Olá, querido leitor! Chegamos ao segundo capítulo da série “Muito Mais” e desta vez trazendo um assunto que com certeza vai ajudá-lo em diversas situações de sua vida: a aparição do Deus da glória. Para melhor compreensão e didática do tema, iremos dividir o texto em tópicos.

Abraão: Histórico local e familiar

Um dos registros mais marcantes da aparição do Deus da glória e do que Ele é capaz de fazer está na história de Abraão. Para isso, é necessário mostrar como era sua vida antes de seu chamamento e em que situação Deus o chamou.

Abraão vivia em Ur, cidade da Caldeia, na região da Mesopotâmia. Historicamente falando, o povo caldeu era politeísta, isto é, adoravam vários deuses e Tera, pai de Abraão, também era um idólatra, mais especificamente, um fabricante de ídolos, de acordo com a tradição hebraica.

Vemos que Abraão e sua família viviam de acordo com os costumes e tradições do local em que estavam, como diz Josué 24:2: “Assim diz o Senhor, Deus de Israel: Antigamente, vossos pais, Tera, pai de Abraão e de Naor, habitaram dalém do Eufrates e serviram a outros deuses”, ou seja, a família de Tera estava inserida nesse ambiente pecaminoso, cheio de idolatria e, muito provavelmente, Abraão cooperava com o trabalho de seu pai, mas, em um  determinado momento, Deus apareceu e mudou sua vida completamente.

Deixe-me contar uma pequena história para mostrar o perigo da idolatria:

Era uma vez um jovem que, entrou em uma sala onde estavam os ídolos de seus pais, pegou um martelo e quebrou todas as estátuas desses deuses, deixando apenas uma e colocando o martelo na mão dela. Ao entrar em sua oficina, o pai questionou: “o que aconteceu aqui?” e o jovem respondeu: “os ídolos tiveram uma briga e só esse restou”. Ao que o pai respondeu: “não seja bobo, eles não podem se mover. São objetos de madeira e pedra”, então o jovem replicou: “Então por que os adora?”.

Aqui vemos o quão perigoso é a questão dos ídolos. Lembremos que há somente um Deus verdadeiro!

Assim, numa terra onde todas as pessoas adoravam deuses falsos, Abraão encontrou o Deus verdadeiro, que estava vivo, que podia oferecer uma experiência “muito mais” em sua vida! Por um lado, Abraão encontrou em Deus uma experiência verdadeira. Por outro, o Deus da glória havia posto Abraão em Seu plano, de ter um pai das gerações de Seu povo: o povo hebreu!

Assim como Abraão creu que um Deus vivo aparecesse a ele, basta, amado leitor, ter uma fé, mesmo que pequena, de querer que o Deus da glória apareça a você e Ele aparecerá! Creia e o mais Ele fará!

O Deus da glória se revela a Abraão

“O Deus da glória apareceu a Abraão, nosso pai, quando estava na Mesopotâmia (…) e lhe disse: Sai da tua terra e da tua parentela e vem para a terra que eu te mostrarei” (Gn 12:1, At 7:2-3).

Querido leitor, o versículo acima destaca uma coisa: o Deus da glória apareceu a Abraão quando ele ainda estava na terra de idolatria. Talvez você ache que Deus só aparece para aqueles irmãos líderes, com grande crescimento espiritual, mas esse trecho histórico mostrou que Deus apareceu a um “Abraão idólatra” e não a um “Abraão – pai da fé”.

Basta recordarmos o nosso passado: quem éramos e onde estávamos antes de sermos salvos? Efésios 2:1-3 diz: “Estando vós mortos nos vossos delitos e pecados, nos quais andastes outrora, segundo o curso deste mundo (…); fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; éramos, por natureza, filhos da ira, como também os demais”. Aqui vemos um quadro triste, porém real, de nossa antiga situação. Com certeza Deus não estava satisfeito. Logo, o Deus da glória também apareceu a nós e mudou nossa vida. Aleluia!

Além disso, o versículo mostra duas ações que são características do Deus da glória: primeiro Ele aparece e depois Ele fala. Amado leitor, sempre que Deus vier até você, Ele vai ter algo a lhe dizer. E mais: se você receber a Sua palavra com fé, Ele o abençoará, assim como fez com Abraão, que um dia se tornou “o pai da fé”!

Protagonista ou figurante?

Como já disse, o Deus da glória apareceu a Abraão, falou com ele e este creu na Sua palavra. Mas faço-lhes uma pergunta: qual a expectativa de Deus ao chamá-lo? A resposta está no versículo dois de Gênesis 12: de ti farei uma grande nação, e te abençoarei, e te engrandecerei o nome. Sê tu uma benção!”. O plano original de Deus ao criar o homem sempre foi de que se multiplicasse na terra e a enchesse, como foi ordenado a Adão e Eva (Gn 1:28). Mas Deus viu em Abraão algo diferente. Ele viu naquele homem um novo começo nesse plano inicial Dele, um protagonista na história de um povo escolhido, o povo de Israel.

Caro leitor, qual o objetivo de Deus ao aparecer a você? Eu sei que essa pergunta pode gerar dúvidas, mas saiba de uma coisa: Deus chamou você para ser um participante ativo no Seu plano!

“Mas Vini, como assim participante ativo?”. Vejamos um exemplo maravilhoso na Bíblia registrado em Mateus 14, o episódio de Jesus andando sobre o mar.

Nessa passagem, os discípulos estavam dentro de um barco em alto mar e Jesus foi ao encontro deles andando sobre as águas. Ao verem Jesus, os discípulos temeram e O chamaram até de fantasma. Porém, Jesus os confortou dizendo que não temessem, pois era seu mestre. Ao ver que era Jesus, Pedro queria que Ele o ordenasse a andar sobre as águas também, ao que Ele confirmou e Pedro foi. Andando sobre as águas, Pedro temeu os ventos agitados e afundou, mas Jesus foi socorrê-lo e ambos subiram no barco.

Que lição aprendemos aqui? Os doze discípulos viram Jesus andando sobre as águas, porém Pedro foi o único que experimentou tal milagre. Pedro agiu como um “protagonista” e os demais discípulos como “figurantes”. Nos filmes, os figurantes são aquelas pessoas que aparecem na cena, porém sem destaque, ou seja, estão ali para ser parte do cenário. Entretanto, os protagonistas são aqueles que participam ativamente da trama principal, constroem a história. Que sejamos esses “protagonistas” no plano de Deus, ou seja: deixemos de ser “mais um” na obra do Senhor e passemos a também deixar a sua própria marca como um membro que faz diferença no Corpo de Cristo!

Experiências Bíblicas

Gostaria de dar alguns exemplos de como a aparição do Deus da glória foi marcante na vida de alguns homens da Bíblia, ao ponto de proporcionar a transformação deles.

Para começar, falarei de Moisés. Antes de Deus ter aparecido, ele achava que podia ajudar o povo de Israel a sair do Egito, mas foi reprovado, chegando ao ponto de matar um egípcio. Após quarenta anos, Deus apareceu a ele, por meio da sarça ardente, e, a partir daí, Deus o usou para libertar o povo, dessa vez sob Suas mãos e direção. Ao longo do livro de Êxodo, é possível ver a tremenda transformação na vida de Moisés, do quanto ele foi trabalhado em seu caráter e espiritualidade. Anteriormente, Moisés era alguém independente, mas após a aparição do Deus da glória, ele se tornou alguém totalmente dependente de Deus, chegando a ser chamado de Seu amigo (Êx 33:11a).

No Novo Testamento, não posso deixar de falar de Paulo. Saulo, como era conhecido, era um perseguidor daqueles que invocavam o nome de Jesus. Um dia, a caminho de Damasco, uma forte luz o cegou, fazendo-o cair por terra, e uma voz dizia: “Saulo, Saulo, por que me persegues?” (At 9:4). A partir desse momento, Paulo entendeu que, ao se perseguir os crentes, ele estava perseguindo o próprio Senhor Jesus. Essa aparição do Deus da glória na vida de Paulo converteu um perseguidor em um servo muito utilizado por Deus, autor de 13 dos 27 livros do Novo Testamento.

Concluímos então, por meio desses exemplos, dentre outros presentes na Bíblia, que a aparição do Deus da glória, tanto na vida de Abraão, quanto na de Moisés, na de Paulo e de outros personagens bíblicos foi essencial para que o plano de Deus fosse colocado em ação!

Experiências Pessoais

A Bíblia contém histórias impressionantes sobre servos de Deus que tiveram a experiência da aparição do Deus da glória, porém não é só nela que encontramos exemplos úteis para todos nós. Nessa parte, vou colocar relatos da aparição do Deus da glória na vida de alguns irmãos. Os testemunhos são verdadeiros, espero que você goste e se inspire. Mantivemos o anonimato para dar mais liberdade nos relatos.

Experiência Pessoal 1

Durante alguns anos de minha vida, passei por grande dor e sofrimento em diversas áreas, principalmente a espiritual. Confesso que fui negligente quanto a seguir a vontade do Senhor, estava querendo fazer a minha própria vontade, resultado: fui desobediente a Deus por esse tempo.

Mas, em uma conferência de jovens, ouvi uma voz muito forte e clara, como se fosse ao meu ouvido, dizendo: “Acabou. Não dê mais um passo”. Então entendi que quem falou comigo foi o próprio Senhor, magoado com a minha situação. Até as pessoas ao meu redor sentiram que eu estava abalada, mas só eu entendi o que ocorreu de fato.

Hoje, eu louvo ao Senhor, pois, após O ouvir, eu pude me submeter a Sua vontade sem sofrer mais nenhuma dor com isso.

Declaração do autor do testemunho: “é melhor obedecer do que sacrificar” (1 Sm 15:22).

Experiência Pessoal 2

Em determinado momento de minha vida, senti que precisava dedicar um ano ao Senhor servindo no CEAPE* e debaixo de oração e comunhão, as coisas foram acontecendo. Porém, como se tratava de ir para Flórida, o último passo seria o visto, consequentemente o último sim do Senhor. Logo, comecei a me organizar para minha ida em todos os aspectos. Porém, meu visto foi negado e tudo que tinha planejado foi por água abaixo. Senti-me rejeitada pelo próprio Senhor, afinal, eu ia servi-lo e Ele não quis. Entrei em estado de depressão, chorava todos os dias e fiquei muito fragilizada, não entendia por qual motivo o Senhor tinha permitido eu chegar até ali pra me dar um NÃO… Enfim, foi na conferência de jovens que o Senhor me curou. A aparição do Deus da glória me curou mostrando que eu preciso servi-lo onde Ele precisar de mim, como membro do corpo Dele, eu devo estar exatamente onde Ele me colocar. E isso não significava que Ele estava me rejeitando, mas sim que aquele não era o meu lugar e aquela não era a hora de eu estar lá. O Senhor me libertou daquela crise depressiva! Graças a Deus!

Declaração do autor do testemunho: “Eu sirvo ao Senhor porque Ele quer o meu serviço, não porque eu quero servi-Lo!”.

*CEAPE: Centro de Aperfeiçoamento para a Propagação do Evangelho. Escola de missionários evangelísticos.

Chamamento Pessoal

Agora que você leu que a aparição do Deus da glória é fundamental para que sua vida seja modificada, impulsionando-o a ser um membro ativo na obra do Senhor, queria saber, qual a sua experiência com Ele? Você se lembra de alguma? Caso ainda não tenha acontecido, está na hora de você ter a sua própria aventura com Deus, sendo o protagonista dela! Não se conforme com a sua situação atual, creia que o Deus da glória pode fazer “muito mais” em sua vida! Que tal encerrarmos esse texto com uma oração?

“Senhor Jesus, me ajude a crer em Ti. Eu quero ser participante ativo no Seu plano eterno. Quero que o Senhor apareça a mim, como o Senhor apareceu a Abraão, a Moisés, a Paulo ou a tantos outros homens usados pelo Senhor. Quero ter uma experiência só minha. Algo que marque minha vida para sempre! Senhor, venha transformar o meu ser!”.

Louvado seja o Senhor!

(Texto inspirado na mensagem dos irmãos Ildeu Rodrigues e Rafael Costa, ministrada na Conferência para Jovens de Janeiro de 2019).

No próximo texto, buscaremos muito mais da palavra! Veremos como a nossa forma de abordá-la pode nos dar muito mais prazer nela. Espero que desfrutem dessa série e que venham experimentar com realidade o muito mais de Cristo.

 

SÉRIE MUITO MAIS:

Muito Mais Gol – Série: Muito Mais (Introdução)

Muito Mais Salvos e Inconformados – Série Muito Mais (1)

Muito Mais Deus da Glória: Sua Aparição Muda Vidas – Série Muito Mais (2)

Muito Mais da Palavra: Mude Sua Abordagem e Tenha Prazer – Série Muito Mais (3)

Muito Mais Conhecimento de Cristo – Série Muito Mais (4)

Deixe seu comentário