Na vida humana há experiências de vales e montanhas. Todos, inevitavelmente, passam por sofrimentos e, em alguns momentos, veem seu mundo desabar e sentem-se perdidos. Uma situação que afete a saúde, família ou trabalho pode vir repentinamente e destruir sonhos e convicções, levando a paz e a alegria, que antes eram tão reais. Para nós, cristãos, Deus mostra-nos a forma de lidar com essas dificuldades baseados na Bíblia. A palavra de Deus é nosso manual de referência e é capaz de apontar a direção a seguir. Quando nosso caminho se desmorona diante de nossos olhos, como uma lâmpada, ela pode nos mostrar o que fazer quando estamos completamente desorientados e aflitos (Sl 119:105).

Baseando-me em Segundo Crônicas 20, querido leitor, desejo que você receba direção do Senhor sobre como agir ao enfrentar uma intensa tribulação. Essa passagem fala sobre a história de Josafá, rei de Judá. Ele foi um bom governante, apesar de ter cometido o erro de se associar com o perverso rei de Israel, Acabe (2 Cr 19:2-3). Ele andava no caminho do Senhor e tinha um coração ousado em segui-Lo (2 Cr 17:3-6). Josafá era um homem com falhas, mas tinha como diferencial a disposição de buscar a Deus.

Em meio a toda prosperidade e segurança de seu reinado, inesperadamente, grande multidão composta de três povos veio contra Josafá, e ele se viu com medo e em apuros (2 Cr 20:1-3). Ao ver que sua vida e a de seu povo poderiam ser destruídas, ele tomou três atitudes: orou a Deus baseado em Suas promessas, creu no falar dos profetas e louvou ao Senhor (2 Cr 20:6-12, 14-18).

Orar a Deus baseado em Suas promessas

Como filhos de Deus, precisamos orar sem cessar (1 Ts 5:17). Por meio da oração, podemos conversar com Ele e entregar-Lhe nossas ansiedades (Fp 4:6-7). Olhando a passagem em questão é interessante notar que Josafá não orou sozinho:

Então, Josafá teve medo e se pôs a buscar ao Senhor; e apregoou jejum em todo o Judá. Judá se congregou para pedir socorro ao Senhor; também de todas as cidades de Judá veio gente para buscar ao Senhor (2 Cr 20:3-4).

Jovem, quando alguma dificuldade lhe sobrevier, não hesite em clamar a Deus por socorro. Mas saiba que você pode e deve buscar ajuda em sua comunidade de fé. O Senhor está onde estão dois ou três reunidos em Seu nome (Mt 18:20). Você não precisa passar pelas situações sozinho. Recorra ao auxílio de companheiros espirituais, pessoas que podem orar por você e com você. A oração tem eficácia comprovada (Tg 5:16)!

Outro princípio importante na oração do povo foi apoiar-se nas promessas de Deus para apresentar a Ele seu pedido (2 Cr 20:6-13). Com reverência, eles clamaram por socorro, amparados no fato de que o Senhor os havia escolhido, além de ser poderoso e ter domínio sobre todas as coisas.

Ao clamarmos ao Senhor, devemos crer que Ele tem prazer em cumprir a Sua vontade e nenhuma de Suas promessas jamais falhou (Js 21:45). A palavra de Deus e a oração sempre andam juntas. Faça das promessas do Senhor a sua petição e Ele, sendo rico em misericórdia, ouvirá você!

Porque para Deus não haverá impossíveis em todas as Suas promessas (Lc 1:37).

Crer no falar dos profetas

Após orarem coletivamente ao Senhor, baseados nas promessas que Ele mesmo havia feito ao povo, a resposta veio por meio de um profeta (2 Cr 20:14-17).

(…) Não temais, nem vos assusteis por causa desta grande multidão, pois a peleja não é vossa, mas de Deus (2 Cr 20:15b)

Josafá e o povo receberam a resposta como vinda do próprio Deus (v. 18). Eles não duvidaram e o resultado foi que a paz e a alegria inundaram seus corações. A situação aparentemente não havia mudado, mas eles tomaram posse da vitória por meio da fé. A chave para estarmos seguros e obtermos a verdadeira prosperidade é crer no Senhor e em Seus profetas (v. 20b).

Louvar ao Senhor

A partir daí eles começaram a louvar a Deus pela vitória que Ele os concederia (vs. 19-20). E a fé deles foi tamanha que, no momento da batalha, os cantores saíram à frente do exército, louvando ao Senhor porque a Sua misericórdia dura para sempre (v. 21b). Quando louvamos e damos graças ao Senhor, não estamos apenas agradecendo pelo que Ele fez ou fará, mas reconhecendo quem Ele é.

Por isso, precisamos sempre louvar ao Senhor por tudo o que Ele é. Toda a situação de caos e medo se dissipa quando O louvamos. Ao contemplarmos ao Senhor, passamos a enxergar as situações com os olhos de Deus, e Ele sempre é capaz de nos socorrer e fazer milagres.  Amado jovem, louve a Deus antes mesmo de seu problema ser resolvido e experimente ter sua mente inundada daquilo que pode dar a você esperança (Lm 3:21).

Enquanto o povo cantava, o Senhor desbaratou o inimigo. E os despojos foram tamanhos, que demoraram três dias para saquearem todas as riquezas que estavam entre os cadáveres (vs. 22-25). Por fim, o vale que seria a destruição do povo recebeu um novo nome: vale da bênção (v. 26). Nesse lugar, eles se juntaram e louvaram ao Senhor. Note que o povo louvou antes e depois da vitória!

Caro leitor, qual é o vale que você tem passado hoje? Qual é a situação que fez você perder o chão, se sentir triste e sem saída? Olhe para essa dificuldade neste momento e saiba que Deus pode transformá-la em testemunho de vitória, alegria e bênção!

Não desanime! Ao sentir que seu mundo desabou, volte-se a Deus em oração, medite em Suas promessas, creia nos profetas que Ele enviou e louve-O por tudo o que Ele é e fará!

Por fim, não se esqueça de que dentro daqueles que são nascidos de Deus existe o poder da ressurreição infinitamente maior do que o poder da morte. Ainda que morramos, nós viveremos (Jo 11:25)! Não olhe para nenhuma situação como se fosse seu fim. O Senhor Jesus já nos deu o Espírito para vencermos qualquer adversidade que vem nos assustar e tentar nos destruir (Jo 6:63).

Em todas essas coisas, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou (Rm 8:37).

Deixe seu comentário