Quando eu era criança, sempre ouvia a história de Jonas e pensava:

Por que Jonas não obedeceu ao Senhor? Qual era a dificuldade dele em obedecer e ir  à cidade de Nínive? Será que Jonas não conhecia Deus o bastante para saber que Ele é poderoso e que sabe de todas as coisas?

Essas perguntas ficaram na minha cabeça durante muito tempo, e só depois de uma oração e uma experiência com o Senhor eu percebi do que, de fato, se tratava essa história: o coração de Jonas e o coração da cidade de Nínive. 

Antes disso, vamos à história:

Certo dia, o Senhor Deus disse a Jonas, filho de Amitai:

Apronte-se, vá à grande cidade de Nínive e grite contra ela, porque a maldade daquela cidade chegou aos meus ouvidos. 

Jonas se aprontou, mas fugiu do Senhor, indo na direção contrária.

(Jn 1:1 -3 – NTLH)

Aqui, vemos duas situações:

A primeira:  o triste estado da cidade de Nínive, que tanto pecou e ofendeu o Senhor a ponto  Dele querer destruí-la. Mas, antes de fazer isso, o Senhor pediu a um profeta que fosse até a cidade contar-lhe Seus planos. 

Irmãos, o Senhor pode mandar alguém para nos alertar e nos ajudar quando estivermos contrários à sua vontade. Mas cabe a nós ouvir e obedecer aquilo que está sendo dito pelos servos de Deus que estão em nossa vida, os irmãos responsáveis por nos aconselhar na igreja!

A segunda: A fuga de Jonas e o caminho que ele fez na direção contrária à que o Senhor o havia mandado.  Quantas vezes o Senhor nos manda fazer algo ou falar com alguém sobre o que está  em Seu coração e nós fugimos, indo na direção contrária, mesmo conhecendo o Deus que temos? 

Após essa fuga, a Bíblia revela que Jonas foi para um barco que estava de saída para a Espanha e, no meio da viagem, Deus mandou um forte vento,  que abalou toda a estrutura do navio. Jonas estava dormindo quando o capitão o acordou e eles descobriram que aquela tempestade estava acontecendo por sua causa. Então, ele pediu aos marinheiros que o jogassem no mar para que fossem salvos. Eles assim o fizeram, arremessaram Jonas e, então, o mar se acalmou. Nesse momento, Deus mandou que um grande peixe o engolisse, dentro do qual, a Bíblia relata, ele ficou por três dias e três noites. 

Ali, Jonas fez uma oração ao Senhor e arrependeu-se por ter fugido de Sua presença e daquilo que Ele lhe havia ordenado. Tempos depois, a palavra do Senhor veio novamente a Jonas, ordenando que ele fosse a Nínive. E, dessa vez, ele foi! 

“Jonas obedeceu à palavra do Senhor e foi para Nínive. Era uma cidade muito grande, sendo necessários três dias para percorrê-la. Jonas entrou na cidade e a percorreu durante um dia, proclamando: “Daqui a quarenta dias Nínive será destruída”. Os ninivitas creram em Deus. Proclamaram um jejum, e todos eles, do maior ao menor, vestiram-se de pano de saco. Quando as notícias chegaram ao rei de Nínive, ele se levantou do trono, tirou o manto real, vestiu-se de pano de saco e sentou-se sobre cinza.” 

(Jn 3:3-6 – NTLH)

Eis a grande reviravolta da história: a cidade de Nínive se arrependeu! Quebrantaram seus corações diante das palavras de Deus e se voltaram ao Deus Todo-Poderoso! Da mesma forma que os pecados de Nínive chegaram, anteriormente, aos ouvidos de Deus, a voz daquela cidade clamando por perdão e os corações arrependidos também chegaram aos Seus ouvidos:

Tendo em vista o que eles fizeram e como abandonaram os seus maus caminhos, Deus se arrependeu e não os destruiu como tinha ameaçado. ” 

(Jn 3:10 – NTLH)

Querido leitor, o coração arrependido daquela cidade fez com que Deus se compadecesse deles, perdoando-lhes os pecados que haviam cometido, uma vez que não há pecado que supere o amor desse Deus!

No entanto, Jonas não se agradou daquela situação e é nesse momento que conhecemos um pouco mais sobre ele:

Jonas, porém, ficou profundamente descontente com isso e enfureceu-se. Ele orou ao Senhor: Senhor, não foi isso que eu disse quando ainda estava em casa? Foi por isso que eu me apressei em fugir para Társis. Eu sabia que tu és Deus misericordioso e compassivo, muito paciente, cheio de amor e que prometes, mas depois te arrependes.”

(Jn 4:1-2 – NTLH)

Foi nesse momento da história que pude entender que Jonas não era alguém que tinha pouca comunhão com Deus ou que não o conhecia o bastante. Pelo contrário, Jonas conhecia tanto o coração do Senhor que sabia que, se Nínive se arrependesse, Deus perdoaria seus pecados e não mais a destruiria. Então, por que o Senhor mandou Jonas ir até Nínive e fez com que ele ficasse três dias dentro de um peixe? 

É nessa parte, irmãos, que entra o coração de Jonas. O Senhor queria trabalhar nele e mostrar que, para que aquela cidade viesse ao arrependimento, por mais pecados que houvessem cometido, era preciso que Jonas saísse da sua zona de conforto, fosse até lá e os alertasse, já que Deus não despreza um coração quebrantado (Sl 51:17).  

O Senhor também queria tratar a misericórdia de Jonas. Por isso, em uma ocasião em que o profeta se retirou da cidade e se sentou em um lugar onde construiu um abrigo, Deus fez crescer uma planta que desse uma sombra para ele e, no dia seguinte, mandou uma lagarta atacar a planta, fazendo-a secar. Jonas ficou enfurecido e pediu que Deus o matasse porque, para ele, seria melhor morrer. O Senhor, então, lhe disse:

Você tem pena dessa planta, embora não a tenha podado nem a tenha feito crescer. Ela nasceu numa noite e numa noite morreu. Contudo, Nínive tem mais de cento e vinte mil pessoas que não sabem nem distinguir a mão direita da esquerda, além de muito rebanhos. Não deveria eu ter pena dessa grande cidade?” 

(Jn 4:10-11 – NTLH)

E, assim, encerra-se o livro de Jonas, com a pergunta que Deus fez a ele. Irmãos, através dessa lição, vemos que precisamos ter, em primeiro lugar, um coração arrependido e quebrantado de todo pecado anteriormente cometido, porque o Senhor a quem servimos é misericordioso. Além disso, como servos desse Deus, precisamos ter um coração obediente e compassivo. Precisamos, diferentemente de Jonas, olhar para as pessoas que pecam, que estão no mundo, e não hesitar quando formos chamados para levar a palavra de Deus a elas. 

Por fim, que o Senhor Jesus nos dê esse coração quebrantado, compassivo e que, acima de tudo, obedece ao Seu chamamento! Senhor Jesus, trabalha em nosso coração!

Colaboração enviada por Natalia Ferreira Ramos.

Deixe seu comentário