Às vezes, versículos como:

“Buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.” (Mt 6:33)

se tornaram simplesmente nossos jargões e sua profundidade para com Cristo ainda é restrita à nossa falta de maturidade espiritual. Deixar Deus reinar em nossa vida não é fácil, exige renúncia. Portanto, é mais fácil continuar deixando meu ser reinar e levar um viver de igreja aparentemente saudável e confortável, por mais que no meu íntimo eu saiba que isso não está debaixo da aprovação de Deus.

Mas, ao tocar em aspectos humanos do nosso futuro, ainda é difícil fazer uma rendição de forma plena.

Em alguns momentos é comum deparar-nos com nossa reflexão. Penso em tantas coisas, como metas, objetivos…  Tenho por mim que as ambições vão além da racionalidade e que independente do quanto você se organize e programe, isso não depende unicamente dos seus esforços. As pessoas que o rodeiam, o ambiente em que você está inserido… Muitas coisas fogem do seu controle. Na verdade, é só nas situações que se pode ter tal percepção e é nesse momento que a realidade deixa claro para nós que não somos mais que pó: Fracos, frágeis e mortais. O que resta a nós é simplesmente nos render a Ele, quem pode tudo e é feitor de tudo.

Ao contrário, você pode iludir-se, dizer que essa é a vida e achar realmente que o mérito pelos fracassos e sucessos é seu. Sim, inevitavelmente você colhe o que planta. No entanto, acima do que você faz ou pode fazer, está quem realmente possui o poder de provocar em você o querer o mais adequado e fazer através de você a obra perfeita.

Por isso, quando me pego em reflexão, imaginando a vida perfeita, me recordo que ela não é tão impossível assim, e que fazer ela dar errado só é possível se eu, esse homem fraco, frágil e mortal, tentar fazer da minha vida algo perfeito. Pois tenho um Deus perfeito e tudo o que Ele toca é perfeito. É nesse ínterim que percebo que o modo ideal de planejar um futuro excepcional é dizendo de modo singelo, como uma criança: “Senhor, vem cá, toca aqui!”

Desejo te dizer que render-se não vai ser fácil, mas quando você abrir espaço, por menor que seja, o Rei vai entrar e pouco a pouco vai ganhar todo o seu ser com o falar e o amor desse Rei (receio dizer-lhe que muitas vezes você vai tentar tomar esse espaço de volta, mas Ele é sábio e não vai te obrigar a ceder, Ele vai te amar). O peso que parecia te atormentar e a dor de entregar tudo, vai passar. As preocupações desaparecerão e todas as tempestades serão como um mísero respingar de água. Você  não acredita? Eu duvidei e hoje estou a falar-te. Tente, estou certo que comprovarás.
Por que estou a dizer-te sobre efemeridades? Porque muitas vezes louvamos e dizemos de modo tão simples e infelizmente leviano coisas como: “Tu és o meu Senhor, Ó Rei e Criador do meu ser”, e esquecemos que aqui está sendo realizado um compromisso. Já parou para pensar quem realmente está a reinar em sua vida?

Contar-te-ei uma história bem conhecida…

Certo jovem sonhava em governar. Fazia conforme tal, falava conforme tal e até aceitava rejeições dos seus próprios irmãos em prol disso. Mas mesmo em rogo ao seu Deus e seus esforços nada acontecia.

Mesmo falando como um governador, agindo como um governador e pensando como um, ele continuava ser um simples irmão mais alguma. Após um longo período de mesmice, a mudança ocorreu.

Pensa que ele se tornou governador? Não, ele foi feito um escravo e após um tempo passou a ser quem coordenava a casa em que era um escravo, mas não era um governador.

Mais turbulências ocorreram, e adivinha? Governador? Não, foi preso por acusações falsas. Nesse cárcere ele sofreu mais inúmeras injustiças.

Sabe quando ele tornou-se governador? Quando ele perdeu o controle das suas coisas, quando ele não tinha mais o conforto da sua casa ou o poder na casa de seu Senhor, quando ele foi esquecido pelos seus companheiros.

Sabe jovem, se esforce e não pare de fazê-lo, mas não se esqueça que, na realidade, quem possui o poder de te dar a vida de um governador não é você! Ore, entregue tudo para Ele, trilhe até seu objetivo até onde a paz que Ele te der te guiar. Jamais se esqueça que você possui um Rei e Ele tem a paz como um guia para seus caminhos.

Agora você já possui o guia e Um Rei que te governa e direciona. Vá e não receie em render quem é você e o que possui.

Esse texto é uma colaboração enviada por Radmila Ferreira. Você também pode enviar textos para serem publicados, veja como colaborar.

Deixe seu comentário