Vivemos em uma sociedade extremamente individualista. O crédito de todas as conquistas é, em geral, dado somente para aquele que obteve determinada conquista. E toda culpa pelo fracasso recai unicamente sobre os ombros de quem fracassou. O foco está sempre no indivíduo. Não é à toa que essa mesma sociedade é a que mais sofre com ansiedade e depressão. Mas não fomos criados para isso.

Gostaria que, por meio deste texto, você, querido jovem, refletisse sobre seu viver. Você tem se sentido sozinho? Como você tem corrido a carreira cristã, isolado ou em comunhão?  Este texto é para o encorajar a não andar sozinho e mostrar que você foi feito para estar junto dos filhos de Deus.

Para começar gostaria de tocar em alguns pontos. Deus criou o homem para que vivesse em unidade com Ele mesmo. Embora tivessem características próprias, o homem e a mulher formavam um único ser aos olhos de Deus.  Antes do pecado, o homem Adão era um ser coletivo (Gênesis 5:2), e o desejo de Deus era ter comunhão com ele. O homem e a mulher representavam a imagem e semelhança de Deus (Gênesis 1:27). Nosso Criador é um Deus Triúno, ou seja, em sua natureza Ele é único, mas, ao se relacionar com o homem, apresenta-se em três aspectos: Pai, Filho e Espírito. Jesus, em sua oração de João 17, menciona que esteve com o Pai antes que houvesse o mundo; o Pai e o Filho estavam juntos e mantinham comunhão. Após morrer e ressuscitar, o Senhor tornou-se o Espírito (Jo 14:16-18; 2 Co 3:17).

Após a queda, o homem afastou-se de Deus e começou a ter uma vida centrada em si. Esse não era Seu plano original. Contudo, Jesus pediu ao Pai que fôssemos aperfeiçoados em unidade, assim como Ele e o Pai são um (João 17:23).  Para cumprir a vontade de Deus precisamos uns dos outros. A igreja é edificada com todos os santos. Assim como em uma construção é necessário muitos tijolos, a edificação da igreja também precisa de todos os membros do Corpo. Em Efésios 4:13 lemos: “até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo”. Até que todos, não apenas um, mas todos! Isso nos ajuda a compreender que o viver da igreja é coletivo, familiar (Efésios 2:19), onde todos têm comunhão e se ajudam, colocam o ombro para servir de apoio para outros.

Em Tiago 5:16 lemos: “Confessai, pois, os vossos pecados uns aos outros e orai uns pelos outros, para serdes curados. Muito pode por sua eficácia, a súplica do justo”. Damos muita atenção para a última parte deste versículo e enfatizamos bastante a eficácia da súplica do justo, mas o que vem antes é o alvo das nossas súplicas. Nossas orações têm poder e esse poder precisa tocar outras pessoas, não sendo retido só para nós. A comunhão dos filhos de Deus e a oração mútua geram cura, libertação, consola e renova nossa fé. Se tivermos esse viver, iremos experimentar o poder do Senhor em nós (1 João 1:7).

Jovem, entenda que é impossível vencer sozinho. Precisamos estar unidos, caminhar juntos. Muitos jovens afirmam que por muito tempo andaram sozinhos por não terem amigos na igreja ou alguém que os entenda. Se esse for o seu caso, ore ao Senhor. Diga que você sente a necessidade de amigos espirituais. Deus nos chamou para a comunhão com Seu Filho e com os santos. É Seu desejo que vivamos tal comunhão. Ele colocará pessoas ao seu lado para consolá-lo, encorajá-lo e orar por você. Não desanime!

Se seu caso não for esse, se você é rodeado de irmãos e irmãs que o apoiam e estendem a mão para você, valorize-os! Siga o mesmo exemplo e sirva outros jovens, ouvindo-os com atenção e orando por eles! Todos nós precisamos uns dos outros. O próprio apóstolo Paulo diz no final de sua carta aos Filipenses que tinha a experiência de ser humilhado, de passar fome, de abundância e escassez, e que tudo ele podia Naquele que o fortalecia, porém, no versículo 14 do capítulo 4 ele diz: “Todavia, fizeste bem, associando-vos na minha tribulação”.  Que tenhamos tal coração de humildade a fim de reconhecer que sempre precisamos de alguém.

Para finalizar, proponho a você uma oração: “Senhor Jesus, Te agradeço pelo Teu infinito amor por nós. Te louvo pela igreja, por cada irmão que colocaste em nossas vidas para nos ajudar, nos encorajar e nos fortalecer. Nos ajuda a viver em comunhão com nossos irmãos, caminhando sempre juntos até Tua volta. Tu és o nosso Senhor! Amém!”

Deixe seu comentário