O termo economia de Deus diz respeito ao Seu plano eterno e engloba tudo o que foi, está sendo e será feito pelo homem, passando por sua criação, queda, salvação eterna e seu destino. Nesse texto, apresentamos uma aplicação diferente para a economia de Deus, vamos compará-la a um restaurante. Esperamos que você goste!

osso –

O Restaurante de Deus

Um bom administrador não inicia uma empresa de qualquer maneira, principalmente quando se fala de um restaurante. Toda empresa é projetada debaixo de um planejamento que visa atender o cliente de maneira satisfatória.

O cliente, para ser bem atendido, necessita de um ambiente organizado, bons garçons, bom atendimento, limpeza, higiene e, principalmente, excelentes pratos para saborear. Tudo isso atrairá mais pessoas ao restaurante! Quanto melhor todos esses itens forem, maior satisfação o cliente terá e, assim, o público do restaurante crescerá.

Talvez você me pergunte: “O que isso tem haver com a igreja? O que isso tem haver com a minha vida? Aonde me encaixo nessa história toda?”. Bem, jovem…

Deus é esse grande administrador e a igreja é o Seu restaurante!

O desejo de Deus ao fundar esse restaurante é atender a todos os clientes, nossos irmãos, com  o alimento rico que supre conforme a necessidade de cada um. Esse alimento é a Palavra de Deus que está no melhor prato, a Bíblia — que é cheia de receitas, que são os versículos que nos alimentam de variadas formas!

Mas quem distribuirá esse alimento? Então, é aí que você entra! Ele conta com você para que a vida que recebeu ao crer seja dispensada a outros com todo amor e carinho. Assim servimos ao Senhor e aos irmãos como garçons. Jovens, somos muito importantes para os negócios do Pai, seu restaurante, a igreja!

O alimento que o restaurante de Deus nos serve é bom e saudável

A reação do nosso corpo ao receber o alimento ingerido no restaurante de Deus é a mesma reação que a nossa vida espiritual tem! Se temos uma alimentação que não é nada saudável e ingerirmos a comida de maneira inadequada,  ficamos debilitados, com falta de nutrientes no organismo, pobres em vida. Você é o que você come! Se seu alimento é fraco, você se torna fraco!

Por isso, algo deve estar claro para nós: o nosso alimento espiritual é a Palavra de Deus! E se o ingerirmos usando os talheres adequados e com uma boa mastigação conseguiremos aproveitar seus nutrientes ao máximo. Mas se o fizermos de maneira inadequada  não conseguiremos desfrutar de toda a sua riqueza.

A melhor maneira de mastigarmos e saborearmos a Palavra é lendo e orando continuamente os versículos. Quer saber mais como se alimentar e ficar bem nutrido da Palavra de Deus? Leia o nosso texto A Academia de Deus. Lá você aprenderá como pode exercitar por meio de ler e orar, a fim de ter uma alimentação adequada. Nesse texto você encontrará os talheres corretos para se usar, denominados: I-L-O-R-P (invocar, ler, orar, profetizar e ruminar).

Já percebemos que é a alimentação consumida de maneira adequada que vai nos levar ao crescimento de vida. Se a utilização de todas as ferramentas para extrair vida e riquezas da Palavra não forem usadas de maneira adequada seremos cristãos com pouca vida de Deus dentro de nós. Então, alimente-se!!!

O restaurante de Deus é um viver com Ele, onde Sua Palavra rica e viva é distribuída para Seus filhos com o objetivo de fazê-los crescer e se tornar cada vez mais parecidos com o Senhor (João 6:57).  Ao nos alimentar de forma correta e levar outros a se alimentar do mesmo modo, chegaremos juntos à plena filiação. Isso nos encoraja!

Nosso papel dentro do restaurante de Deus: ser Mordomos

A partir do momento que temos acesso aos alimentos desse restaurante e desfrutamos a Palavra viva, não devemos deixá-la guardada conosco. Em vez disso, devemos desempenhar nosso papal de garçons. Isso implica em nos tornar pais e mordomos.

Os pais têm a característica de preocupar-se com os outros, principalmente com seus filhos, o que é fundamental para podermos cuidar de pessoas. Os mordomos caracterizam-se por servir as pessoas. Perfeito! Ao nos preocuparmos com as pessoas, serviremos a alimentação adequada de acordo com a necessidade de cada um.

Se desenvolvermos essa prática, seremos mordomos de Deus em casa, no trabalho, no transporte coletivo, em todo e qualquer lugar! Seremos os garçons que Deus precisa para servir às pessoas famintas que estão nas mesas. Dispensaremos a elas o Deus Triúno (Pai, Filho e Espírito Santo), que é expresso por meio de nós (Ef 1).

Essa é a economia divina, a administração doméstica ou arranjo familiar que visa dispensar, distribuir o mantimento provido pelo Pai a todos os membros de Sua família, segundo a necessidade de cada um.

Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que crêem no seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus. — Jo 1: 12-13.

Jovem, lembre-se Deus é o proprietário e administrador de um grande restaurante. Uma vez que você já experimentou dos alimentos que estão lá, Deus agora conta com você. Você pode, então, desempenhar a atividade de garçom para servir pessoas com alimentos e supri-las de vida!

Jesus é o Senhor! 😉

Texto inspirado no capítulo 2 do livro “Os Grandes Diamantes da Bíblia”.

Deixe seu comentário