É típico do ser humano investir sua vida, seu tempo e seus recursos naquilo que ele acha valioso. Logo, para que o homem faça a vontade de Deus, é necessário que ele o conheça e veja o quanto Ele é precioso.

Infelizmente, neste mundo estamos à mercê das forças espirituais das trevas (Ef 6:12) e por isso podemos andar alheios ao evangelho e ao Senhor, imersos em nossas preocupações, trabalho, estudo, etc (Mc 4:18-19).

Na Bíblia temos alguns exemplos de pessoas que viviam em ambientes inapropriados para o crescimento da vida de Deus, propícios ao desenvolvimento da idolatria. Nesses ambientes somos induzidos a permanecer ocupados com nossos afazeres mundanos, pensando o dia todo nas coisas terrenas, confiando apenas naquilo que vemos. Por isso Deus nos chama para sair desses lugares (Gn 12:1, 19:12-13; Ez 36:24; Ap 18:4).

Abraão foi chamado por Deus para sair da sua pátria e do meio da sua família, para uma terra que Deus lhe mostraria. Pela fé ele ouviu o Senhor e creu em Suas promessas (Gn 12:1,4). Não se prendeu à idolatria de seu pai e da sua família, antes deixou tudo para trás, confiou no Senhor e partiu para fora daquela atmosfera maligna (Js 24:2). Nada faltou para ele porque em troca de bens corruptíveis, ele abraçou o Deus da glória e ofereceu tudo o que tinha, recebendo muito mais e contemplando pela fé uma pátria espiritual (Gn 13:2; Gn 21:1-3; Gl 3:7; Hb 11:16).

Moisés é um outro exemplo. Ele foi um príncipe egípcio, filho da filha de Faraó. Após uma série de acontecimentos sua única saída era ir embora do Egito, fugindo para o deserto (Ex 2:11-15). No deserto Deus apareceu para ele e o chamou para libertar os filhos de Israel do Egito (Ex 3:1-10). Ele então escolheu o Senhor e a sua causa, voltando para o Egito com o propósito de libertar o povo (Ex 4:20; Hb 11:29). Ele foi maltratado com os hebreus ao invés de usufruir de prazeres transitórios do pecado com a corte egípcia. Escolheu isso porque viu que as promessas de Deus eram um tesouro muito mais valioso do que qualquer outra riqueza que havia por lá. Então, em um segundo momento ele saiu do Egito, deixando para trás tudo aquilo que o impediria de ter o Senhor (Hb 11:24-29).

Perceba que, nesses dois exemplos, temos algo em comum, que podemos tomar como princípios necessários para avançarmos na vida cristã: primeiro é preciso sair da atmosfera maligna que nos cerca; segundo, depois que saímos, Deus tem liberdade para se revelar e se fazer conhecido por nós.

Vamos falar um pouco mais sobre o primeiro ponto: sair.

Talvez você esteja acostumado com aquilo que lhe faz mal ou esteja conformado com as pessoas que praticam coisas que você sabe que são inadequadas. Nesses momentos, a sua consciência sinaliza que tudo isso está errado e que você precisa tomar sua decisão. O que você faz? A decisão proposta a Abraão e Moisés é: saia disso!

A saída do mundo é diária. Existem situações em que a saída será literal e não só metafórica. Será uma saída não apenas nas atitudes pessoais, mas na mudança de ambiente, de emprego, de universidade, de amizades, de relacionamento, de tudo que nos influencia negativamente e resiste ao poder do evangelho.

Abrir mão de algumas dessas coisas é uma decisão muito séria que deve ser movida por um sentimento genuíno do Senhor e em comunhão com as pessoas responsáveis por nós, para evitar precipitação e erros.

O segundo ponto é a aparição do Senhor.

Deus aparece com o objetivo de se fazer conhecido por nós. E conhecer ao Senhor é fundamental para a transformação das nossas vidas (Jo 8:32). Hoje isso se traduz em conhecer não somente ao Deus Pai, como também conhecer a Cristo e a obra que Ele realizou em nosso favor.

Por que é necessário conhecer a Cristo? Por que o Pai conferiu a Cristo, o Filho, tudo o que Ele tinha (Hb 1:2). Ele entregou a Cristo a luz, a vida, a ressurreição, a autoridade e o fez Senhor sobre todas as coisas (Jo 12:46; Jo 1:4; Jo 11:25; Jo 5:22). Cristo foi posto na mais alta posição e somente por meio DEle podemos contatar a Deus Pai (Jo 14:6; Mc 16:19).

Não há outro intercessor, não há outro intermediário entre o homem e Deus, apenas Cristo (1 Tm 2:5)! Caim tentou se aproximar de Deus por meio de coisas naturais, mas foi rejeitado. Abel ofereceu o cordeiro, que tipifica Cristo, o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo e foi aceito (Gn 4:4-5; Jo 1:29)! Somente através de Cristo somos vivificados e fora DEle não há vida ou luz (At 4:12).

Logo, conhecer a Cristo é o tesouro mais precioso que existe no universo (2 Co 4:7). À medida que o buscamos, que o tomamos para o nosso interior, recebemos cada um dos aspectos que Ele possui.

Apenas Ele tem direito de se assentar no trono do nosso coração e qualquer outro que ocupar esse lugar é um ídolo, um usurpador.

Pode acontecer de você estar na igreja há alguns anos e dizer: eu já sei de tudo isso. Você já conhece praticamente todos os versículos. É doutor nos temas pilares da fé e por isso Deus não tem mais espaço para trabalhar em sua vida. Você está cheio! (Mt 5:3; Jo 3:30). Se esse é seu caso, então, você precisa aprender com o apóstolo Paulo.

Paulo recebeu muito do Senhor, mas ele não julgou que conhecia o suficiente de Cristo (Fp 3:13). 

Jovem, mesmo depois de tantos grandes homens de Deus que receberam revelações surpreendentes, ainda há muito mais de Cristo para ser conhecido e revelado! Hoje você pode conhecer e receber uma revelação específica sobre a pessoa de Cristo. E para isso você precisa buscar! 

Jovem, não pare ou ache que só porque você ouviu o Senhor ou só porque conheceu uma porção DEle você já obteve o suficiente, pois Ele tem muito mais para você (2 Co 3:18)! Se ouvimos o Senhor, mas isso não gera algo em nós, estaremos tornando o que  Ele fala em vão. Não é isso que queremos porque a essência de Deus não é ser em vão. A essência de Deus, tudo o que Ele é e sua obra redentora são relevantes para nós.

Ao longo das escrituras, Deus apareceu para várias pessoas. Além disso, depois de ressuscitar, o Senhor Jesus também apareceu a diversas pessoas (1 Co 15:5-8). Hoje o Senhor quer aparecer para você, Deus hoje aparece através da expressão de Cristo ao homem. A glória de Deus está expressa na face de Cristo (2 Co 4:6).

Jovem, conhecer a Cristo é a maior necessidade do ser humano. A verdade plena é que Ele nos ama e por causa disso se entregou por nós. Por isso, conhecer mais de quem Ele foi e é tem poder para mudar nossa vida. Nele há a vida em abundância e a vida eterna. Por isso, há muito mais de Cristo para você!

Saia de tudo aquilo que te afasta do Senhor e siga em frente. Siga na direção de Cristo porque Ele é a boa terra a ser plenamente conquistada, desfrutada e Nele todas as promessas de Deus recebem um gigante “sim!” para se cumprir! Siga na direção do sim, na direção de Cristo! (2 Co 1:20)

(Texto inspirado na mensagem do Ir. André Dong, com o título “Muito Mais Viver de Altar e Tenda”, compartilhada na Conf. de Jovens de Jan/2019)

Já ouviu a frase “Obediência, gera benção”? Pois bem, o Senhor está nos chamando! Que possamos atender e obedecer ao Seu chamado, assim como Abraão e Moisés! “Muito Mais Chamado, Obediência e Benção: Um Convite Concreto à Novidade”, é o próximo texto da série.


SÉRIE MUITO MAIS:

Muito Mais Gol – Série: Muito Mais (Introdução)

Muito Mais Salvos e Inconformados – Série Muito Mais (1)

Muito Mais Deus da Glória: Sua Aparição Muda Vidas – Série Muito Mais (2)

Muito Mais da Palavra: Mude Sua Abordagem e Tenha Prazer – Série Muito Mais (3)

Muito Mais Conhecimento de Cristo – Série Muito Mais (4)

Deixe seu comentário