Jovens, espero que vocês estejam gostando dos nossos textos e que essas preciosidades da Palavra de Deus possam estar lapidando vocês, assim como o diamante é lapidado até adquirir seu mais alto valor!

Hoje, falaremos sobre a tentação do homem. Abordaremos alguns problemas que o inimigo de Deus causou logo após Deus ter terminado uma criação tão bela!

A tentação do homem

A criação do homem foi um acontecimento muito importante. Talvez você se pergunte: para que fui criado? Ou por que Deus me fez?

A nossa criação surgiu da vontade de Deus em ter alguém para cumprir Seu plano, de restaurar o governo de Deus e governar juntamente com Ele nessa terra, derrotando Satanás, o inimigo de Deus (Hebreus 2:5-8).

Como somos importantes, não é mesmo? Fomos feitos para completar Deus, feitos a Sua imagem e semelhança, porém sem a deidade (Gênesis 1:26-27).

O homem foi criado com várias funções e uma delas é a de servir a Deus. Essa era sua função no jardim, ademais de cultivá-lo e guardá-lo (Gn 2:15). 

Deus também criou muitas espécies de animais e aves, concedendo ao homem a oportunidade de dar nomes a eles. Enquanto os nomeava, percebeu que não havia um par para ele e se sentiu só. Então, Deus fez-lhe uma auxiliadora idônea, pois Deus viu que não era bom que o homem estivesse só (Gn 2:18-20).

Encontramos, aqui, um princípio muito importante – não estar só! Servir juntos, mantendo comunhão! Quando estamos sozinhos, há maior facilidade de sermos atacados e cairmos.

O inimigo de Deus, aproveita esse tipo de oportunidade para nos atingir! Exatamente isso que aconteceu quando Eva estava distante de seu esposo, Adão. A serpente, com o objetivo de prejudicar o plano de Deus, aproximou-se da mulher, quando esta estava só, para falar-lhe. A probabilidade de fazê-la cair era maior, pois se encontrava só. Se ambos estivessem servindo juntos ao Senhor, a serpente não teria tido essa chance.

Há um outro princípio, também, muito importante – não falar além do que Deus falou. Gênesis, capítulo 2, versículos 16 e 17 diz: “E o SENHOR Deus lhe deu esta ordem: De toda árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás”. Essa foi a ordem de Deus para o homem criado, porém, na conversa entre Eva e a serpente, registrada em Gênesis 3:1-5, percebemos o acréscimo da palavra “tocareis” na ordenança de Deus, o que incentivou o inimigo de Deus a prosseguir com a tentação e confundir mais ainda a mulher.

A queda do homem

Após ser enganada e comer do fruto proibido por Deus, a mulher o deu a seu marido e este também comeu, e ambos se tornaram conhecedores do bem e do mal (Gn 3:6-7). Dessa maneira, a queda do homem aconteceu e o pecado entrou nele.

Jovem, queremos alertá-lo como, até nos dias de hoje, recebemos a influência daquelas duas árvores do Éden. Naquele jardim, havia duas árvores que levavam o homem a caminhos completamente diferentes, um para a morte e o outro para a vida.

Todos os dias nos deparamos com as escolhas e se não escolhermos o Senhor, certamente morreremos. É certo! Não duvide disso! Deus deseja cumprir Seu objetivo em nossas vidas, porém depende do que escolhemos, se a árvore da vida ou se a árvore do conhecimento do bem e do mal. O homem que escolhe errado se torna provisoriamente inútil para Deus.

Um anelo existe no coração de Deus: que você escolha a vida, que você escolha viver (Deuteronômio 30:19).

Por causa da queda do homem, elementos terríveis contaminaram a nossa natureza que fora constituída por Deus (Romanos 5:12). Alguns desses elementos, que são consequência da desobediência, estão presentes abaixo:

1) A Morte, que entrou através do pecado; (Romanos 6:23);

2) A Vida da alma (uma vida independente de Deus).

O segundo elemento apresentado acima é o nosso maior problema, que devemos combater diariamente. Talvez você esteja se perguntando: o que é vida da alma? A vida da alma é uma vida independente de Deus que quer fazer tudo a seu jeito e gosto, e foi adquirida com a queda do homem. É a consequência da desobediência.

Provavelmente, você já ouviu a seguinte frase: “Negar as nossas vontades para fazer a de Deus”. Você parou para se perguntar por que sempre há algo dentro de nós que é contra Deus? Por que sempre estamos lutando para não fazer o mal que detestamos? E na maioria das vezes esse mal é o que tendemos a fazer (Romanos 7:18-19).

Deus não nos criou para sermos independentes Dele, então por que essa vida está dentro de nós? Consequência da queda do homem! Satanás entrou e implantou esse veneno em nós. Agora, devemos lutar contra esse componente novo e estranho dia a dia (Mt 16:24).

O homem foi corrompido e tende a fazer aquilo que mais lhe agrada, sem se importar com as coisas do Senhor. Tendemos a nos esconder e justificar nossos erros, sustentando nossas razões.

Deus, porém, sente a nossa falta e sempre nos pergunta: “onde estás?” (Gn 3:8-10), com o desejo de nos dar uma nova chance e uma reaproximação cheia de amor, afeto e carinho, pois Deus é amor e Seu amor é incondicional! 

A sua presença para Deus é valiosa! Ele quer saber onde você está para que tudo seja contado. O Senhor deseja te ouvir! Confesse rapidamente e diga para Ele o quanto você é pecador e precisa da graça de Deus; confesse Seu Nome maravilhoso para voltar aos braços do Pai! Confessar é se arrepender de tudo o que somos!

Não se esconda e nem tente se justificar, pois justificar-se é apenas dar explicações do porquê pecou, mas sem atitude de mudança. Apenas retorne para o caminho que Ele deseja, o caminho da vida. Essa é a esperança de Deus para nós!

Texto inspirado no capítulo 5 do livro “Os Grandes Diamantes da Bíblia”.

Deixe seu comentário