Você já experimentou a ressurreição? – “Mas como assim, experimentar a ressurreição? Ora, sim. Eu já sou batizado”. Hoje vamos ver que a ressurreição é muito mais do que o batismo.

A ressurreição

Diversas vezes na bíblia lemos sobre a ressurreição, e quando falamos sobre ela, logo pensamos sobre Cristo, que ressuscitou ao terceiro dia e foi recebido na glória. Mas muitas vezes não entendemos as aplicações da ressurreição para nós e pensamos que ela representa somente nosso batismo e, mesmo assim, muitas vezes não entendemos o real poder de Deus expresso nesse ato. Para entendermos a ressurreição precisamos primeiramente saber suas três aplicações para nós: o batismo, a ressurreição diária e a ressurreição em glória.

A primeira ressurreição

Você se lembra da sua experiência com o batismo? Lembra da alegria de ter visto o Senhor e de ter declarado ao mundo que aceitava viver para Cristo? A primeira vez em que se fala sobre a relação do batismo com a ressurreição é na passagem em que Nicodemos (fariseu e um dos principais dos judeus) reconheceu o poder de Cristo como sendo proveniente de Deus. Certa noite, Nicodemos foi falar com Jesus, que  lhe respondeu: “Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus” (Jo 3:3). E Nicodemos, sem compreender as palavras do Senhor, perguntou: “Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, voltar ao ventre materno e nascer segunda vez?” (v. 4). A explicação de Jesus foi: “Em verdade, em verdade te digo: quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino de Deus. O que é nascido da carne é carne; e o que é nascido do Espírito é espírito. Não te admires de eu te dizer: importa-vos nascer de novo. O vento sopra onde quer, ouves a sua voz, mas não sabes donde vem, nem para onde vai; assim é todo o que é nascido do Espírito.” (vs. 5-8).

Nascemos do Espírito quando cremos em Deus, pela regeneração de nosso espírito. Assim, temos a morte do velho homem e o nascimento do novo homem. O nascer da água é o testemunho de que aceitamos viver essa vida de total entrega ao Senhor. Representa a morte da nossa velha vida e a ressurreição de uma nova vida com Cristo. Jovem, se você ainda não experimentou o batismo,  porque ainda não tem convicção, ou por qualquer outro motivo, saiba: ao aceitar viver uma vida de entrega a Deus, você se põe em posição de nova criatura: um filho de Deus. Você ganha a oportunidade de sentir a vida de Deus o guiando e de expressar o Seu infinito amor!

A ressurreição diária

Para você que já creu: já se sentiu desanimado, acomodado e sem fazer nada para avançar? Na carta à igreja em Éfeso, Paulo escreve: “Desperta, ó tu que dormes, levanta-te de entre os mortos, e Cristo te iluminará.” (Ef 5:14). Aqui, ele relaciona aquele que está dormindo espiritualmente, que está acomodado, com alguém morto, e de fato está morto espiritualmente. Muitas vezes nós passamos por situações de morte espiritual, até que, ou alguém chega e nos anima novamente, ou ouvimos alguma palavra que nos faz despertar de nossa mornidão. Nós não perdemos o espírito regenerado que Deus nos deu, mas o fato de ele estar inativo o mortifica. DESPERTE, JOVEM! Renove a alegria da salvação! Viva com alegria e prontidão para com o Senhor! Vamos avançar!

Jovem, se não exercitarmos o nosso espírito, sofreremos essa morte espiritual. Uma prática bem fácil de reavivar o espírito é invocar o nome do Senhor. No segundo livro de Samuel, capítulo 22, versículo 7 está escrito: “Na minha angústia, invoquei o SENHOR, clamei a meu Deus; ele, do seu templo, ouviu a minha voz, e o meu clamor chegou aos seus ouvidos”. Experimente isso agora. Clame: “Ó Senhor Jesus! Reaviva o meu espírito!”.

A ressurreição em glória

Em Filipenses 3:10-11, Paulo escreve: “para o conhecer, e o poder da sua ressurreição, e a comunhão dos Seus sofrimentos, conformando-me com ele na sua morte; para, de algum modo, alcançar a ressurreição dentre os mortos.” Jovem, para que possamos conhecer a Deus, precisamos da comunhão dos Seus sofrimentos e nos conformar com Ele em Sua morte. Alguns entendem isso como sofrimento físico e chegam a se autoflagelar, achando que irão se achegar a Deus assim, mas esses sofrimentos são no nosso viver diário – as tribulações normais de nosso dia a dia. Os pequenos problemas de nosso cotidiano são oportunidades para depender do Senhor e, toda vez que assim fazemos, o Senhor usa essas pequenas dificuldades para trabalhar em nós – como uma pedra preciosa recebendo pequenas batidas pouco a pouco para ser lapidada. Isso é a comunhão dos sofrimentos de Cristo: Cristo sofreu para trabalhar em nosso interior, e nós sofremos por esse mesmo motivo! Isso nos dá uma nova esperança! A esperança de que, se vivermos uma vida de amadurecimento, ganharemos mais de Cristo em nós. Jovem, não estranhe o fogo que nos põe à prova (1 Pe 4:12).

Na parte final da passagem, lemos: “para, de algum modo, alcançar a ressurreição dentre os mortos.” O processo de amadurecimento culmina no dia da ressurreição em glória, que será semelhante à transfiguração do Senhor (Mt 17:1-8 ; Mc 9:2-8 ; Lc 9:28-36). Nosso corpo pecaminoso será transformado em corpo de glória, a natureza carnal terá um fim e a natureza divina terá plena expressão em nosso ser por crescer mediante a vida de Cristo em nós. Você quer ter essa esperança de não mais possuir um corpo de humilhação, que pende ao pecado, de acabar com esse sofrimento de querer fazer o bem e não conseguir (Rm 7:19)? Essa é a esperança da ressurreição em glória!

Sobre os três tipos de ressurreição falados no texto, tenho alguns encorajamentos para você, amado leitor:

  1. Você que ainda não se batizou, tenha essa experiência. Fale de seu sentimento com algum presbítero ou pastor. Declare para o mundo todo que você é de Deus!
  2. Você que já é batizado e está passando por uma experiência de morte espiritual, clame o Senhor de todo o seu coração e peça para Ele reavivar o seu espírito. Convido você a fazer a seguinte oração: “Senhor Jesus, reaviva a chama do espírito em mim! Queime em meu interior de maneira nova! Me mostre o que há em minha vida que está me trazendo morte. Abale dentro de mim o que não provém de Ti. Eu quero estar limpo para que a Tua vida reavive o meu interior. Por isso queime em meu coração, Senhor!”
  3. E você, que está passando por problemas e dificuldades em sua vida, use isso como uma oportunidade para depender mais do Senhor e confie que Ele vai suprir tudo o que você precisa.

CONHEÇA A CRISTO E EXPERIMENTE O PODER DE SUA RESSURREIÇÃO!

Deixe seu comentário