Em Apocalipse 2:4, na carta à igreja em Éfeso, o Senhor diz que a igreja “abandonou o primeiro amor”.

Para você, o que significa “primeiro amor”?

Antes, eu pensava que era o amor do momento da minha salvação, afinal, era o primeiro. E se você recordar-se do momento da sua conversão, verá que faz certo sentido. Lembro-me que, todos os dias, escrevia um versículo no quadro negro da minha sala de aula no colégio. Hoje, eu não faço isso na faculdade, talvez por vergonha, mas, naquela época, tinha uma intrepidez que somente era explicada pelo Espírito.

Se olharmos para a palavra grega que se traduz por “primeiro” de Apocalipse 2:4, veremos que é a mesma que se traduz por “melhor” em Lucas 15:22, na parábola do filho pródigo. Então, por mais que eu tenha tido uma experiência muito boa no princípio, me soa um pouco precipitado e insuficiente chamá-la de melhor.

A Bíblia nos diz que Deus é amor (1 Jo 4:8, 16). Não só isso, Ele é o princípio também. Gênesis 1:1 diz “No princípio, Deus…” e assim começa a Bíblia. Por outro lado, em Colossenses diz que Cristo deve ter o primeiro lugar, a primazia (1:18b). Juntando as duas definições, o que temos? O próprio Deus é o primeiro e melhor amor!

Quanto à igreja em Éfeso, sua situação era aparentemente boa (Ap 2:2-3), mas em um ponto eles estavam em falta: ter Cristo como a primazia.

Frequentemente somos tentados a fazer algo para Deus, todavia sem a Sua própria Pessoa. Estar presente nas reuniões da igreja, no serviço espiritual e até mesmo na pregação do evangelho é muito bom, mas se não estamos e permanecemos em Cristo, a nossa situação será semelhante a de Éfeso.

Assim, ter o primeiro amor é ter Cristo, o Senhor, como o primeiro em todas as coisas.

Ao praticar essa palavra frequentemente cairemos no erro de colocá-Lo em primeiro apenas em nossa vida espiritual, como se o restante de nosso viver não fizesse parte da nossa comunhão com Deus. Explico: quando resolvemos aceitar determinado empregado, conversamos com Deus e perguntamos se esta decisão faz parte de Sua vontade? E quando nos levantamos pela manhã, qual é a primeira coisa que fazemos? Provavelmente, já tenhamos alguns e-mails e mensagens no WhatsApp para responder.

Todavia, se desejamos ter Cristo como nosso primeiro amor, essas pequenas coisas não podem ter a precedência em nosso viver, elas não merecem este lugar. Portanto, à medida que o Senhor ganha a primazia em nosso dia a dia, o resultado é um viver de desfrute e amor individualmente e com os irmãos. O contrário também é verdadeiro: se nosso desfrute nas reuniões da igreja já não é o mesmo, muito se deve em razão da perda do primeiro amor. A verdade é que o problema não está nos irmãos, muito menos na Palavra, mas em nossa postura.

Como você deve ter percebido, voltar ao primeiro amor é uma questão de atitude.

O Senhor diz em Apocalipse 2:5: “Lembra-te, pois, de onde caíste, arrepende-te e volta à prática das primeiras obras…”. Guarde essas três expressões: “lembrar-se“, “arrepender-se” e “voltar à prática“. Não sou eu quem digo, mas o próprio Deus. Ele diagnosticou a doença que afligia os Efésios e, logo após, receitou a cura. Nós não precisamos fazer nada além de seguir a receita.

Um momento de oração a sós com o Pai certamente é capaz de levar-nos ao arrependimento, pois Ele é luz (1 Jo 1:5). O próximo passo é voltar à prática. Comece com as pequenas coisas: ao vestir-se para sair, por exemplo, converse com Ele: “Senhor, o que você acha desta roupa? É apropriado?”. Ou, ao entrar em uma loja para comprar algo, pergunte: “Senhor, devo comprar este celular?”. Não há garantia de que a nossa vontade será feita, mas, sim, que teremos a melhor resposta. Pode parecer muito simples, né? E é! Com o passar do tempo, você perceberá que seguidas atitudes como essas farão uma enorme diferença no seu viver familiar, social e da igreja.

Por fim, ao final da carta aos Efésios, o Senhor faz um chamado aos vencedores. Fica claro que não abandonar o primeiro amor é uma característica essencial do cristão vencedor. A mensagem, portanto, apesar de parecer simples, é carregada de peso e significado. Deus busca filhos que vençam hoje, quer seja nas pequenas ou grandes situações.

Você acha que é possível vencer sem colocar a Cristo como o primeiro lugar em cada área de nossa vida? Eu não! E penso não ter sido à toa que a primeira carta aos vencedores das igrejas fale justamente deste assunto.

Coloque a Cristo em primeiro lugar agora mesmo, vença no dia de hoje!

Deixe seu comentário