No artigo anterior, encerramos dizendo que devemos ansiar ter ampla entrada no reino. Pois bem, neste artigo, queremos continuar o assunto, dando os passos que, se seguidos, poderão proporcionar essa ampla entrada.

Em primeiro lugar, temos o planejamento. Todos os jovens precisam fazer um planejamento da sua vida, em todos os aspectos!

Na nossa vida (seja acadêmica, profissional, familiar e sobretudo espiritual) servimos à Deus na vida da igreja e precisamos ter planejamento. Mas não só planejar, temos que passar para a fase seguinte que é executar. Para executar, é preciso administrar. Na administração, vemos erros no planejamento e é necessário fazermos os ajustes, as correções, pois nunca existe um planejamento perfeito. No meio do caminho, no meio do percurso, sempre há ajustes. E o objetivo é obter resultados.

A essência da proatividade – antecipar mudanças

Você tem que pensar antecipadamente, prever a chegada do “momento zero”, tomar atitudes para evita-lo, ou se for algo positivo, para recebê-lo. Existe, por exemplo, a direção defensiva onde você não dirige de qualquer maneira, “no limite”, mas de forma defensiva, antecipando um carro que possa sair na curva de repente, antecipando um caminhão que possa estar ultrapassando, isso é ser proativo para evitar o “momento zero” do acidente.

O mundo está mudando muito! As coisas já não são como eram. Grandes empresas que existiam, já não existem mais. Então, nós temos que nos adaptar – antecipar as mudanças. A pergunta que cada um deve fazer, academicamente ou profissionalmente, nesse conceito de proatividade é: “Onde eu quero estar daqui a cinco anos?”, se você disser: “Ah, mas eu não penso daqui a cinco anos!” – é exatamente por isso que daqui a cinco anos você estará onde você está hoje! Você não terá avançado. E espiritualmente? No seu relacionamento com Deus, na igreja, onde você quer estar?

Para os jovens que já se casaram, é preciso pensar, por exemplo, onde o casamento estará daqui a cinco anos. Porque existem jovens que no começo do casamento já tem desgastes tremendos!

Todos esses são itens que devemos considerar na proatividade.

Quando você é reativo, nada acontece à sua volta, fica uma tranquilidade. Mas quando você é proativo, aonde você vai, as coisas acontecem na sua vida! Você faz as coisas acontecerem!

Em toda empresa, em todo grupo, em toda comunidade (e também para a igreja), existem três fases:

  1. Fase inicial (da visão)
  2. Fase intermediária (de expansão)
  3. Fase da acomodação (que é o declínio)

APLICANDO EXEMPLOS 

A Apple, por exemplo, teve Steve Jobs como visionário, mas depois que ele morreu a empresa não é mais a mesma.

Na categoria dos celulares, a BlackBerry espalhou sua criação pelo mundo inteiro e dominou o mercado. Ela foi a visionária que criou o conceito de Smartphone no mundo fazendo uma revolução! Mas entraram em declínio e hoje a BlackBerry está falida, saíram do mercado. Tentaram vender a empresa, ninguém comprou. O quê faltou para eles? Faltou a quarta fase – fase da inovação.

A Varig era a maior empresa de aviação brasileira, mas faliu. Não houve inovação e, quando não há inovação, acaba ficando para trás.

NA NOSSA EXPERIÊNCIA

Vemos que os jovens hoje são admiráveis pela sua energia, mas é necessário não se acomodarem, não serem passivos e sim inovadores, renovadores, os que fazem as coisas acontecerem!

No conceito de proatividade, temos quatro tipos de jovens.

  • Jovem reativo – é um jovem:
  • Aflito
  • Inativo
  • Passivo
  • Que não tem ideias novas
  • Que não toma iniciativa em nada
  • Vítima das circunstâncias
  • Que reage depois do momento zero
  • Faz o mínimo necessário

*Essas características se aplicam no campo acadêmico e espiritual. Na reunião, por exemplo, fica sentado, não toma iniciativa e o que os outros fazem, ele faz.

  • Jovem ajustado – é um jovem:
  • Que pelo menos reage (mas depois que o “momento zero” já aconteceu)
  • Que se adapta
  • Faz bem feito, mas só faz o que pedem
  • Jovem proativo – é um jovem:
  • Atento
  • Que vê as coisas e toma atitude antes que elas aconteçam – prevê e reage
  • Que se antecipa por reação
  • Que faz o que mandam, mas procura melhorar o que é feito
  • Jovem ativador – é um jovem:
  • Que faz as coisas acontecerem
  • Que se antecipa por criação – cria coisas novas, criativas
  • Que faz mais do que é mandado, faz bem e melhor

Exemplo de ativadores

Até nossos hábitos alimentarem mudam por causa das propagandas que existem na mídia, porque as pessoas que estão envolvidas nessas propagandas são especialistas em ativar as coisas, por terem um plano, por terem proatividade, paciência, conseguem mudar o hábito de um povo a um médio prazo de cinco ou dez anos, por exemplo. 

OS VENDEDORES DE SAPATO

Dois vendedores da mesma empresa de sapatos foram para África, um país muito pobre. Um deles foi para o Norte e o outro para o Sul. Chegaram de manhã, se instalaram no hotel e saíram para rua para ver a situação do mercado. De noite, o primeiro deles liga para a esposa que está no Brasil e diz:

-Querida, amanhã mesmo já vou comprar minha passagem e pegar o avião de volta.

Ela responde:

-O que aconteceu, querido?! Você recém chegou!!

O marido reponde:

-Aqui não tem esperança para nós porque não tem mercado. Ninguém usa sapato aqui!!

Então, o segundo deles, lá do Norte liga também para sua esposa no Brasil e lhe fala:

-Querida, desculpa, eu planejei voltar na semana que vem, mas vou ficar um mês.

A esposa responde:

-O quê aconteceu, querido??

Ele finaliza:

-Aqui eu vou vender muito sapato, porque aqui ninguém usa sapato!!

Nessa história vemos dois vendedores no mesmo lugar, mas suas atitudes, a maneira de verem as coisas, foram diferentes. Um é passivo, o outro, proativo!

DICA DE IRMÃO:

Urgente: Aprenda uma nova língua!

Hoje no mercado de trabalho, para ter um emprego, você precisa conhecer uma língua estrangeira. Esse mercado é global, todo mundo quer vender as coisas para os chineses, para os americanos, para os europeus e muitos outros.

Conferindo a dica…

Existem dois candidatos: A e B

O A tem o histórico escolar i-n-v-e-j-á-v-e-l, nota dez quase em tudo! Mas não aprendeu nenhuma língua estrangeira.

O B, que é proativo, não foi tão bem nos estudos… Média 5,8 – passava raspando! Mas ele estudou uma língua estrangeira.

O primeiro era muito inteligente, não precisava estudar muito, tirava notas boas e desperdiçava seu tempo. Já o segundo investiu o seu tempo – foi proativo. Na hora da entrevista em uma multinacional, quem vai ser contratado, o que tem o histórico escolar bom ou o que sabe uma segunda língua? Vai ser o que sabe a língua estrangeira. Isso é comprovado. Existem muitos jovens inteligentíssimos, com bom desempenho na universidade, mas que não conseguiram trabalho, enquanto outros que não foram tão bem, só pelo fato de saberem uma língua estrangeira, entraram na empresa, e não só isso, mas galgaram rapidamente posições bem altas (administrativamente falando).

Para quem ainda está estudando, que vai ser entrevistado para trabalhar daqui uns anos, é preciso pensar: “Como eu quero estar daqui a três, quatro anos, diante do entrevistador daquela empresa?”.

EXEMPLO DO GATO PROATIVO

Havia um gato que gostava de comer ratos. Na casa que ele morava apareceu um rato e o gato começou a persegui-lo, mas ele acabou escapando – entrou na sua toquinha, na sala!

Vendo o gato que o rato estava lá dentro, foi para trás do piano, se escondendo e começou a latir. O rato ouvindo aliviado os latidos, disse: “Ufa!! Graças a Deus chegou o cachorro!! O gato deve ter fugido. É a minha salvação!”. Quando o rato ia saindo tranquilo, o gato pulou no rato e o comeu. O gato, satisfeito, falou: “Graças a Deus eu aprendi uma língua estrangeira!!”

PARA NÃO SER REFÉM DAS SITUAÇÕES

O nosso problema é que muitas vezes nos tornamos refém da situação, nós não reagimos. Precisamos reagir!

O jovem aflito sempre pergunta: “O quê aconteceu??”; “Por quê estou nessa situação???” – Ele nem sabe o quê aconteceu!

O jovem ajustado, mas também reativo, pergunta: “O quê está acontecendo?” – Ele observa as mudanças, mas já aconteceram; está tentando acompanhar de perto.

O jovem proativo é o que pergunta: “O que vai acontecer?”; “Se eu continuar desse jeito, se eu continuar assim diante de Deus, a minha vida espiritual continuar desse jeito, o quê vai acontecer comigo? Onde que vou estar na minha vida espiritual? Onde estará meu relacionamento com Deus daqui a um ano, dois anos? Aonde eu vou estar?” (Muitos jovens que não fizeram essas perguntas, jovens inteligentes, com grande potencial, hoje estão nas drogas, em situações lamentáveis. Outros estão nas prisões! – Foram vítimas da situação!).

E o jovem ativador pergunta: “O que eu quero que aconteça?” – esse jovem pode mudar a vida dele dependendo de Deus e tomando certas atitudes!

Muitos dizem: “Ah, não adianta mesmo! O brasileiro não lê!” e é verdade, a gente vê as estatísticas, o povo brasileiro é um dos povos que lê menos. O governo brasileiro tem que tomar certas medidas, se o governo for proativo, ela vai fazer um plano de dez ou vinte anos.

“Não adianta publicar livros, porque o brasileiro não lê.” É verdade isso? Dizer isso é virar refém da situação!

É certo, o brasileiro não lê, mas quem está à frente do governo, quem está à frente da sociedade e nós que influenciamos as pessoas, devemos nos perguntar: “O quê eu quero que aconteça? Eu quero que daqui a vinte anos, o povo brasileiro seja um povo que leia!” O quê é preciso fazer para quê isso aconteça? Tomar as medidas! Isso se aplica em todos os pontos da sua vida.

Fazermo-nos essas perguntas influencia a maneira de fazermos as coisas.

O que falta para nós é sermos jovens ativadores! Nós caímos facilmente na rotina. Na vida espiritual, a igreja não cresce porque estamos acomodados, contentes com o que a gente tem. Profissionalmente, não crescemos, não avançamos, pois todo dia vamos para a empresa e fazemos os mesmo trabalhos. Não criamos nada novo, algo inovador para mudar as coisas! Tem muita coisa para acontecer com você.

Posts da série:

Jovem Proativo – Introdução.

Proatividade – questão de atitude!

Proatividade – Planejamento e iniciativa

Proatividade – O servo que faz mais do que lhe foi ordenado

Artigo adaptado – Reunião especial em Bauru – Ezra Ma (21/11/2014). Áudio disponível para download em: http://www.igrejaembauru.com.br/especiais.html

Deixe seu comentário