Quantas vezes o amor de Deus já te tocou? Se você já foi tocado pelo menos uma vez, então provavelmente você já tem noção do quão grandioso é esse amor. O amor de Deus é ilimitado e imensurável.

Assim como a fé, o amor é dom de Deus, porque Deus é amor (1 Jo 4:8). Sabemos que a fé vem pelo contato com a palavra (Rm 10:17), porém, a fé cresce à medida do exercício. À medida que nós cremos, Deus nos concede mais fé, pois o evangelho é o poder de Deus para a salvação de todo que crê. Mas é de “fé em fé” (Rm 1:16-17), nossa fé aumenta na proporção que a usamos. O mesmo serve para o amor. Nossa função é expressar o próprio Deus e isso inclui o Seu maravilhoso amor.

Às vezes, pode parecer que você está com dificuldade para tocar no amor de Deus. O motivo disso pode ser que você não está preparado para ter seu amor natural diminuído. Quando sentimos o amor de Deus, é como se sentíssemos o nosso ser sendo quebrantado e sendo pouco a pouco tirado para fora. Isso é Deus limpando o amor natural e acrescentando o verdadeiro amor, aquele que tem Ele mesmo como a essência.

Na minha experiência, em alguns momentos, quando fui tocado pelo amor de Deus, senti grande felicidade e grande dor ao mesmo tempo. Era o meu espírito se alegrando ao ser fortificado e minha carne se remoendo de dor ao ser derrotada.

Esse trabalhar em mim era como o fogo queimando impurezas. Quando aceitei o trabalhar de Deus, senti o calor queimando meu sentimento natural. Nessa hora, minha carne gemia agonizando por estar sendo derrotada.

Esse fogo santo vem do Senhor, elimina nosso ser natural e infunde em nós o Seu precioso Ser. Isso é necessário porque Deus não quer usar o que provém do nosso ser natural. “Porque dEle, por meio dEle, e para Ele são todas as coisas” (Rm 11:36a).

O mundo prega constantemente que devemos aceitar e ser quem nós somos, que devemos amar segundo os costumes humanos. Mas nós, que conhecemos a Cristo, sabemos que por melhor que o homem seja, se não dependermos de Deus pela fé, é impossível agradar a Deus (Hb 11:6). Para Deus, nosso ser natural só tem valor depois de passar pela redenção e ter Sua própria vida correndo no interior, porque aí já não somos nós, mas Cristo! (Gl 2:20).

Pode ser difícil aceitar que o nosso ser natural, incluindo nosso amor natural, não consiga ser usado por Deus, mas isso faz parte do nosso viver de seguir a Cristo e negar a nós mesmos, o que é necessário para segui-Lo (Mt 16:24). Negar a nós mesmos inclui negar o nosso amor natural, que é falho, para expressarmos o amor de Deus, que é perfeito, verdadeiro e incondicional.

Uma vez que essa mudança em nosso interior acontece, o amor de Deus nos enche e ganha expressão. Cada vez que você expressa o amor divino, por meio de um conselho, por um “eu te amo”, ou até mesmo por um simples e sincero abraço, o Senhor se alegra! Nessa hora, esse amor usa você como um canal e se dispensa para outros.

Sendo assim, não prive a si mesmo de expressar o amor de Deus às pessoas por causa de decepções que você já passou em sua vida e fique tranquilo caso a pessoa a quem ele se direciona não retribua com carinho, porque quem te recompensará é o próprio Senhor! Como o nosso Senhor Jesus já dizia: “Mais bem-aventurado é dar que receber” (At 20:34). Expresse o amor, abençoe e seja abençoado!

Colaboração enviada por Vinicius Damaso.

Deixe seu comentário