Sabia que você foi feito a imagem e semelhança do Criador? Como, então, Ele desistiria de você?  Deus quer te alcançar em cada situação da sua vida, assim como os braços de um rio, que cercam vários lugares.

No Antigo Testamento, podemos ver um símbolo do evangelho da graça por meio da ação de Deus para resgatar o homem que se distraiu e Dele se afastou. Embora o Senhor apreciasse a presença do homem e da mulher, por causa do veneno do pecado que entrou neles, teve de expulsá-los do Jardim do Éden, cujo acesso foi fechado por um querubim e uma espada flamejante que se revolvia (Gn 3.24). Desse modo, toda a humanidade ficou apartada da Árvore da Vida e distante da presença divina.

Deus, contudo, não desistiu e, por amar tanto ao homem, foi em busca dele. A ação de trazer o homem de volta para Si foi plenamente cumprida por meio de Jesus Cristo, o Filho amado que Deus fez morrer na cruz por nós. Porém, muito antes de entregar seu filho por nós, Ele já estava agindo para resgatar o homem perdido. Isso pode ser  visto por meio do rio que saía do Éden e se repartia em quatro braços (Gn 2:10-14). 

Mas por que compararíamos a queda do homem com o Rio que saía do Éden?

Com a queda, o homem começou a viver independente de de Deus. Direcionando seus atos para obter o seu próprio sustento. Porém, Deus  deseja ser tudo o que precisamos. Diante disso, o rio tipifica nosso amado Senhor Jesus, que constantemente deseja saciar nossas necessidades como uma fonte a jorrar para a vida eterna. Os braços desse rio são as situações diárias que Ele permite para nos aproximar mais Dele. Como somos pecadores, na maioria das situações, murmuramos. Mas, aleluia  por seu cuidado insistente conosco, jovem! Ele prepara toda as situações para que nos voltemos a Ele. Para que percebamos que somente Jesus Cristo pode nos saciar de toda sede, como ocorreu com a mulher samaritana (Jo 4:14).

Naquele tempo, os rios eram sinônimo de prosperidade. As cheias do Nilo, por exemplo, eram responsáveis por garantir a fertilidade de várias terras egípcias. Portanto, ter água significa ter vida, salvação! Jovem, nosso Deus reconhece nossas necessidades, por isso, Ele nos busca em cada uma delas. Em cada circunstância  que possa surgir, Ele já tem toda a preparação  para nos salvar! Ó Senhor Jesus, que Deus amoroso!

A operosidade de cada um desses braços do Rio em busca da nossa salvação

Conforme foi dito acima, após a queda, o homem foi expulso do Jardim do Éden. Em razão do pecado, o homem ficou separado do ambiente onde a presença de Deus era certa. Porém, ainda assim, um rio saía do Éden e regava toda a terra dividindo-se em 4 braços, o que tipifica a ação de Deus para suprir o homem de vida, garantir sua subsistência e salvação.

Também podemos dizer que esses braços de rio representam a ação dos filhos de Deus, usados por Ele na pregação do evangelho, para buscar as pessoas perdidas, levando-lhes a salvação e ajudando-as a crescer em vida, até se tornarem filhos maduros de Deus (Cl 1:28-29).

Veja abaixo como é possível aplicar cada um desses braços.

O primeiro braço do rio é o Pisom e representa o curso normal, o fluir saudável, a comunhão plena com nosso Deus e Criador, que nos transforma em materiais úteis para Sua edificação.

O segundo braço do rio é o Giom que passava pela terra de Cuxe, nome de um dos filhos de Cam, cuja descendência habitou e desenvolveu-se junto ao Egito, no norte da África, um lugar onde a vida era muito fácil (Gn 2:13; 10:6). O homem gosta de viver em lugares cheios de facilidades. Assim como Faraó oprimia o povo de Deus naquela época, Satanás tenta usar todos os meios para usurpar-nos e nos manter distraídos da vontade divina. Muitas pessoas imaginam que a vida humana é uma mera busca pela sobrevivência. Daí a necessidade de tais pessoas serem encontradas “pelo rio Giom”.

O terceiro braço do rio é o Tigre, que flui até a Assíria, uma terra caracterizada pelo pecado. O rio Tigre tem águas impetuosas, que correm velozmente. Isso representa o fato de que, para salvar o pecador e libertá-lo da escravidão do pecado, é necessária uma ação intensa do Espírito Santo sobre ele. Assim como um rio que, de tão impetuoso, transborda e derruba tudo que encontra pelo caminho, o Espírito Santo precisa agir de modo semelhante com o pecador.

O quarto braço do rio é o Eufrates, que corria a Babilônia, uma terra ligada aos ídolos e que representa as religiões. Quando mencionamos a religião, referimo-nos a toda ação do homem de render culto a Deus por meio de seu esforço natural, um serviço que se baseia no conhecimento do bem e do mal – o que é insuficiente para agradar a Deus. Se recebermos as águas desse rio, pouco a pouco iremos nos libertando da religião e da tradição, e então conseguiremos servir a Deus em novidade de vida.

Você já imaginou dar seu único Filho em favor dos seus inimigos? Fazendo-o morrer para dar vida àqueles que não O  amavam? Não podemos mensurar o tamanho desse amor por nós (Ef 3:17-19)! Deus poderia ter desistido de nós por sermos seus inimigos e por sermos pecadores. Mas, aleluia, Deus ama a presença do homem! E hoje, Ele faz de tudo para nós alcançar. Assim como o filho pródigo que voltou a casa do Pai (Lc 15:20), volte-se hoje para Cristo!

Se jogue nesse Rio, jovem!

Não perca mais tempo. Receba todo o cuidado preparado por Ele, pessoalmente, para você. Por isso, não tenha uma vida de murmurações. Viva com alegria! A cada manhã lembre-se que Ele é por você! Ele não te deixará. Ele nos proporciona esses braços para que não nos desviemos Dele.  Deixe o Senhor te conduzir em cada situação e então, você terá a oportunidade de experimentar esse amor perfeito. Jesus te ama!

Podemos finalizar com uma oração? Abra seu coração e faça dessas palavras as suas palavras:

“Senhor, obrigado(a) por sempre me alcançar! Não poderia existir melhor cuidado para a minha vida. Ó Jesus, me perdoe  porque muitas vezes não entendo os Teus feitos e murmuro. Mas sei que o Senhor não erra e não tarda. O Senhor é tudo que eu preciso nessa terra. Nada e ninguém pode me satisfazer! Apenas  Tu,  ó Senhor Jesus! Eis me aqui, me cerca com os Teus braços de amor, me cerca com Tua vida. Não permita que eu me afaste de Ti. Sou Teu. Eu te pertenço! Jesus, te amo!”

Texto inspirado no Capítulo 8 do livro Os Grandes Diamantes da Biblia.

Deixe seu comentário