A Igreja é de Deus

Nos últimos tempos, tem ficado cada vez mais claro que a volta do nosso Senhor está próxima e, em virtude disso, nós, como povo de Deus, precisamos estar certos sobre o que é a igreja, qual a sua importância e qual o nosso papel nela. É exatamente isso que o livro “A igreja é de Deus”, publicado pela Editora Árvore da Vida, vem nos mostrar.

A partir da leitura desse livro, mais do que nunca, fui encorajada a assumir meu papel como membro do Corpo de Cristo para que eu possa fazer a vontade de Deus. Por isso, com esse texto, espero que seja despertado em você o desejo de também ler esse livro, a fim de que você possa ser também encorajado a agarrar essa oportunidade maravilhosa de fazer a vontade do Pai.

A igreja foi concebida por Deus, veio Dele e, portanto, é celestial

Logo no primeiro capítulo do livro vemos que a igreja não é uma entidade religiosa, uma instituição ou uma edificação, antes, ela é algo novo que não existe aqui na terra, ela é santa, única, singular, porque foi concebida pelo próprio Deus, veio Dele, e Ele é santo, único. Dessa maneira, não tinha como nós, pecadores, fazermos parte da igreja sem sermos santificados. Por isso Cristo realizou toda sua obra, de modo que ao crermos Nele, fomos santificados e inseridos na igreja, que é um lugar santo.

Todavia, o processo de santificação não para por aí. Como fala o apóstolo Paulo em 2 Coríntios 1:2, nós fomos santificados mas também fomos chamados para sermos santos. Isto é, o propósito de Deus não era apenas nos santificar para nos inserir na igreja, mas, sim, nos santificar, nos inserir na igreja, para que assim Ele pudesse trabalhar em nós a fim de que todo nosso ser fosse também santificado. Aleluia, é na igreja que Deus vai colocando cada vez mais Seus elementos santos dentro de nossa alma, até sermos totalmente santos (Pg.10).

Além disso, por ser a igreja um lugar santo, não cabe trazermos para ela elementos nossos, terrenos, mas sim nos atermos a videira, ou seja, nos deixar sermos guiados totalmente pelo Senhor Jesus Cristo (Pg.14).

Deus é organizado e detalhista

Nos capítulos seguintes vemos, de acordo com  Números, que Deus não é confuso e nada faz no improviso, mas em Seu plano existe organização e detalhe. Desse modo, nos serviços da igreja, além da definição da meta, é vital existir um manual de procedimentos com a sequência de operações.

Por que isso é importante? Porque como vemos ao longo do livro de Números, essa organização facilitava a saída do povo para marchar seguindo a nuvem: “Segundo o mandado do Senhor, se acampavam e, segundo o mandado do Senhor, se punham em marcha; cumpriam o seu dever para com o Senhor, segundo a ordem do Senhor por intermédio de Moisés” (v.23). Assim, no viver da igreja, temos de viver em um só ritmo, ouvindo a palavra profética que tem sido proferida pelos nossos líderes e seguindo a nuvem de maneira ordenada, formando um exército para lutar pela vontade do Senhor.

Nossa identidade ministerial

Essa dupla missão, entretanto, deve culminar com o encabeçamento de Cristo. Deus deseja que Cristo encabece todas as coisas, tanto as do céu como as da terra, por isso, Ele o deu à igreja. É através da igreja que Cristo vai exercer seu domínio. Estamos experimentando nestes dias os sinais e milagres que o Senhor confirma através de nós para que as pessoas sejam salvas e creiam que a igreja é o corpo de Cristo e exerce sua autoridade nesta terra (Pg.61).

É por isso que precisamos pedir ao Senhor que nos revele quais homens representam Sua linha de autoridade para que não prejudiquemos a ordem e harmonia que existem em Seu corpo, a igreja. Ao perceber que são eles autoridades, devemos honrá-los com todo o respeito (Pg.62). Assim foi com os apóstolos Pedro, Paulo e João, que se mantém até hoje. Neste sentido, o encabeçamento divino somado à comissão de Deus dada aos apóstolos, representam a nossa linha ministerial.

Por todo o exposto é que recomendo a leitura do livro “A igreja é de Deus”. Não perde tempo, adquira, desfrute e seja renovado!

O livro pode ser adquirido nesse link.

Ficha técnica

Autor: Pedro Dong

Páginas: 96 págs

Editora Árvore da Vida

Deixe seu comentário