Quando se fala em fé, o que lhe vem à mente? No seu dia a dia, você sabe como a fé age? Ela é um elemento indispensável para aqueles que desejam ter um viver com Deus. Nossa fé aumenta quando lemos a Bíblia e deixamos que a Palavra tenha influência em nossa vida. A Bíblia traz histórias de pessoas comuns, e ao expor os momentos da vida de algumas delas, tais como os discípulos, não os apresenta como heróis ou pessoas sem defeitos. Jesus escolheu seguidores que eram como nós, cheios de problemas, dúvidas e falhas. Não existem homens perfeitos, “super-crentes”, imbatíveis e indestrutíveis. Portanto, devemos lembrar-nos das experiências vividas por eles e tomá-las como exemplos a fim de que transformemos nosso futuro.

À medida que os discípulos iam diminuindo (Jo 3:30), Cristo crescia em suas vidas. Afinal, é na fraqueza que o poder de Cristo se manifesta (2 Co 12:9). Um exemplo bem claro de exercício de fé, foi em meio a uma tempestade. Após a pregação onde ocorreu a multiplicação dos pães e peixes (Mt 14:13-21) Jesus subiu ao monte a fim de orar sozinho. Caindo a tarde estavam Jesus e os discípulos no barco, longe da terra seca. Ali o barco era açoitado pelas ondas porque o vento era contrário (Mt 14:24). E na quarta vigília da noite, por volta das três horas da madrugada, foi Jesus ter com eles andando por sobre as águas. (Vs 25). Aquela era a hora mais escura da noite, certamente um momento de muito medo, sem nenhuma luz ou barco próximo a eles, “e os discípulos, ao verem-no andando sobre as águas, ficaram aterrorizados e exclamaram: É um fantasma! E, tomados de medo, gritaram.” (vs26). Querido jovem, qual é a sua situação hoje? Quais são seus medos e inseguranças? Você está em um “mar agitado” e se encontra na “hora mais escura” de sua vida?

“Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem. Pois, pela fé, os antigos obtiveram bom testemunho.” (Hb 11:1-2)

As dificuldades e tribulações surgem em nossa vida, pois infelizmente é em meio a tais situações que buscamos a Deus de maneira mais forte, onde nos encontramos sedentos de sua atenção. Normalmente exercitamos mais nossa fé em situações que não vemos mais saída. Pessoalmente, temos a mesma tendência dos discípulos: “gritamos”, pedimos socorro a este mundo, que é o mesmo que um mar agitado, sem luz ou barcos próximos a nós. Preocupamo-nos em resolver os problemas, em solucioná-los à nossa maneira, e esquecemos que logo a frente Jesus nos diz: “Tende bom ânimo! Sou eu. Não temais!”(vs 27). A Bíblia ainda enfatiza no começo deste versículo: “Mas Jesus imediatamente lhes disse”. Jesus não esperou nenhum discípulo enxergá-lo perfeitamente, não esperou que eles pedissem ajuda. Ele estava ali durante a tribulação, no momento imediato em que precisavam de ajuda.

Por não colocarmos nossa fé em prática, perdemos a oportunidade de ver seu poder e o milagre que constantemente opera em nossas vidas. Naquela época os “sortudos” que encontravam Jesus pelo caminho obtinham a graça dos milagres e curas realizados por ele. Hoje a graça que temos é ainda maior, pois Ele é o Espírito em nós, podemos encontrá-lo a todo tempo e lugar (Jo 4:21,23-24).

Mas como podemos colocar nossa fé em prática?

“Porque pela graça sois salvos, mediante a fé, e isso não vem de vós; é dom de Deus”(Ef 2:8). Somos salvos pela fé em Cristo Jesus ao crer em sua morte na cruz, por isso o chamamos de graça, um favor não merecido a nós, pessoas tão falhas. Precisamos colocá-la em prática. Foi essa mesma fé que Jesus cobrou dos discípulos naquela hora, “respondendo-lhe Pedro, disse: Se és tu Senhor, manda-me ir ter contigo, por sobre as águas”.(vs 28). E Jesus apenas disse: “vem!” e naquele momento, descendo do barco, andou por sobre as águas e foi ter com Jesus. A  fé que Deus está cuidando de cada um de nós é que nos levará a andar pelo mar agitado, a passar por todo tipo de  tribulação que quer nos afundar.

Mas, “reparando, porém na força do vento teve medo; e, começando a submergir, gritou: Salva-me, Senhor!”. Mesmo sendo um discípulo tão próximo ao Senhor Jesus, Pedro ainda foi falho em sua fé, o que nos mostra que ele era muito  parecido conosco. Talvez essa seja a sua situação jovem, você está na igreja, está servindo a Deus e mesmo assim se vê no mar agitado, sem saída, sem luz ou alguém para lhe socorrer. Ainda assim, “prontamente (vs 31) Jesus, estendendo a mão, tomou-o e lhe disse: Homem de pequena fé, por que duvidaste?”. Mesmo que você não enxergue solução, Jesus ainda  lhe estende a mão para não o deixar afundar .

“Olhando firmemente para o Autor e consumador da nossa fé, Jesus.” (HB 12:2).

“Subindo ambos para o barco, cessou o vento.” (Mt 14:32). A fé é graça, pois trata-se de um presente, um dom que Deus nos dá. Assim, uma vez que temos fé, temos de colocá-la em prática, passar a olhar firmemente para Aquele que cuida de nós em todos os aspectos de nossa vida. Deus é bom, e sua bondade se revela também nisto. Querido jovem, separe um momento para ter comunhão com Deus, ande sobre águas agitadas, sobre os fortes ventos e exponha diante dEle suas aflições, medos, dúvidas e tristezas. Não permita que se acumulem em seu coração as preocupações do dia a dia. Elas muitas vezes são dadas a nós para levar-nos de volta a Deus nos momentos em que nos distanciamos. Mesmo que seja uma fé pequena como grão de mostarda (Mt 17:20), ela deve ser aplicada continuamente até que Jesus entre em sua vida e cesse toda tempestade.

Deixe seu comentário