Encantadora, agradável, suave, doce…

O nome da pessoa de quem eu gostaria de falar um pouco  significa todos esses adjetivos acima e a sua história nos ensina a confiar na providência de um Deus bondoso.

Noemi, sogra de Rute, começa a ter sua história contada já no primeiro capítulo do livro de Rute, dentro de um contexto em que Belém, lugar em que habitava, apesar de ser conhecida pela produção de uvas, oliveiras, trigo, entre outros, e, de significar, literalmente, a “casa do pão”, estava passando por um período de fome. Em virtude disso, seu marido, Elimeleque, ela e seus dois filhos decidem sair de lá e vão habitar em Moabe, nação pagã nascida do relacionamento incestuoso entre Ló e sua filha mais velha (Gn 19:36-37). 

Após isso, Noemi fica viúva e seus dois filhos casam-se com mulheres moabitas: Rute e Orfa. A Bíblia relata que Noemi habitou em Moabe por dez anos, tempo em que também perdeu seus dois filhos, ficando desamparada. 

Muitos de nós podemos nos identificar bastante com Noemi, não? Estamos vivendo nossa vida e servindo a Deus normalmente, até que a “fome” vem sobre nós, e aí, em vez de esperarmos e confiarmos no Senhor, achamos que, talvez, ir a Moabe seja o melhor caminho. Tomamos as rédeas da situação e escolhemos o mais rápido e fácil, ainda que seja terra amaldiçoada por Deus. 

No caso de Noemi e sua família foi realmente a escassez de comida, e no nosso? Será o emprego que não conseguimos? O casamento que nunca chega? A saúde debilitada? Será a aprovação no curso dos sonhos? Seja o que for, não podemos ir à Moabe. Isto é, não podemos deixar o lugar bênção de Deus, o lugar de obediência a Ele, junto de seu povo, a fim de buscar suprimentos em outras terras. Ir a Moabe nunca é a solução! Por mais difíceis que as coisas estejam, permaneçamos em Belém de Judá, permaneçamos na terra prometida, dessa forma, não ficaremos desamparados. 

A história segue no versículo 6 do capítulo 1: “Então, se dispôs ela com as suas noras e voltou da terra de Moabe, porquanto, nesta, ouviu que o Senhor se lembrara do seu povo, dando-lhe pão”. Aqui vemos que Deus nunca nos desampara. No tempo certo, mesmo após anos de fome, Ele mandou o pão e supriu o povo. Mesmo que se passem anos, querido leitor, Deus mandará o pão que suprirá sua necessidade! Não só isso, mas assim como Noemi resolveu voltar, você também pode. Se você acabou parando em Moabe, não desanime, você pode voltar! Lembre-se que Deus é bom, supre as nossas necessidades e que vale a pena voltar à Sua presença e ao território seguro da Igreja.

Quando decide voltar, suas duas noras desejam acompanhá-la, então ela diz: “ (…) Não filhas minhas! Porque, por vossa causa, a mim me amarga o ter o Senhor descarregado contra mim a sua mão. Então, de novo, choraram em alta voz; Orfa, com um beijo, se despediu de sua sogra, porém Rute se apegou a ela” (Rt 1:13b -14).  De início, Noemi não percebeu que o Senhor tinha providenciado Rute para cuidar dela e ser por ela cuidada. Jovem, o Senhor não quer você em Belém de Judá apenas por uma questão posicional, mas também proposital. Ele quer trabalhar em você, quer confiar pessoas a você e, não esqueça, também enviará pessoas para cuidar de você.

No capítulo 2, vemos que Rute vai apanhar espigas no campo de Boaz,  um rico parente de Elimeleque, que passa a favorecer Rute por reconhecer o que ela fez por sua sogra e por ela ter deixado tudo e ter ido se juntar a Deus e seu povo. Ao ouvir o relato de sua nora sobre o favorecimento de Boaz, vemos na resposta de Noemi o primeiro traço do trabalhar de Deus em sua vida, quando ela diz: “ Então, Noemi disse a sua nora: Bendito seja ele do Senhor, que ainda não tem deixado a sua benevolência nem para com os vivos nem para com os mortos. Disse-lhe mais Noemi: Esse homem é nosso parente chegado e um dentre nossos resgatadores. Disse Noemi a sua nora, Rute: Bom será, filha minha, que saias com as servas dele, para que, noutro campo, não te molestem.” (Rt 2:20 e 22)

Noemi agora reconhece a provisão do Senhor na figura de Boaz e sabe que ele é resgatador. Noemi também aprendeu a lição: ela demonstra confiar na provisão de Deus, e permanece no lugar onde pode receber Sua bênção Por isso ela instrui Rute a ficar junto das servas de Boaz para que em outro lugar ela não seja molestada. Ora, quem nos resgatou? Boaz tipifica o Senhor Jesus! E estar junto dos seus servos nos impede de sermos molestados! Graças ao Senhor! 

O segundo traço do trabalhar de Deus na vida de Noemi se revela nos primeiros versículos do capítulo 3 quando Noemi, por amar Rute e querer que ela tivesse um lar para ser feliz, traça um plano ousado para ser seguido por Rute, que consistia, resumidamente, em se arrumar, ir até Boaz, descobrir lhe os pés e esperar pelo que ele dissesse. Com esse segundo traço vemos a necessidade de amarmos as pessoas que cuidam de nós e as que nos foram dadas para cuidar. Quando amamos as pessoas, nós e elas somos abençoados. Além disso, vemos que debaixo da bênção de Deus somos capazes de traçar planos que serão bem sucedidos porque Ele está conosco! Traçar planos sob a bênção de Deus é uma característica de quem está amadurecendo.

O terceiro e último traço do trabalhar de Deus na vida de Noemi mostra que a boa obra que o Senhor começa em nós é completada. Após o plano de Noemi ser cumprido, Boaz diz a Rute que tem um resgatador na frente dele e que vai ter com ele para que caso este negue resgatar, ele possa fazê-lo. Ao relatar tal episódio a sua sogra, sabiamente temos: “Então, lhe disse Noemi: Espera, filha minha, até que saibas em que darão as coisas, porque aquele homem não descansará, enquanto não se resolver este caso ainda hoje” (Rt 3:18). Vemos aqui que Noemi confiou nas pessoas que estavam perto dela e viu seus planos se cumprirem até o fim. 

Que crescimento o Senhor operou na vida da doce Noemi! Se antes ela saiu de Belém de Judá por não esperar e confiar na providência de Deus, agora, já como filha crescida, ela não só esperou (e disse a Rute para que esperasse também) mas, ainda, confiou que Boaz não descansaria enquanto não resolvesse aquela situação. 

E sabe o que acontece no final? Rute e Boaz se casam e geram um filho, Obede e a Bíblia relata: “Então, as mulheres disseram a Noemi: Seja o Senhor bendito, que não deixou, hoje, de te dar um neto que será teu resgatador, e seja afamado em Israel o nome deste. Ele será restaurador da tua vida e consolador da tua velhice, pois, tua nora, que te ama, o deu à luz, e ela te é melhor do que sete filhos”. 

Querido leitor, nosso Deus é o Eu Sou! Ele é o Deus que provê! Em nossas vidas passaremos por períodos de fome, em que a terra seca, mas que possamos aprender, assim como a madura Noemi, que a melhor coisa é esperar e confiar no Senhor; Ele usa as dificuldades e facilidades da vida para lidar conosco. Ele é nosso resgatador, e não descansa até que tenha nos suprido totalmente

Noemi voltou amarga, mas foi resgatada, não apenas da situação financeira, mas de seu estado espiritual abalado. Ela agora é reconhecida como avó, tem um descendente, e termina a história feliz. O Senhor trabalhou nela com sua providência. Jovem, o Senhor resgata não só seu exterior, como seu interior também. O trabalhar de Deus nela a deu, como deleite, Obede. O trabalhar de Deus em nós nos dará, como deleite, Cristo e Seu Reino! Aleluia! 

Colaboração enviada por Sandra Mylena.

 

Deixe seu comentário