A palavra “comparação” tem origem no latim comparare, formada por com, que quer dizer “junto”, e parare, que significa “fazer par, colocar lado a lado para observar as diferenças”. Fazendo um jogo de palavras, imaginei comparação como  “com paração”, ou seja, uma atitude que leva a pessoa a “parar”, causando um retrocesso.

Em Gênesis 4, a Bíblia nos relata um grande exemplo disso: a história de Caim e Abel. Como Deus se agradou de Abel e de sua oferta (Gênesis 4:4), Caim sentiu-se inferior e isso lhe trouxe inveja e ciúme em seu coração, levando-o a matar o próprio irmão (Gênesis 4:8).

Quando a necessidade de se comparar é alimentada, sentimentos negativos começam a te escravizar ao ponto de te consumirem completamente, fazendo-o ficar cego para tudo que Deus fez, faz e fará por você.

Para alguns jovens, a comparação começa quando desejam obter aquele corpo perfeito da pessoa X; para outros, tem início quando desejam aquele carro do ano da pessoa Y, como também outros podem desejar ter o ministério ou a oratória perfeita do irmão Z de onde congrega. A comparação pode surgir com uma baixa da autoestima, gerando até mesmo uma profunda depressão.

Obviamente, desejar ser melhor a cada dia é lícito, mas quando as conquistas ou atitudes do próximo começam a fomentar sentimentos negativos dentro de você, como a competição, cobiça ou falta de amor próprio, isso começa a causar danos, não somente na sua vida física, mas também na sua vida espiritual, fazendo com que você viva apático e incrédulo diante da palavra de Deus.

Já parou para pensar que quando você se compara, é como se dissesse a Deus “Não me satisfaço pelo o que o Senhor já me deu”? É como se no seu coração pudesse estar escrito “Sou totalmente ingrato por tudo que Deus fez por mim”. Será que vale a pena desejar o que Deus não planejou para você?

A comparação traz um vazio muito profundo

Nem mesmo Salomão, que teve sabedoria (1 Reis 3:3-28), riquezas (1 Reis 10) e provou os muitos prazeres da carne (1 Reis 11:1-8), foi plenamente satisfeito. Em Eclesiastes 2:11, ele afirma que tudo é vaidade, é como correr atrás do vento. Por isso creia, querido jovem: você foi feito para conter Deus. Todas as demais coisas não te satisfarão por completo. Acredite. Viva o seu presente com um coração de gratidão por tudo o que você é e tem.

Jovem, isso é muito sério. Por isso, ore ao Senhor se há em você alguma inquietação que o faça sentir os frutos da carne (Gálatas 5:19-21). Conversar com Deus por meio da oração é a melhor maneira de ser curado de todo sentimento de comparação. 

Deseje aquilo que Deus tem reservado para você.

Seja abençoado!

“Pois que aproveitará o homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Ou que dará o homem em troca da sua alma?”

Mateus 16:26.

Deixe seu comentário