Quantas vezes já nos justificamos ou confessamos diante de Deus: “Mas minha carne é fraca” ou “Estou sempre pecando na mesma coisa”. O problema está na carne que é fraca ou em nós nos apegarmos em contemplar a fragilidade da nossa carne?

“Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca” (Mateus 26:41)

Nessa passagem, o Senhor vai ao Getsêmani orar e leva consigo Pedro, João e Tiago. Adiantando-se um pouco aos discípulos para orar, os encontra dormindo ao retornar. Então, instruiu-os a vigiar e orar para que não entrassem em tentação devido à fragilidade da carne.

Antes de falar que a carne era fraca, o Senhor apresentou três pontos muito importantes: VIGIAR, ORAR E UM ESPÍRITO PRONTO.

Durante toda a nossa caminhada, quando caímos em uma situação negativa e vamos diante do Senhor, geralmente nos justificamos dizendo que nossa carne é fraca, que se pende facilmente para o pecado. Entretanto, quando vê seus discípulos dormindo, caindo no sono enquanto deveriam orar, o Senhor lhes transmite três palavras de alerta, direção e vida em vez de culpar a carne.

Vigiar: assim nos mantemos como um guarda em estado de alerta. Um militar que está vigiando uma base está sempre preparado para combater um inimigo ou um ataque. Quem está vigiando ao ver o perigo não espera o quartel ser invadido para só depois atacar. Antes que aconteça o ataque, o sentinela já tentou aniquilar o inimigo não deixando que algo pior aconteça.

O Senhor nos alerta para que desviemos do pecado e tudo que nos gera morte!

“O sábio é cauteloso e desvia-se do mal mas o insensato encoleriza-se e dá-se por seguro” (Pv 14:16)

Oração: é a chave para buscar comunhão e conhecer Deus. Se temos dificuldades no caminhar, temos que apresentar isso diante de Deus, pois com frequência há coisas terrenas que ganham nosso coração ou o pecado está sempre à porta. O Senhor espera que tenhamos um coração puro e verdadeiro, não temos que esconder nossas fragilidades de Deus. Jesus é aquele que nos conhece, que veio à terra e sabe cada coisa que passamos, ele viveu cada experiência, mas sem pecado!

Porque não temos sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; antes, foi ele tentado em todas as coisas, à nossa semelhança, mas sem pecado” (Hebreus 4:15)

Ao apresentar nossa oração diante do Senhor, Ele reconhecerá não só nossa fragilidade mas, principalmente, nossa dependência!

Espírito pronto: nosso ser é formado por um espírito e ele está pronto para receber o Espírito de Deus. Quando vigiamos e oramos em meio a toda tentação, temos um refúgio, uma opção, que é nos voltar ao nosso espírito e contatar à Deus. Quando estivermos em uma situação sem controle, quando a tentação se aproxima e o pecado está à porta, temos um refúgio: buscar a presença de Deus, através de hinos, louvores, palavra, oração e comunhão.

Somente depois de apresentar esses três refrigérios (VIGIAR, ORAR E UM ESPÍRITO PRONTO), o Senhor lembrou ao seus discípulos que a carne é fraca. Não vamos nos esconder atrás dessa justificativa, mas sim usar nosso espírito, buscar ao Senhor, ter um viver de oração e estar sempre vigilantes.

“Acheguemos-nos, portanto, confiadamente, junto ao trono da graça, a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportuna” (Hebreus 4:16)

Deixe seu comentário