Você busca ajudar pessoas mais novas que você a caminhar com Jesus? Veja alguns motivos para fazer isso!

Somos todos sacerdotes

Todos os que creem em Jesus são chamados sacerdotes (1 Pe 2:9). Essa função não é mais para algumas poucas pessoas do povo de Deus, como era no Antigo Testamento. Todos os cristãos agora têm essa nobre tarefa: levar pessoas até Deus, ensinando-as e ajudando-as a conhecê-Lo e servi-Lo.

Você está vivendo isso? Tem ajudado outras pessoas a desenvolverem seu relacionamento com Deus? O individualismo do nosso tempo pode nos influenciar ao contrário. Mas não se engane! Como filho de Deus, você tem o dever de servir. Somos chamados a ajudar e levar os fardos uns dos outros (Gl 6.2).

Foi isso que Cristo fez. Ele deu sua vida pelo bem de outros. Se estamos nos tornando parecidos com Ele – o que deve ser nosso objetivo – devemos usar o que temos para abençoar a outros. E há uma grande necessidade e oportunidade de serviço: os mais novos.

Contar às próximas gerações

“Contaremos à geração seguinte os feitos gloriosos do Senhor, seu poder e suas maravilhas” (Salmos 78:4 NVT).

Em diversas ocasiões, a Bíblia apresenta a necessidade de transmitir os ensinamentos do Senhor às gerações seguintes. Deus havia ordenado ao povo de Israel que guardasse suas palavras e as ensinassem a seus filhos e aos filhos de seus filhos (Dt 6:2).

Eles eram instruídos a fazê-lo nas situações normais do dia a dia, em casa, ao caminhar, ao se deitar e ao se levantar (v. 7). É na convivência que temos a oportunidade de passar adiante uma vida com o Senhor, algo muito mais poderoso que apenas conhecimento! 

Assim, quando os filhos perguntassem sobre o significado dos ensinamentos, os pais contariam sobre a grande libertação que Deus tinha lhes dado ao tirá-los do Egito para levá-los à boa terra (vs. 20-24). 

Basta olhar a história do povo de Israel para perceber como essa instrução era crucial! Por diversas vezes se levantaram novas gerações que não conheciam o Senhor e se desviaram dele. Para que isso não aconteça aos que vierem depois de nós, sejam de nossa família terrena, sejam da espiritual (a igreja), precisamos transmitir a eles o que recebemos do Senhor.

Abrir o caminho

“Aterrem, aterrem, preparem o caminho! Tirem os obstáculos do caminho do meu povo” (Isaías 57:14 NVI).

Mesmo que pensemos que temos pouco a oferecer, as experiências com o Senhor ao longo de nossa caminhada podem ser muito valiosas para quem está vindo  pelo mesmo caminho. Charles Spurgeon falou sobre isso ao comentar sobre os mais novos na fé: 

“Há muitos obstáculos no caminho dos cristãos, especialmente dos novos cristãos, e é o dever do ministro cristão, e também de todos os cristãos experimentados, retirar esses obstáculos do caminho, para que eles não venham a obstruir o progresso dos filhos de Deus. 

Irmãos e irmãs, façamos tudo o que pudermos para suavizar o percurso e para limpar o caminho para nossos companheiros cristãos. Eles acharão a estrada dura o suficiente, mas façamos tudo o que pudermos para fazê-la menos dura.

Pode ser que alguma vez você tenha sentido a amargura de estar em necessidade e ninguém te ajudou. Vá agora para onde crentes estejam em grande necessidade e se esforce para ajudá-los. Tire a pedra de tropeço de seu caminho e faça tudo o que puder para diminuir seus problemas.

Certamente, se tal auxílio nos ajudou uma vez a garantir nossa própria salvação, é bênção ser instrumento para guiar outros para o reino celestial. Vamos trabalhar para ajudar-nos uns aos outros em assuntos temporais e em questões espirituais. 

Em todos os sentidos esforcemo-nos para ‘preparar o caminho’ e ‘remover os obstáculos do caminho’ dos viajantes por esse deserto”.

(Charles Spurgeon – Classic Counsels).

Assim, vale refletir: como você pode facilitar o caminho de alguém? 

Será que você pode ajudar pessoas a não cometer os mesmos erros que você cometeu no passado? Ou será que pode ajudá-las a seguir estradas mais tranquilas ao invés do “caminho das pedras” que você tomou?

Será que você pode entender melhor o que esses mais novos estão vivendo? Por exemplo, se você é jovem, que tal aprender sobre as novas lutas dos adolescentes? Elas já podem ser bem diferentes das suas quando estava nessa idade!

E mais: será que por alguma ação ou falta de ação, estamos dificultando ou até impedindo o caminho de alguém com o Senhor? Quando alguns trouxeram crianças a Jesus, os discípulos os repreenderam, mas Jesus disse “Deixem vir a mim as crianças e não as impeçam; pois o Reino dos céus pertence aos que são semelhantes a elas” (Mt 19:13,14).

Jesus quer se revelar a todas as idades. Movidos pela compaixão que Ele nos ensina, ajamos para compreender e ajudar os mais novos, seja na fé ou em idade.

O Corpo de Cristo em ação

A igreja é o Corpo de Cristo, formado por muitos membros, mas todos importantes para a edificação. Nessa família formada por pessoas tão diferentes umas das outras e ainda assim unidas, pelo maravilhoso amor de Deus, vemos a multiforme sabedoria de Deus ser manifestada (Ef 3:10). 

Pois um só tipo de pessoa não pode expressar toda a riqueza do caráter de Cristo. Por isso somos convocados a servir “uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus” (1 Pe 4:10).

Assim também na igreja temos a oportunidade de viver em comunidade com pessoas de diferentes faixas etárias, ajudar e ser ajudados, nesse ambiente tão especial que Deus preparou para se comunicar e trabalhar em nós!

Portanto, como você tem recebido uma herança abençoada de irmãos mais experientes que compartilharam de Cristo com você, atente-se para os mais novos, conheça suas necessidades e transmita adiante a luz que você ganhou! 

Lembre-os da história do povo de Deus. Eles precisam saber que são parte dela!

Deixe seu comentário