Querido jovem! No texto anterior a este, desfrutamos sobre sermos as flores do Jardim de Deus! Se você ainda não o conferiu, vamos ler juntos? Será importante para uma melhor compreensão do assunto! 🙂

 

Vimos que cada flor tem características próprias que as tornam insubstituíveis! Cada um de nós pode ser comparado à essas flores únicas que pertencem ao Jardim de Deus, que é a Igreja! Mas um jardim, além de flores, tem também diversos outros tipos de plantas. Vamos apresentar a seguir, dois exemplos delas e compararmos suas características a alguns aspectos da nossa vida com O Senhor e com os irmãos. Comecemos, então, com uma planta bem interessante: O Cacto!

 

 

Águas Vivas

 

Os irmãos cactos podem parecer não tão agradáveis à “vista”, mas O Senhor os amou e Ele é Aquele que vê o coração, não a aparência (1 Sm 16:7). Por causa dos espinhos que eles possuem, pode até ser que seja um pouco doloroso estar perto deles, mas eles são nossos irmãos! Em uma família grande há irmãos diferentes. Há um irmão mais cooperativo e outro que não é tanto, um que é mais dócil e um mais difícil de lidar, um que gosta muito de falar, e outro que é mais quieto. Embora sejam diferentes, o pai ama cada um deles. Ele não deixa alguns para fora de casa por não serem de fácil convívio. Da mesma forma, se no Jardim de Deus, O Maravilhoso Jardineiro permite a plantação dos irmãos cactos, então eles também são importantes ali.

Outro detalhe muito importante é que assim como vimos que os acúleos das Rosas lhes servem de proteção contra os predadores, os espinhos dos cactos também têm a mesma função! Essa proteção é contra o mundo e contra tudo o que há nele. Ela é obtida através da leitura bíblica (cf. Sl119:11, Jo 17:17), da oração (cf. Mc 14:38) e da comunhão com os irmãos (cf. Hb 10:25). 

Para amar estar perto desses irmãos, acima de tudo, é necessário que busquemos ao Senhor, pois Ele é a fonte de todo amor! Quando lembramos do quanto o Senhor cuida de nós um a um, esse amor nos constrange e, com o passar do tempo, o amor cresce em nós e transborda! Eu cometo tantos pecados e O Senhor me perdoa quando me volto a Ele em arrependimento genuíno. Sem falar que tantas vezes machuco o coração dos meus irmãos pelo meu jeito de ser. Por que, então, eu exijo que meus irmãos sejam perfeitos aos meus olhos? O Senhor os ama, então eu quero aprender a amá-los também!

Os cactos também têm outras características muito interessantes! Eles são incríveis armazenadores de água. Suas folhas são reduzidas a espinhos evitando a perda de água por transpiração! Algum tempo atrás, observando a vegetação do Ceará, notei algo especial nos cactos e fiquei pensando se seriam frutos. Sim, eram frutos (frutos lindos, por sinal!) chamados: “Pitaya”, “Fruto do mandacaru” ou “Dragon Fruit”. A cor por fora, rosa choque, e a aparência por dentro de “sorvete de flocos” me deixaram impressionada! E quem diria que uma planta em um lugar com tão pouca chuva pudesse produzir algo tão cheio de vida? A água que os cactos armazenam pode se referir espiritualmente pelo próprio Jesus! Ele, que é O Espírito, é o fluir dos rios de água viva no nosso interior (Jo 7:38-39)!

Em meio às tribulações e dificuldades é possível frutificar! É possível reter a graça (Hb 12:28) para servirmos ao Senhor como Ele se agrada, nos mantendo firmes Nele até o fim! 

Muitas vezes, não conhecemos a história dos irmãos que estão a nossa volta ou o que eles estão passando/sentindo no momento. Por isso, é importante olharmos para eles com compreensão e compaixão. Podemos usar uma situação como exemplo: digamos que em um certo dia, uma irmã passou por mim e não me cumprimentou. Ela até olhou na minha direção, mas passou. Vários pensamentos podem vir então à minha cabeça: “Aquela irmã tem raiva de mim. O que será que eu fiz pra ela?” ou: “Aquela irmã me viu e nem falou comigo. Ela é tão mal-humorada!”. Nesse momento, preciso negar esses pensamentos negativos e ter uma atitude positiva em relação a essa irmã. Posso defendê-la nos meus pensamentos – mesmo que inicialmente seja contra a minha vontade fazer isso: “Eu posso ter me enganado achando que a irmã me viu e de repente ela nem percebeu que eu estava perto dela.” ou: “A irmã pode estar passando por algum problema… Preciso orar por ela”.

Sustentar pensamentos negativos, vindos do inimigo de Deus nos faz criar muros entre nós e os nossos irmãos porque cada vez que eu me lembro da minha impressão de que “A irmã me viu e não falou comigo” é como se ela tivesse feito isso mais uma vez. Se em um dia eu pensar dez vezes nessa situação, contando com a primeira – que na realidade, eu posso ter visto distorcida-, a irmã já terá “me ignorado” por 11 vezes!! E de repente, a irmã realmente nem me viu e está em paz por nem imaginar que eu estou magoada com ela.

Não há muros que cresçam quando não permitimos que os tijolos sejam posicionados. Lembremos sempre de que um muro deve estar em volta do jardim, protegendo a nós todos – do mundo -, e não no meio dele (cf. Ef 2:14-16) . O Jardineiro quer ter prazer e liberdade no jardim. Um muro entre mim e meu irmão traria tristeza ao coração do Senhor e dos demais irmãos. E mesmo que realmente a irmã tenha “me ignorado”, se eu lembrar do amor que Deus tem por mim e de como Ele me perdoa, essa atitude será coberta por esse imenso Amor (1 Pe 4:8)! Quando tomamos uma posição positiva em relação aos filhos de Deus, impedimos que os sentimentos do inimigo criem raízes no nosso coração e, ao contrário dessa situação, abrimos o coração a eles, ganhando sentimento de orarmos por eles e de cuidarmos deles! 

E falando em irmãos que cuidam uns dos outros, um em especial é um grande exemplo pra nós, o irmão:

-Palmeira!

 

 

Plantados na Casa do SENHOR

 

 

As palmeiras são árvores incríveis! Eu achava que palmeiras eram só coqueiros (risos) Engano meu. Existem em torno de 2.500 espécies de palmeiras! Além dos coqueiros, temos as tamareiras, os Buritis, as Palmeiras Imperiais, as Palmitos-juçara, os Dendezeiros, os Açaizeiros…

A palmeira é citada em um Salmo!  Salmos 92:12-15 diz: “O justo florescerá como a palmeira, crescerá como o cedro no Líbano. Plantados na Casa do SENHOR, florescerão nos átrios do nosso Deus. Na velhice darão ainda frutos, serão cheios de seiva e de verdor, para anunciar que o SENHOR é reto. Ele é a minha rocha, e nele não há injustiça”. 

Além de almejar morar sempre na casa do Senhor, vemos que o irmão Palmeira está enraizado ali! O que ele necessita para crescer, florescer e dar frutos, é a presença do Senhor! Nesse versículo nos é mostrado que O justo florescerá como a palmeira por estar plantado na Casa do Senhor, nos Seus átrios. E não faltarão frutos, nem seiva, nem verdor para ele, porque Ele tem uma base de nutrição abundante e preciosa! O segredo de os irmãos palmeira serem sempre belos, crescerem e frutificarem é o de estarem firmados em Cristo!

Sobre o crescimento, vemos que em relação à altura algumas Palmeiras são altíssimas. Todavia, independente do tamanho máximo que cada uma delas possa chegar, todas crescem à seu tempo, com paciência, de forma normal e constante. Há um crescimento progressivo da vida de Deus ocorrendo nos irmãos Palmeira, mesmo que não percebamos muito por estarmos “todos os dias” ao lado deles. O irmão palmeira tem paciência para crescer e devemos sempre encorajá-lo a manter-se assim! Um crescimento normal leva tempo e o tempo aprofunda nossa experiência Deus.

As palmeiras levam vida aos que estão ao seu redor, elas não têm suprimento só para elas. Elas nos beneficiam com itens como: frutos doces, substâncias para elaboração de medicamentos, óleos vegetais, madeira e até mesmo sombra fresca! Assim também, os irmãos palmeira nos compartilham o frescor da vida de Deus e Suas muitas maravilhas que trazem desfrute ao nosso ser! Os irmãos Palmeira nos beneficiam com a fonte com que eles mesmos são supridos (cf 1 Co 16:17-18).

Que possamos valorizar muito os irmãos palmeira e perseverar como esses amados irmãos perseveram na vida com O Senhor!

Conclusão

Amados jovens, mesmo vendo esses poucos exemplos, percebemos que existe uma maravilhosa diversidade no Jardim de Deus! Um jardim é lindo porque, por mais que existam flores e árvores de tirar o fôlego, nenhuma está lutando para ser mais bonita ou melhor que as outras. Elas estão ali por vontade do jardineiro que as semeou, e ali são perfeitas aos seus olhos da maneira que são! Lembremos sempre: o Maravilhoso Jardineiro escolheu cada semente com carinho, para colocá-las no jardim da maneira como Ele quis! Nenhuma flor ou árvore está ali por acaso. Foram todas plantadas com Sabedoria pelo nosso Pai (Ef 1:4-5)!

Estamos juntos, no mesmo Jardim, cada irmão experimentando de forma individual o crescimento espiritual, mas todos juntos estamos experimentando a edificação do Corpo de Cristo (Ef 4:12-13)! Essa riqueza de experiências nos dá vigor e só podemos desfrutá-la junto com os demais irmãos!

É muito especial poder falar com Deus, em casa, sozinha… Mas quando estou com os irmãos, desfruto de uma forma coletiva do Amor de Deus! Como eu poderia experimentar todos os aspectos do Amor de Deus, sozinha? Deus é O próprio Amor! Passarei toda a minha vida e toda a Eternidade conhecendo mais a Ele, que é Infindo! Por isso, é muito doce podermos experimentar mais desse Amor hoje mesmo com nossos irmãos. Por meio deles, desfrutamos das muitas dimensões do amor de Deus:

“e, assim, habite Cristo no vosso coração, pela fé, estando vós arraigados e alicerçados em amor, a fim de poderdes compreender com todos os santos, qual é a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade e conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais tomados de toda a plenitude de Deus.” Ef 3:17-19

Que O Senhor nos guarde sempre vivendo o que Ele nos preparou nesse ambiente de tanto amor! Um grande abraço, querido jovem!

————————————

Esse texto foi escrito inspirado em uma reunião de jovens cristãos da Igreja em Quixadá, cujo tema foi: “Jardim Fechado”. Agradeço aos irmãos que oraram por esse momento especial e organizaram cada detalhe para nós com muito carinho e amor!

Fontes principais:

Deixe seu comentário