Durante minha leitura bíblica do mês, me deparei com Provérbios 7, que trata de advertências sobre a mulher adúltera. À primeira vista, o texto traz ensinamentos contra relacionamentos indevidos, todavia, ao me debruçar mais sobre o texto, vi que ele vai muito além, trata-se também de uma condição espiritual em que, muitas vezes, nós nos encontramos. Como assim? Bom, para começar, vejamos o que dizem os versos 6, 7, 8 e 9: “Porque da janela da minha casa, por minhas grades, olhando eu, vi entre os simples, descobri entre os jovens um que era carecente de juízo, que ia e vinha pela rua junto à esquina da mulher estranha e seguia o caminho da sua casa, à tarde do dia, no crepúsculo, na escuridão da noite, nas trevas.”

Querido leitor, quantos de nós estamos ou já estivemos carecentes de juízo? As coisas ao nosso redor parecem tão difíceis e, de repente, perdemos nosso equilíbrio, encontramo-nos perturbados, estressados, angustiados e deprimidos. Mas, mesmo assim, continuamos a seguir o caminho de casa, como é do nosso costume fazer. O problema é que essa condição nos tira a sobriedade e, sem percebermos, estamos passando junto à esquina da mulher estranha, ou seja, estamos junto à esquina das coisas que não procedem de Deus. E, como se não bastasse, caminhar na escuridão da noite se torna bem mais atraente e cômodo do que durante o dia, afinal, não tenho a luz do sol pra me esgotar e estou só para respirar.

Acontece que a mulher estranha é astuta de coração, é inquieta, seus pés não param em casa: “ora está nas ruas, ora, nas praças, espreitando por todos os cantos” (v.11-12).  Salomão diz que ela sai ao encontro daquele jovem, o convida para se embriagar com os prazeres, o seduz com as suas muitas palavras e com as lisonjas dos seus lábios o arrasta, e não sabe ele que isso pode custar sua vida, “porque a muitos feriu e derribou; e são muitos os que por ela foram mortos. A  sua casa é caminho para a sepultura e desce para as câmaras da morte” (v.10, 18, 21, 23, 26 e 27).

Satanás é a mulher estranha, ele é astuto e espreita por todos os cantos esperando uma oportunidade. 1 Pedro 5:8 diz que ele é nosso adversário e anda ao nosso derredor como leão que ruge procurando alguém pra devorar. Como sedutor, tenta nos embriagar e nos oferecer todos os prazeres do mundo, porém, lembre, querido leitor, ele só deseja três coisas: matar, roubar e destruir. A sua casa é caminho para a sepultura e desce para as câmaras da morte.

Por isso, Salomão adverte: “não se desvie o teu coração para os caminhos dela, e não andes perdido nas suas veredas. Filho meu, guarda as minhas palavras e conservas dentro de ti os meus mandamentos. Guarda os meus mandamentos e vive; e a minha lei, como a menina dos teus olhos. Ata-os aos dedos, escreve-os na tábua do teu coração” (v. 1,2,3 e 25).

Sendo assim, se você se encontra na situação do jovem de Provérbios 7, sentindo-se carecente de juízo, perdido, em vez de andar na escuridão da noite, nas trevas, escolha andar na luz, por mais que de início ela possa ofuscar, é ela que proporciona vida e libertação, e não esqueça: Deus é luz. Além do mais, saiba que você não precisa estar só. Na igreja você pode encontrar companheiros espirituais que caminhem com você! Por fim,  fuja da esquina da mulher estranha, não deixe que seu coração se desvie para os caminhos dela e a melhor forma de fazer isso é guardando e escrevendo as palavras do Senhor no seu coração andando, desse modo, pelo único e vivo caminho: Jesus! Louvado seja o Senhor!

Colaboração enviada por Sandra Mylena (insta:@mylenaaaraujo)

Deixe seu comentário