Ao decorrer de toda história na Bíblia, Deus continuamente promete abençoar o Seu povo. O livro de Deuteronômio, no Antigo Testamento, contém uma lista de bênçãos que o povo receberia ao obedecer os mandamentos de Deus. A nova geração, da nação escolhida para entrar na boa terra, observava um passado cheio de erros e murmurações para construir um futuro abençoado do povo de um Deus que lhes era fiel.

“Face a face falou o Senhor conosco.” (Dt 5:4)

“E dissestes: Eis aqui o Senhor, nosso Deus, nos fez ver a sua glória e a sua grandeza, e ouvimos a sua voz do meio do fogo; hoje, vimos que Deus fala com o homem, e este permanece vivo”. (Dt 5:24).

O livro ainda conta uma breve introdução histórica e logo no primeiro capítulo encontramos a seguinte citação: “O Senhor, o nosso Deus, disse-nos em Horebe” (Dt 1:6). Isso significa que o Senhor desde o principio estava com o povo, e a partir dessa ênfase sobre o guiar através da palavra do Senhor, Deus continua falando e guiando seu povo até o final do livro, onde podemos ler: “Quem é como você, povo salvo pelo SENHOR?” (Dt 33:29). Logo podemos ver um povo separado e escolhido. Do início ao fim, a voz de Deus e a sua presença se destacam, Deus estava perto de seu povo, e falava com eles e os guiava, era um Deus presente e cuidadoso (Dt 1:31-35). “O Senhor, vosso Deus, vai adiante de vós”. (Dt 1:30-31).

E a bênção de Deus foi além da vida (Dt 1:8)

“Eis aqui a terra que eu pus diante de vós; entrai e possuí a terra que o Senhor, com juramento, deu a vossos pais, Abraão, Isaac e Jacó, a eles e à sua descendência depois deles.” (Dt 1:8; 9:5).

Logo em Gênesis, Deus promete a Abraão toda a terra que ele vê, para ele e sua descendência que seria como o pó da terra, de maneira que, se alguém pudesse contar o pó da terra, então se contaria a sua descendência (Gn 13:16). Disse também Deus a Abraão quando foi provado a oferecer como sacrifício o seu filho, que o abençoaria e multiplicaria a sua descendência como as estrelas do céu e a areia da praia, e todos eles seriam benditos, porque ele confiou no Senhor (Gn 22:17-18), assim o propósito em abençoar ultrapassou a própria existência e foi além da vida de Abraão.

“Porquanto amou teus pais, e escolheu a sua descendência depois deles, e te tirou do Egito, ele mesmo presente e com a sua grande força”. (Dt 4:37)

Após Moisés tirar o povo de Israel da terra do Egito (Dt 9:26), Deus os conduzia para a boa terra prometida (Dt 1:25), e neste período o povo passou a reclamar, e mostrar sua insatisfação, e como castigo peregrinaram no deserto até a morte (Dt 1:26-27). Mas a promessa da benção chegou a uma nova geração do povo eleito (Dt 1:39), uma nação que conheceria e agradaria ao seu Deus. O povo de Israel era escolhido para entrar na boa terra, e mesmo com os erros do passado, o Senhor ainda honrou aquela nação (Dt 11:10).

Deus é fidelidade e nele não há injustiça, antes é justo e reto. (Dt 32:4)

“Pois o Senhor, teu Deus, te abençoou em toda a obra das tuas mãos; ele sabe que andas por este grande deserto; estes quarenta anos o Senhor, teu Deus, esteve contigo; coisa nenhuma te faltou”. (Dt 2:7)

O livro de Deuteronômio ainda nos ensina sobre a obediência aos mandamentos, pois a obediência multiplicaria a vida do homem sobre a terra, além de orientar seus caminhos (Dt 10:12-22). O povo tinha suas escolhas, e Deus os orientava sobre o certo e o errado, o que resultaria em benção ou maldição (Dt 30:19). Ao ser obedecido, Deus se torna o Senhor do povo de Israel, Ele cria um laço pelo Seu amor e abençoa toda uma geração, e toda sua terra e seus frutos, animais. Ele até retira a doença do seu meio e dá vitória mesmo nas batalhas mais impossíveis aos olhos dos homens, quando este cumpre o seu mandamento e andano seu conselho, confiando na palavra do Senhor. Podemos conhecer um Deus que guia, orienta e anda à frente do seu povo (Dt 1:30), dando orientações para a vida, um Deus do cotidiano que não o abandonou mesmo em meio a tantas reclamações. A prova da fidelidade de Deus é demonstrada pelo cumprimento das Suas promessas ao entrar na boa terra. O livro de Deuteronômio nos ensina e mostra que Deus é digno da nossa confiança e que ele tem cuidado do seu povo desde o início. (Dt 7:8-9).

Antes, te lembrarás do Senhor teu Deus (Dt 8:18)

“Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é único Senhor. Amarás, pois, o Senhor teu Deus de todo o coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças”.(Dt: 6:4)

Deuteronômio é um chamado a obediência à vontade de Deus, a obediência resultaria na chegada do povo a Terra Prometida e ali eles não poderiam se esquecer dos benefícios recebidos e não deixariam de servir à Deus. A obediência às leis de Deus traria bênçãos, enquanto a desobediência causaria sofrimento. Deus é a nossa força, Ele é quem nos conduz dia a dia, devemos buscá-lo hoje para receber toda sua benção. “O Senhor, vosso Deus, vai adiante de vós, ele pelejará por vós. Como no deserto, onde vistes que o Senhor vosso Deus, nele vos levou, como um homem leva a seu filho, por todo o caminho pelo qual andastes.” (Dt 1:30-31). Não importa onde estivermos e qual a situação que estivermos passando, precisamos conhecer e amar o nosso Deus, um Deus que se faz presente e é fiel.

Bendito serás mais do que todos os povos (Dt 7:14)

“Ele te amará, e te abençoará, e te fará multiplicar; também abençoará os teus filhos, e o fruto da tua terra.” (Dt 7:13).

A vontade de Deus é abençoar você, Ele quer que o seu coração o honre em cada momento do seu dia. Escolha honrá-lo e ser uma bênção para as pessoas que Ele tem colocado ao seu redor. Lembre-se do Senhor teu Deus está presente em cada momento do seu dia, e não apenas nos bons. Deus supre todas as necessidades do seu povo (Dt 8:2-5), Ele é quem traz a vitória mesmo que ela pareça impossível (Dt 7:17:22). O propósito da Bênção de Deus é que você possa ser um grande canal de benção para outros. Se você reconhece o pouco que tem e oferece  a Deus, haverá muito o que Ele poderá fazer ao seu redor. Jovem, você é abençoado para ser uma bênção, descubra qual a vontade Deus para você, Ele tem o melhor, e é fiel. (Dt 28:1-13).

“De lá, buscarás ao Senhor, teu Deus, e o acharás, quando o buscares de todo o teu coração e de toda a tua alma. Quando estiveres em angústia, e todas estas coisas te sobrevierem nos últimos dias, e te voltares para o Senhor, teu Deus, e lhe atenderes a voz, então, o Senhor teu Deus, não te desamparará, porquanto é Deus misericordioso, nem te destruirá, nem se esquecerá da aliança que jurou a teus pais”. (Dt 4:29-31).

Deixe seu comentário