Por favor, peço que leia até o final para que entenda.

Se você parar para pensar, quase todo mundo quer ter um relacionamento, mas nem todo mundo está razoavelmente pronto para isso. Existe um princípio fundamental para que se entre em um: não estar carente, pois isso é o mesmo que ir ao supermercado com fome, qualquer coisa vai ser absurdamente aceitável.

A quarentena está mexendo com todo mundo, pois estamos sendo privados de ver as pessoas que gostamos ou nos identificamos, então pouco antes de escrever esse texto sonhei que estava em uma reunião de jovens da igreja, mais especificamente em um pequeno grupo que costumeiramente fazemos, para compartilhar uns com os outros o que mais me chamou atenção na ministração do dia e o que se encaixou no contexto da nossa vida. Então alguns jovens falaram que estavam se sentindo meio frios, que gostariam de receber um avivamento no Senhor, enquanto outros diziam “estou ok no meu relacionamento com Deus”.

(Nesse momento você deve estar confuso, mas calma, daqui a pouco tudo vai fazer sentido.)

Então, dois coordenadores que estavam no grupo se levantaram e fizeram uma dinâmica com todo o pessoal que estava ali, tenho vagas lembranças desse momento, mas fomos chamados para orar. Ainda no sonho fui para casa e comecei a refletir com Deus sobre aquele momento, o porquê de alguns dizerem estar frios tendo toda a quarentena para estar com Deus e o porquê de outros dizerem “estar ok”. No sonho percebi certo asco quando os coordenadores se levantaram para a dinâmica, como se os presentes dissessem “eu acho que não preciso participar disso”, mesmo sem saber sobre o que se tratava.

O que pude notar é que em ambos os grupos as pessoas necessitavam de um verdadeiro relacionamento com Deus. Antes de nos relacionarmos com pessoas, devemos nos relacionar com Deus e esse relacionamento deve ser saudável não do seu ponto de vista, mas do ponto de vista de Deus, pois você pode se acomodar e empurrar com a barriga achando “ok” gastar um tempo contado de oração e uma leitura bíblica relativamente superficial.

Esse tempo de distanciamento aflorou em nós o que temos de bom e o que temos de ruim. Mesmo após alguns meses ainda há pessoas dizendo que estão frias, teve gente que viveu uma montanha-russa – entre altos e baixos – e teve gente que se manteve constante no alto nível de comunhão. Então, o que falta em nós para estarmos constantemente reavivados? Estar na presença de Deus, recebendo o Seu amor (Efésios 2:4-5) e a Sua disciplina (Provérbios 13:24).

Por que amar a Deus tem tudo a ver com relação ao seu sentimento de querer estar em um relacionamento? Porque o primeiro mandamento é amar a Deus sobre todas as coisas, e o segundo é amar aos outros como a si mesmo (Mateus 22:37-39). A forma que você ama a Deus deve ser completamente coerente com a forma com que você ama as pessoas, pois como dizer que ama a Deus que não vê e não ama a seu irmão que você vê? (1 João 4: 20-21). A sua reação com as pessoas da sua casa, reflete na forma que você honra a Deus, e não estou me referindo a situações de abusos físicos e psicológicos.

Eu perguntei a Deus o porquê de eu escrever o texto com essa temática, mas tanto no sonho como após ele, senti no meu espírito que essa deveria ser uma estratégia para falar que o nosso relacionamento com Deus deve ser a prioridade de nossas vidas e isso é urgente, porque você não sabe o dia de amanhã (Tiago 4:14).

É importante para Deus que tenhamos um relacionamento puro, saudável e constante com Ele. O que adianta ganharmos um relacionamento afetivo na terra e perder o nosso com Deus? É quase um paralelo ao versículo “do que adianta ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?” (Marcos 8:36).

Antes de querer entrar em um relacionamento afetivo, faça uma autocrítica de como você tem reagido aos momentos de conflitos em casa, no trânsito, ou com pessoas desconhecidas. Você tem domínio da sua língua? Palavras ferem! Aprenda a administrar suas emoções, fale ao Senhor seus sonhos e frustrações, fale, mas também faça silêncio para ouvir, esteja atento à resposta de Deus (João 10:27).

Outra coisa importante, você sabe pastorear? Sabe alimentar seus amigos com a palavra de Deus? Se sua resposta é não, como você vai suprir de vida a pessoa que estará disposta a te amar de volta? Saber encorajar os outros, envolvê-los na obra de Deus, ter constância, ser entusiasmado ao ouvir o falar do Senhor, tudo isso também tem a ver com estar em um relacionamento, pois se um cair quem irá levantá-lo? (Eclesiastes 4:9-12)

Citei alguns exemplos e não me prolongarei mais, pois isso não é uma receita pronta, existem princípios a serem observados e praticados. Os relacionamentos envolvem questões espirituais e humanas, você não pode ser “super espiritual” e ser alguém que não honra os seus pais ou que se mantém em um mau humor terrível (seria incoerente). Se você tem um dia ruim e ignora a presença de Deus, você acha que não vai ignorar seu(a) futuro(a) cônjuge? O nosso relacionamento com as pessoas é refletido no nosso relacionamento com Deus e isso é o que deve iluminar a forma de nos relacionarmos com os outros, entendeu? (Salmos 119:105)

A quarentena daqui a pouco acaba, mas o que você fez para que ela não acabasse com o seu relacionamento com Deus? Sofrer privações todo esse tempo em vão é algo fora da óptica de saber lidar com as adversidades. A tempestade veio para todos, você construiu sobre a Rocha ou sobre a areia? A casa caiu? Corra e vá construir sobre a rocha, aproveite o pouco tempo que resta (Mateus 7:24-27).

Talvez agora você esteja pensando “fui relativamente enganado com o tema que eu esperava ler”, mas um relacionamento com Deus é o que temos de mais precioso, não podemos ignorar o grande feito do Senhor Jesus, pois ao fazer-se propiciação, Ele nos reconciliou com Deus. Ao encontrar o Amor – que é o próprio Deus ( 1 João 4:8b), não podemos rejeitá-lo, devemos apenas nos render completamente e o Amor nos transformará.

Colaboração enviada por Ingrid Oliveira

Deixe seu comentário