

Davi, como um bom salmista, reconhece que deve adorar ao Senhor e que o Senhor é fiel para com os que Nele confiam:

 “Porém tu és santo, tu que habitas entre os louvores de Israel. Em ti confiaram nossos pais; confiaram, e tu os livraste. A ti clamaram e escaparam; em ti confiaram, e não foram confundidos.” (Salmos 22:3-5)

 Mesmo sabendo disso, Davi sentia-se longe de Deus. Ele também se vê como uma pessoa sem valor e desprezada:

“Mas eu sou verme, e não homem, opróbrio dos homens e desprezado do povo. Todos os que me vêem zombam de mim, estendem os lábios e meneiam a cabeça, dizendo: Confiou no Senhor, que o livre; livre-o, pois nele tem prazer.” (Salmos 22:6-8)

“Não te alongues de mim, pois a angústia está perto, e não há quem ajude.”(Salmos 22:11)

Em Salmos 22:18, Davi faz uma menção ao que aconteceria com Cristo: “Repartem entre si as minhas vestes, e lançam sortes sobre a minha roupa.”

Cristo também passou por momentos de angústias, e que angústias!!! Mas tudo isso foi por um grande propósito de Seu Pai: salvar todo o que nele crê. Há propósitos nos sofrimentos. O capítulo de Hebreus 12 nos aconselha a olharmos para Cristo que suportou a cruz e agora está à direita de Deus: “Considerai, pois, atentamente, aquele que suportou tamanha oposição dos pecadores contra si mesmo, para que não vos fatigueis, desmaiando em vossa alma (vs 3). Assim podemos receber consolação daquele que tantas aflições suportou por nossa causa.

Na canção “Vestígios desse amor” (288 Worship), que é baseada em Oséias 2, o falar do Senhor se completou para mim. Espero que Deus também fale com você.

“Os sonhos retidos,

Os planos interrompidos

São vestígios desse amor. Os medos expostos, 

As perdas e os desgostos 

São vestígios desse amor.”

[…]

“São indícios a me conduzir

Para o meu primeiro amor; 

São vestígios a me compungir, 

Que me impedem de fugir

De Ti, Senhor. “

Para concluir, não pretendo viver triste e sem sonhos, mas nem sempre o que quero é o melhor pra mim. Deus é quem sabe o que é o melhor. Desejo estar sempre contente no meu Senhor, não importando os caminhos que eu vá trilhar. O Senhor é o mesmo ontem e hoje, e sempre será! Ele é meu auxílio!!!

“Sejam vossos costumes sem avareza, contentando-vos com o que tendes; porque ele disse: Não te deixarei, nem te desampararei.

E assim, com confiança, ousemos dizer: O Senhor é o meu ajudador, e não temerei o que me possa fazer o homem.

Lembrai-vos dos vossos pastores, que vos falaram a palavra de Deus, a fé dos quais imitai, atentando para a sua maneira de viver.

Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente.”

(Hebreus 13:5-8)

 Colaboração enviada por Kesia Raquel

Deixe seu comentário