Durante a carreira proposta pelo Senhor, há diversos desafios e obstáculos que nos sobrevêm como momentos de dificuldade, nos quais, às vezes, é até difícil ver a vitória. São pecados, tentações, falta de experiência pessoal com Deus e até sentimentos negativos. É sobre esses desafios que devem ser superados enquanto esperamos no Senhor que falaremos a seguir.

Desafio 1: Lidar com o pecado

Satanás é um ótimo negociador, ele desgasta-nos e afasta-nos do Senhor aos poucos através das coisas que menos esperamos. Pecados que consideramos pequenos, fracos e insignificantes tornam-nos mornos perante o Senhor que fica desapontado conosco ao ponto de desejar vomitar-nos, como diz Apocalipse 3:16: “Assim, por que és morno e nem és quente nem frio, estou a ponto de vomitar-te da minha boca”. Para evitar isso, precisamos lidar com o pecado por meio do arrependimento genuíno, confissão e mudança de atitude.

Desafio 2: Lidar com a tentação

Uma vida de dedicação ao Senhor não é fácil, muito menos quando se é jovem e, consequentemente, você acaba sendo tentado a todo momento pelo mundo. É necessário escolhermos ser separados e ter como objetivo o galardão, o prêmio que o Senhor tem para cada um de nós. Tendo isso bem claro em nossa cabeça, conseguimos nos fortalecer espiritualmente  para resistir e vencer a tentação.

Desafio 3: Ter uma experiência pessoal com Deus

Esse desafio pode ser visto de duas formas: você pode escolher viver de momentos ou viver uma vida constante marcada por uma experiência pessoal que o faz alguém dedicado ao Senhor.

Veja: tudo que semeamos, vamos colher (Gl 6:7-8)! Se você semeia algo passageiro, vai colher algo pequeno. Se você semeia algo duradouro, vai colher algo grande. Para semear algo duradouro muitos ainda precisam ter uma experiência genuína com o Senhor, uma experiência pessoal que marca um novo começo. Para alguns isso significa ouvi-Lo dizer: “Eu nunca desisti de você, sempre estive aqui, do seu lado”. Se você ainda não passou por isso, não se desespere, sua hora vai chegar!

Certa vez li uma frase que dizia o seguinte: “o que determina a paz no barco não é a ausência da tempestade lá fora, mas a presença de Jesus do lado de dentro” (Mt 8:23-27). Jesus nos prometeu uma paz que o mundo não pode dar (Jo 14:27), no entanto, afirmou também que no mundo teríamos aflições (Jo 16:33). Paz não é a ausência de problemas e aflições, mas é uma dependência completa do cuidado do nosso Senhor Jesus! E é uma experiência pessoal com Deus que permite que essa paz encha seu coração enquanto você espera no Senhor pela resolução dos seus problemas e conflitos!

Desafio 4: Lidar com os sentimentos negativos

Querido jovem, por mais que você se sinta injustiçado, machucado, abandonado ou sozinho enquanto seus colegas do mundo parecem estar felizes, lembre-se de que o Senhor é o autor e consumador da nossa fé, suportou a cruz e esteve lá, em nosso lugar! (Hb 12:2). Se Ele fez isso por você, então, esses sentimentos são enganosos e merecem ser substituídos por outros mais saudáveis.

Enquanto esperamos no Senhor pela vitória, pelo milagre, pela cura ou até pela resposta de nossas orações, temos de saber lidar com esses sentimentos negativos. Nesses momentos, vale a pena lembrar que você é diferente! E ser diferente não é algo ruim, pelo contrário, isso significa que o Senhor te escolheu para ser santo, único e separado para o Seu propósito. Exatamente por ser assim, você é diferente do mundo inteiro e de todas as pessoas.

Pouco a pouco essa separação leva à experiência de que as coisas do mundo não tem sabor. Quando isso acontece, estamos diante de um sinal positivo. Nessas horas, Deus olha para o coração dos seus filhos, vê seus testemunhos e se apresenta gracioso! Então, Ele começa a responder cada oração. Ele libera os milagres. Ele promove a cura. Ele vê o clamor dos seus filhos e atende! Para alguns, inclusive, Ele se torna o melhor amigo e Sua presença se torna constante, fazendo a pessoa não mais se sentir sozinha ou insatisfeita.

Se o sentimento ruim de injustiça, de estar machucado, abandonado ou sozinho surgir, lembre-se: Deus morreu para tornar-se justiça para você, Ele fez isso para sarar suas feridas e estar em seu interior como sua companhia em seu espírito, promovendo um cuidado constante!

Por isso, não desanime! Mesmo que o nosso homem exterior se corrompa, o nosso homem interior se renova de dia em dia. Nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação. Não atente para as coisas que se veem, mas para as que não se veem (2 Co 4:16-18). Esses sentimentos negativos visíveis de hoje são temporais, já o sentimento positivo de ter justiça, cura, companhia e cuidado está inserido na atmosfera do eterno!

Confiar no Senhor enquanto a vitória não vem

Não sei pelo que você espera no Senhor. Não conheço seus desafios: se são parecidos com os acima ou se são outros. Porém, enquanto aguarda sua vitória, encorajo você a continuar confiando Nele!

Durante esse tempo de espera, não apenas ore, converse com Deus! Não apenas peça, agradeça! Não há presente maior que ser escolhido por quem morreu por miom e por você. Logo, as situações difíceis que nos fazem esperar pela vitória, não devem ser vistas apenas como problemas, mas sim como oportunidades de crescimento. Elas são uma chance que o Senhor dá para revelar que você está aqui para expressar Seu poder e não sua força pessoal; que você está aqui por Ele, não por si mesmo.

Querido jovem, se você não consegue enxergar a vitória, ESPERA NO SENHOR E CONFIA! (Salmos 37:5). 

Colaboração enviada por Max Lui.

Deixe seu comentário