Dando continuidade à série Jovem Proativo, hoje veremos que para a proatividade é necessário ter ATITUDENão é suficiente só saber o que é proatividade; um jovem precisa ter atitude!

Cada um precisa avaliar um pouco a sua vida (a vida acadêmica, a vida profissional, a vida familiar e, especialmente, a sua vida diante de Deus) e tomar uma atitude.

SOBRE SUA MISSÃO

Mateus 25:21 diz: “Disse-lhe o senhor: Muito bem, servo bom e fiel; foste fiel no pouco, sobre o muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor“. Nós, que somos jovens de Deus, que O servimos, fomos colocados aqui na terra para cumprir uma missão e, muitas vezes, nós achamos que essa missão é muito pesada, difícil de realizar, não é verdade?  Mas um dia, na volta do Senhor, quando estivermos diante do Seu tribunal (se tivermos cumprido bem a nossa missão), Ele vai falar o seguinte: “foste fiel no pouco”, ou seja, o que você achava que era muito, na verdade, é só um pouquinho. É como se Ele falasse: “Agora no reino, vou te colocar sobre muito! Vou te dar o verdadeiro trabalho”.

O reino dos céus não é dado para qualquer um. Ele é tomado por esforço!

Em Mateus 11:12, é dito que “o reino dos céus é tomado por esforço“. Essa palavra “esforço”, no grego, é “violência”, é o contrário da passividade. Hoje, existe no mundo uma onda de passividade, todo mundo permanece passivo, esperando que algo aconteça. Aqueles que são proativos são os que conseguem vencer na vida. Daniel 11:32b, fala: “o povo que conhece ao seu Deus se tornará forte e ativo.” Nós não devemos ser passivos, mas sempre procurar tomar uma atitude – sendo criativos, inovadores, especialmente, na área espiritual.

Vamos exemplificar: suponhamos que você foi ao banco e tirou uma grande soma de dinheiro (20 mil reais, por exemplo), colocou-o na bolsa e, por imprudência, foi assistir um jogo na inauguração do estádio. Na saída, em meio aquele aperta-aperta, você se distrai e a deixa a bolsa cair. Se, quando você se desse conta, a bolsa já estivesse alguns metros atrás e a multidão saindo, o que você faria? Diria: “Com licença, com licença”? Faria isso??? Conseguiria chegar àquela bolsa? Você não conseguiria. Você precisaria ser violento! O que Deus está falando para nós é que no mundo de hoje tudo vai contra as coisas de Deus, vai contra você ser um vencedor. É como na saída do estádio ou como uma maré, que vai contra! Você, para vencer, precisa ser violento. Não é ser violento com seu próximo, com seu amigo, com seu irmão, com seu pai ou com sua mãe. É ser violento com as coisas que impedem que você prossiga. “Os que se esforçam“, os que são violentos, se apoderam do reino.

As coisas de Deus todo mundo quer! As pessoas dizem: “Quando Jesus voltar, eu quero ser um vencedor! Eu quero receber a coroa da vida”. Mas o que estamos fazendo para sermos vencedores, para recebermos a coroa da vida?

O mundo é muito forte, especialmente, para nós, jovens cristãos! As tentações são fortes e a gente muitas vezes é “fraquinho”. Vem Satanás, o inimigo de Deus, encosta o dedo em nós e já caímos! Temos que ser violentos com as coisas que vão contra o nosso progresso, o nosso avanço. Tanto nas coisas seculares, quanto nas coisas espirituais!

2 Pedro 1:3 diz: “Visto como, pelo seu divino poder, nos têm sido doadas todas as coisas que conduzem à vida e à piedade, pelo conhecimento completo daquele que nos chamou para a sua própria glória e virtude. Esse versículo nos mostra que Deus já nos deu tudo o que tinha que nos dar para vencermos na vida. O versículo seguinte diz: “pelas quais nos têm sido doadas as suas preciosas e mui grandes promessas, para que por elas vos torneis co-participantes da natureza divina“. Mas vem uma condição: “livrando-vos da corrupção das paixões que há no mundo“. “Por isso mesmo, vós, reunindo toda a vossa diligência, associai com a vossa fé a virtude; com a virtude, o conhecimento; com o conhecimento, o domínio próprio; com o domínio próprio, a perseverança; com a perseverança, a piedade; com a piedade, a fraternidade; com a fraternidade, o amor“. Aí vem a questão do progresso: tudo começa pela necessidade de sermos diligentes.

Qual é o contrário da diligência? É a preguiça. Você não pode ser passivo, mas ser diligente. Nesses versículos, temos uma escada espiritual e essa escada espiritual tem algo a ver também com a nossa escada na vida humana. Para subir essa escada, ter esse progresso espiritual, nós temos que reunir TODA a nossa diligência e associar com a nossa fé, a virtude, “com a virtude, o conhecimento; com o conhecimento, o domínio próprio; com o domínio próprio, a perseverança; com a perseverança, a piedade; com a piedade, a fraternidade; com a fraternidade, o amor“. Essa “fraternidade”, no grego, é “filos“, é o amor humano, a amizade humana. E esse “amor” é o amor de Deus – “agape“. O pico nesse versículo é o amor, a parte mais elevada!

Em 2 Pedro 1:8 vemos: “Porque estas coisas, existindo em vós e em vós aumentando, fazem com que não sejais nem inativos, nem infrutuosos no pleno conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo.” Nos versículos anteriores, vimos um progresso, um avanço, e, no versículo 8, nos é mostrado que essas coisas não podem existir apenas passivamente. Você tem que fazer algo para isso aumentar em você!

Falemos sobre duas palavras desse versículo: “inativo” e “infrutuoso”. “Inativo”, no grego, é “argos“, que significa livre de labor, livre de trabalho, preguiçoso, aquele que evita o trabalho que deveria realizar, em lazer. Quero dizer para você, querido jovem, que Deus tem uma missão para você! Você precisa descobrir qual é a sua missão. Humanamente falando, Deus tem uma missão para você. É por isso que você vai para a escola, estuda, trabalha; é por isso que você terá uma família (alguns já tem), com sua esposa ou marido e filhos; e é por isso que você tem pessoas à sua volta – você tem uma missão humana para cumprir. Você também tem uma missão espiritual. Nós não podemos viver nesse mundo sem saber o que estamos fazendo aqui. Você precisa saber qual é a sua missão! Isso vai dar sentido para sua vida. É preciso ter uma visão de quem você é e saber qual é a sua comissão, saber para quê você está aqui. Nós não podemos ser inativos – sem trabalho, sem ter o que fazer. Não podemos ser vítimas, reféns das circunstâncias. Ninguém deve estar desempregado. Não de emprego fixo, mas de ter iniciativa, de sempre encontrar algo para fazer, algo útil!
Já a palavra “infrutuoso”, no grego, é “akarpos” e significa sem fruto, estéril, sem produzir o que deve produzir.

O versículo 11 de 2 Pedro diz: “Pois desta maneira é que vos será amplamente suprida a entrada no reino eterno de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo“. A Bíblia nos fala claramente que existem aqueles que vão entrar no reino e existem aqueles que, temporariamente, vão ser colocados fora do reino para depois estar na eternidade. A meta para nós, que somos cristãos, é entrar no reino, mas não entrar “raspando”, como que escapando da “zona de rebaixamento”, mas passar com amplitude, com boa margem de segurança.
Quer saber como poderemos obter ampla entrada no reino? Acompanhe o próximo artigo desta série.

Posts da série:

Jovem Proativo – Introdução.

Proatividade – questão de atitude!

Proatividade – Planejamento e iniciativa

Proatividade – O servo que faz mais do que lhe foi ordenado

Artigo adaptado – Reunião especial em Bauru – Ezra Ma (21/11/2014). Áudio disponível para download em: http://www.igrejaembauru.com.br/especiais.html

Artigo adaptado – Reunião especial em Bauru – Ezra Ma (21/11/2014). Áudio disponível para download em: http://www.igrejaembauru.com.br/especiais.html

Deixe seu comentário