16Rute.

Cinco mulheres foram citadas na genealogia de Jesus (Mt 1:1-17): Tamar, Raabe, Rute, mulher de Urias (Bate-Seba) e Maria. Dentre elas, Rute ganhará um especial destaque neste post, não apenas por ser a única que possui um livro na Bíblia, como também por ter sido peça-chave na história do povo de Israel.

Para contar a história de Rute, eu preciso contar primeiro a história de uma família que morava em Belém de Judá.

Houve uma época na terra de Canaã em que o povo passou por um período de fome e Elimeleque resolveu se mudar com sua família para a terra de Moabe para fugir da fome na terra (Rt 1:1-2). Os moabitas eram descendentes de Ló, sobrinho de Abraão, e eram um povo que estava sob a maldição. Deus amaldiçoou os moabitas determinando que nenhum deles teria permissão para entrar na tenda da congregação até a décima geração  (Dt 23:2-6). Rute era moabita e sua história é uma prova da imensa compaixão de Deus para com as pessoas.

Elimeleque chegou à terra de Moabe e pouco tempo depois faleceu, deixando a viúva Noemi e seus dois filhos, Malom e Quiliom (Rt 1:3). Alguns anos depois, os filhos de Elimeleque se casaram com mulheres moabitas, Rute e Orfa (Rt 1:4), que aprenderam sobre a cultura e a religião do povo de Israel por meio de Noemi. Entretanto, alguns anos mais tarde, Malom e Quilliom também faleceram (Rt 1:5).

Diante de tantas tragédias pessoais, Noemi decidiu buscar refúgio em seu próprio povo voltando para as terras de Israel (Rt 1:6). Ao comunicar sua mudança de volta para seu povo à suas noras, Noemi se surpreendeu ao se deparar com a decisão de uma delas. Enquanto Orfa decidiu permanecer em sua terra, Rute resolveu acompanhar Noemi em sua jornada. Mesmo quando Noemi insistiu para que ela ficasse, estas foram as suas palavras:

Disse, porém, Rute: Não me instes para que te deixe e me obrigue a não seguir-te; porque, aonde quer que fores, irei eu e, onde quer que pousares, ali pousarei eu; o teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus. Onde quer que morreres, morrerei eu e aí serei sepultada; faça-me o SENHOR o que bem lhe aprouver, se outra coisa que não seja a morte me separar de ti.” Rt 1:16-17

Orfa e Rute representam dois caminhos na carreira cristã. Orfa escolheu voltar para o seu povo e para seus deuses. Rute, porém, escolheu acompanhar sua sogra que, aqui, representa o povo de Deus. Ela foi atraída à Cristo pelas palavras e pelo cuidado de Noemi. (Amado leitor, uma perguntinha para você refletir um pouco: para onde você tem atraído as pessoas ao seu redor?)

Mas o que Rute fez para que sua história virasse um livro da Bíblia em uma época em que as mulheres não estavam em evidência? Rute foi leal à visão que recebera de Noemi e pela sua atitude a história do povo de Israel foi mudada.

Ao chegar em Belém de Judá, Rute foi rebuscar espigas nos campos de Boaz, um dos parentes mais próximo de Elimeleque, para suprir a casa de Noemi. O ato de rebuscar espigas tipifica a experiência inicial de um cristão com Deus. Rute era moabita, viúva e pobre, e, por isso, precisou recorrer aos campos de Boaz para obter seu sustento. Da mesma forma, os novos na fé também devem recorrer a irmãos mais experientes para adquirir sustento, todavia, não podem se acomodar com a situação inicial de “rebuscador”, é necessário sempre buscar mais da palavra de Deus e ter o desejo de ser totalmente saciado.

No final da história de Rute há um casamento. Seguindo as tradições da época (A Lei do Levirato – Dt 25:25-28; Rt 4:1-10), Boaz resgatou tudo que pertencia a Elimeleque, a Quilliom, a Malom e tomou Rute como esposa para gerar a descendência de Elimeleque que estava comprometida com a morte de seus filhos. Rute concebeu e deu à luz a Obede. Obede foi avô de Davi. Em Davi nós não só vemos a transição de Juízes para Reis, mas nós também vemos a formação da descendência do Senhor Jesus.

A atitude de Rute deixar Moabe possibilitou sua participação na descendência de Jesus, mesmo que ela não tivesse consciência disso. Rute foi fiel à visão que recebera, e, como consequência, Deus a usou para mudar a história de um povo. Por meio de sua fidelidade, Cristo foi gerado.

Deus utilizou uma moabita para possibilitar o surgimento de Davi, o responsável por transicionar as eras do povo de Israel e dar continuidade à linhagem que trouxe ao mundo o nosso resgatador: Jesus! Jovem, seu viver possibilita que Cristo seja gerado? As pessoas ao seu redor conseguem ver Cristo em você? A melhor maneira de enxergar isso é ver o quão fiel nós temos sido à vontade Dele.

É interessante pensar onde o livro de Rute está inserido na bíblia, entre Juízes e 1 Samuel. O Livro de Juízes mostra uma situação de caos do povo que estava distante de Deus e o primeiro Livro de Samuel mostra o início de uma nova fase do povo, a era dos Reis. O Livro de Rute é a transição do caos para uma nova era! Dessa mesma forma, esse é o objetivo dos cristãos hoje: retirar as pessoas do caos e da distância de Deus e levá-las para a vontade do Senhor.

Se Deus usou uma estrangeira para mudar a história de uma nação com apenas 1 decisão, então Ele também pode usar você. Seja fiel! Decida viver por Cristo, servi-Lo e estar com aqueles que o servem. Assim, você terá o poder de mudar a história!

Texto inspirado no Livro “O Deus presente que se oculta” – Dong Yu Lan da Editora Árvore da Vida. 

Deixe seu comentário