João, o apóstolo do amor, deixou aos seus queridos filhos espirituais um conselho de grande valor: “Não amem este mundo, nem as coisas que ele oferece, pois, quando amam o mundo, o amor do Pai não está em vocês” (1 João 2:15, NVT). A palavra “mundo”, aqui citada, não se refere às pessoas que estão no mundo, mas a um sistema satânico, criado para substituir Deus em sua vida, roubar seu amor por Ele e fazer você se apaixonar pelas ilusões de Satanás.

Assim como uma grande loja de varejo possui diferentes áreas para atender seus clientes (a de calçados, a feminina, a masculina e a infantil), o mundo possui vários departamentos, de forma a conseguir atrair, cegar e enlaçar o maior número de pessoas. Há a sessão dos itens explicitamente pecaminosos como festas, bebidas e drogas – esses te afastam de Deus. Há também a dos legítimos, que são itens bons, mas que podem substituir o tempo e o lugar que Deus possui em sua vida sem você perceber, como o estudo, o trabalho e a capacitação humana.

Esses itens do mundo capturam o nosso desejo, mas são apenas ilusões parecidas com o vapor: de longe, parecem tangíveis; mas ao tentar tocá-las, desfazem-se. Essa experiência é vivida por muitos que ao atingirem um objetivo que significava tudo, de repente, percebem que isso não as satisfaz e que precisam de mais!

Infelizmente, a realidade é: o que mundo oferece não pode satisfazer, apenas iludir. As atrações do mundo enfeitiçam os olhos com o que não é real, desviando-os de Cristo e do real propósito da vida humana: sermos vasos criados para conter a vida de Deus em nosso interior, pois apenas o Eterno pode preencher a eternidade que existe no coração do homem (Eclesiastes 3:11) e, então, dar-lhe vida eterna em abundância, gerando plena satisfação (João 10:7).

As pessoas estão tão envolvidas com esse sistema que não veem sua periculosidade. A prática do pecado pode incomodá-las com facilidade, porém o envolvimento com o mundo é sutil e mais difícil de perceber como algo errado. Para um cristão, escolher o pecado é como tomar o caminho errado em uma bifurcação: ele sabe onde se desviou. Envolver-se com o mundo, porém, é como entrar em um labirinto: sem se dar conta, ele prossegue naquele caminho até que se vê perdido e não sabe mais como retornar. Essa é a sagacidade do mundo: enganar com algo que parece bom e legítimo no início, mas que no fim levará à morte (Provérbios 14:12).

Jovem, não ame o mundo, porque ele passará, mas aquele que faz o que agrada a Deus, viverá para sempre (1 João 2:17). Aleluia! Temos algo real a perseguir, que é a vontade de Deus em nossas vidas! Por isso, não se permita ser seduzido pelo mundo. Olhe para Cristo! Permita-O preencher o seu coração e se tornar seu centro, o seu mundo! Assim, você viverá a verdadeira satisfação interior! Cristo é real e está a um invocar de distância! Diga agora: “Oh Senhor Jesus!” e venha para perto Dele! (Salmos 145:18).

Colaboração enviada por Adna Lorena.

Deixe seu comentário