“O Senhor DEUS me deu uma língua erudita, para que eu saiba dizer a seu tempo uma boa palavra ao que está cansado. Ele desperta-me todas as manhãs, desperta-me o ouvido para que ouça, como aqueles que aprendem”.

(Isaías 50:4 ACF)

Nesses dias tão cansativos, quanto conforto recebemos desses versos de Isaías! O Senhor tem palavras que animam quem está cansado. E é possível recebê-las e transmiti-las a outras pessoas. 

O exemplo de Isaías nos ensina muito. O profeta tinha a postura de um constante aprendiz do Senhor e, logo pela manhã, ia até Ele para ouvir Suas palavras. Nosso aprendizado do Senhor não tem fim. E Ele sempre tem as palavras que necessitamos. 

No capítulo 50, assim como em todo o livro de Isaías, o profeta confronta o povo de Judá, chama-o ao arrependimento ao mesmo tempo que proclama mensagens de esperança. 

Enquanto enfrentamos uma pandemia e suas consequências diversas, como mudanças em nossas rotinas, reduções e até corte total da renda e, o pior, perda de pessoas queridas, nos deparamos também com muitas injustiças entre os homens, as quais são vistas também entre cristãos.

Contudo, podemos nos consolar com o fato de que nos está disponível a palavra e o Espírito que fortaleceram o profeta em meio a tempos de trevas.

“(…) o SENHOR, o Criador dos confins da terra, não se cansa nem se fatiga (…). Ele dá força ao cansado e fortalece o que não tem vigor. Os jovens se cansarão e se fatigarão, e os moços cairão, mas os que esperam no SENHOR renovarão suas forças; subirão com asas como águias; correrão e não se cansarão; andarão, e não se fatigarão”.

(Isaías 40:28-31 A21)

Não é preciso dizer que muitos jovens têm se sentido cansados. Tenha você sofrido grandes perdas ou não, esse cenário nos desgasta. Porém, se Deus nos chama para andarmos de maneira fiel a Ele, sendo coluna e base da verdade mesmo em tempos de trevas, sabemos que Ele nos supre a fim de cumprir essa tarefa.

Somos frágeis como vasos de barro, mas contemos um tesouro poderoso em nosso interior, o Espírito do Senhor. Por essa razão, o apóstolo Paulo disse:

“Em tudo somos atribulados, porém não angustiados; perplexos, porém não desanimados; perseguidos, porém não desamparados; abatidos, porém não destruídos”.

(2 Coríntios 4:8-9)

Paulo sofria, mas provava o suprimento de Deus para prosseguir.

Watchman Nee alertou que Satanás desgastaria, isto é, consumiria lentamente os santos no fim dos tempos. De acordo com ele, esse seria o significado de “Magoará os santos do Altíssimo” em Daniel 7:25. Por isso, mais do que nunca, é preciso nos voltarmos às fontes da força, isso nos faz perseverar.

O isolamento, as muitas atividades on-line e as más notícias tendem a desgastar-nos. Por isso, é preciso que sejamos criteriosos com o que deixamos entrar em nossas mentes, ou seja, estabelecer que tipo e quanto desses conteúdos são realmente essenciais para nós. Por outro lado, a palavra de Deus é sempre essencial. Essa palavra que dá força ao cansado deve ocupar nossas mentes. Como disse Paulo:

“Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento”.

(Filipenses 4:8)

Além disso, como aprendemos com o exemplo de Isaías, precisamos uns dos outros para compartilhar boas palavras e nos fortalecer mutuamente, exercendo a generosidade e os cuidados que o amor de Cristo nos ensina. Seja na forma de uma ajuda espiritual,  no acolhimento de uma amizade, uma ajuda material, ou da maneira que for necessária e adequada. Lembremo-nos do mandamento:

“Ajudem a levar os fardos uns dos outros e obedeçam, desse modo, à lei de Cristo. Se vocês se consideram importantes demais para ajudar os outros, estão apenas enganando a si mesmos.”

(Gálatas 6:2-3 NVT).

Sejamos tais pessoas que buscam na Palavra a esperança para prosseguir diante das dificuldades, encorajando nossos irmãos e também aqueles que não têm a fé no Senhor, para que O encontrem, Aquele que chama os sobrecarregados para que descansem Nele (Mt 11:28-30).

Assim como nos encoraja 2 Coríntios 4:16-18, não desanimamos; pois ainda que nosso exterior se desgaste, podemos ser renovados de dia em dia no interior. E as tribulações do presente são leves e momentâneas quando colocadas diante da perspectiva da eternidade com Deus. Assim, precisamos olhar para as coisas eternas acima das coisas temporais. Nelas estão a esperança para nos ajudar a prosseguir.

Por fim, gostaria de abençoar vocês com as palavras do grupo musical Projeto Sola: 

“que as tarefas comuns e diárias não sejam um peso ao teu coração”.

(Música “Até outra vez (Bênção)”).

E deixo também a pergunta: como podemos ajudar a levar os fardos das pessoas próximas a nós? Há muitas formas!

Conte-nos suas ideias nos comentários!


Gostaria de registrar meu agradecimento a meus amigos Taiana Lidia e Victor Henrique. Este texto surgiu de uma ótima conversa com eles. 

Também agradeço ao Jornal Árvore da Vida, pela inspiração do artigo “Blindando as emoções”, da Edição 337. Clique aqui para conhecer e assinar o JAV!

Deixe seu comentário