Intolerância à lactose: há alguns anos descobri que eu a havia desenvolvido. Para quem não sabe, ela nada mais é do que uma deficiência na produção da lactase, a enzima responsável por quebrar as moléculas de lactose e transformá-las em galactose e glucose. Na ausência da lactase, a lactose não digerida chega ao intestino grosso, onde é fermentada pela microflora intestinal, podendo provocar formação de gases, dores abdominais e, em alguns casos, diarréia. E no meu caso, tudo isso ocorria ao ingerir alimentos que continham leite, confirmando assim o diagnóstico. Depois de um tempo, comecei a refletir sobre o assunto. Como cristãos, em tudo devemos tirar uma lição. Deus pode falar conosco em todas as coisas, até mesmo nessa situação.

Sabemos que nós somos o que comemos (ou o que consumimos), e isso vale para todo o nosso ser: espírito, alma e corpo (1 Ts 5:23). Todas essas partes precisam estar supridas adequadamente. Então, convido você a ler este texto e fazer uma reflexão comigo sobre a intolerância à lactose e alimentação! Boa leitura!

É preciso mudar de dieta

Com essa nova situação biológica, não teve jeito. A intolerância à lactose me fez mudar minha alimentação para não sofrer as consequências da ingestão de lactose que não seria processada adequadamente. Isso me trouxe à seguinte reflexão: na minha condição de cristão eu não devo suprir meu ser da mesma maneira de quando eu não conhecia Cristo. Agora que eu O tenho, Ele precisa ser a minha provisão (Jo 6:57). Certamente hoje você não tem alguns hábitos que você tinha antes de receber Jesus Cristo como seu Senhor e Salvador. E não falo do discurso “minha religião não permite” usado por alguns, mas de algo espontâneo, que o leva abandonar coisas que simplesmente não condizem com a sua nova vida (Dn 1:8). Se porventura você volta a praticar velhos hábitos, você se sentirá incomodado. Isso porque sua nova condição espiritual os rejeita.

Como em tudo nesta vida, o segredo para vencer é perseverar. Persevere se alimentando da palavra de Deus, tenha ela como sua provisão diária. Aos poucos, você será conquistado pelo sabor de Cristo e acabará deixando de se alimentar de coisas que não sejam Ele.

“Achadas as tuas palavras, logo as comi; as tuas palavras me foram gozo e alegria para o coração, pois pelo teu nome sou chamado, ó SENHOR, Deus dos Exércitos” (Jr 15:16).

Fugir das tentações

Dieta significa restrição e não é fácil ter um viver restrito. Por um momento se coloque no lugar de uma pessoa que recebeu uma prescrição médica de não comer brigadeiros, pudins, sorvetes, lasanhas, e outras coisas que enchem os olhos. Parece bastante triste, não? Mesmo sabendo que essas coisas não são muito saudáveis, não é mesmo? Pois é, mas é preciso resistir. Os efeitos colaterais após consumir essas coisas são terríveis para o intolerante à lactose.

Paralelamente, quanto à vida cristã, é preciso fugir daquilo que pode fazer você cair, pecar. E não peque premeditadamente. Dentre os efeitos colaterais, podemos citar o amortecimento espiritual e a perda de sensibilidade da consciência. A tentação é uma ameaça, não uma oportunidade. Por isso é preciso vigiar e orar para não cair nela (Mt 26:41). Mesmo sabendo que o poderoso sangue de Cristo é eficaz para nos limpar de todo pecado e acusação, não podemos tê-lo como mero “detergente”, mas como algo de grande valor. Um alto preço foi pago para termos acesso Àquele que nos limpa e purifica de toda mancha.

Sempre leia os rótulos

Aquele que tem intolerância à lactose acaba aprendendo a ler os rótulos dos produtos alimentícios. Pela vivência já se sabe que alguns produtos possuem leite em sua composição e, portanto, devem ser evitados. Porém, nem sempre é possível determinar se um produto contém ou não leite. Por isso é importante ler os rótulos, as informações vão estar lá.

Quanto ao viver cristão, também é preciso ter discernimento em tudo que fizermos. Há coisas que notadamente são pecado, porém há outras em que é necessária uma maior reflexão antes de fazê-las. Algumas maneiras de se fazer isso são orar sobre o assunto e ler a Bíblia. A oração e a leitura da Palavra nos ajudam a discernir algumas coisas, pois nos trazem luz e permitem que o próprio Deus fale conosco através delas (Sl 119:105). Isso se assemelha a ler um rótulo. Lendo-o, você saberá se aquilo que você deseja consumir será bom ou não para você. Na oração e na leitura da Bíblia, Deus dará a você paz ou não naquilo que foi colocado sob a luz Dele (Sl 119:165).

“Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração” (Hb 4:12).

Chegamos ao fim de mais um texto. Espero que você tenha sido encorajado a se alimentar mais de Cristo, orar mais e ler mais a Bíblia. Esses são itens muito importantes para ter um espírito forte e uma vida cristã vencedora. Até mais!

Deixe seu comentário