No primeiro texto da série “O Poder que Liberta”, falamos a respeito do pecado e da morte. Muitas vezes, mesmo após termos nos arrependido e confessado um pecado, nos sentimos acusados, com um grande peso sobre nós. Nesse texto, esperamos que você, amado leitor, possa ser ajudado caso sofra com a acusação.

O Poder que Liberta da Acusação

Você já se sentiu acusado? Imagino que sim. Todos sofremos muito com acusações. Muitas vezes temos o sentimento: “Eu sempre me volto ao Senhor e peço perdão pelas tantas vezes que eu O ofendi… E eu caí de novo! Eu não mereço ser perdoado! Eu não tenho o direito de voltar a Deus novamente!” Eu já passei por isso várias e várias vezes. É algo extremamente comum pensar que não merecemos voltar ao desfrute de Cristo. E, de fato, não merecemos. Uma vez ouvi um testemunho de um irmão que caiu em pecado e teve esse pensamento. Por um momento ele foi constrangido a orar e, ao se voltar a Deus, ele disse: “Senhor, isso é injusto! Olhe o que fiz. Não mereço me voltar a Ti novamente”. Naquele momento, ele sentiu o Senhor responder: “Então você acha que em todas as outras vezes você merecia?”. De fato, em circunstância alguma, merecemos o desfrute de Cristo. Mas então por que Cristo ainda insiste em nós?

Pouco tempo atrás tive uma experiência de consagração que me fez pensar: “Pronto! Dessa vez vai ser tudo diferente! Nunca mais me afastarei do Senhor!”. Eu estava tão vivo, tão empolgado, tão cheio de esperança. Quando retomei minha vida cotidiana, realmente foi tudo diferente; mas, em pouco tempo, abaixei minha guarda por confiar em mim, achando que eu estava imune ao pecado. Foi aí que Satanás aproveitou a oportunidade. Infelizmente, eu pequei e virei minhas costas para o Senhor. E depois de ter sido tomado por tamanha vergonha, não tive coragem de me voltar a Ele. Pensei: “Eu não sou útil para o Senhor em nada. Como posso ser filho de Deus sendo assim? Se tivesse uma maneira de perder a salvação, eu mereceria. Eu pediria a Deus por isso”. Em toda a minha vida, não me lembro de momento algum em que entristeci mais o coração do Senhor do que nessa ocasião.

Eu só percebi o quão horrível era esse pensamento quando o Senhor falou comigo mesmo sem eu ter me voltado a Ele. Eu pude ouvir o Senhor falando em meu interior: “Perder a salvação? É isso que seu coração deseja? Eu criei o universo! Escolhi você antes da fundação do mundo! Preparei o caminho para que você nascesse em uma família que Me conhece! E você acha que tem algum direito de desprezar tudo que Eu fiz por você?”. Nesse instante, tomado por grande silêncio, chorava deitado na minha cama. Senti o Senhor mudando meu coração e me dando uma experiência de arrependimento genuíno. Logo após, Ele me disse: “Filho, Eu amo você. Tudo que fiz por você é prova disso. Eu escolhi você antes da fundação do mundo; mas não por você ser justo e merecedor. Eu o escolhi porque sei que posso trabalhar em você e mudar sua história. E quando minha obra estiver completa, você Me expressará de forma plena. Não queira apressar esse processo..”

Não há muito o que explicar depois disso. O Senhor não quer que permaneçamos do jeito em que estamos, mas Ele nos chamou mesmo assim porque Ele quer trabalhar em nós. Ele não o escolheu antes da fundação do mundo porque você é bom. Ele o escolheu porque quer trabalhar em você. Como diz Efésios 1:4: “assim como nos escolheu, nele, antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis perante ele”. Ele nos escolheu para sermos santos e irrepreensíveis. Deus não iria escolher pessoas prontas – Ele escolhe pessoas falhas para que Ele possa torná-las santas e irrepreensíveis. Enquanto tivermos isso guardado em nosso coração, Deus irá nos proteger das acusações que Satanás tenta colocar em nossa mente.

Em Apocalipse, João escreve: “pois foi expulso o acusador de nossos irmãos, o mesmo que os acusa de dia e de noite, diante do nosso Deus. Eles, pois, o venceram por causa do sangue do Cordeiro” (12:10-11). O sangue do Senhor nos faz limpos e remove toda condenação do pecado. Por isso, quando sentir vergonha de se voltar ao Senhor, fale bem forte em seu interior: “Não! Eu não posso perder tempo me lamentando! Deus me escolheu antes da fundação do mundo e Ele vai trabalhar em mim! Vou me arrepender e voltar minha mente e coração a Ele”. Como diz o versículo, “Tendo, pois, irmãos, intrepidez para entrar no Santo dos Santos, pelo sangue de Jesus” (Hb 10:19), é necessário que tenhamos intrepidez para nos voltar novamente à presença do Senhor. Se essa for sua atitude, você experimentará, assim como eu experimentei, o poder que liberta da acusação.


No próximo texto, compartilharemos um pouco sobre o poder que liberta do mundo, da apatia e da insatisfação. Espero que desfrutem dessa série e que venham a experimentar com realidade o poder que liberta.

Leia mais: Como Diferenciar a Acusação de Satanás da Reprovação do Espírito.

Série O Poder que Liberta:
O Poder que Liberta da Morte e do Pecado | Série O Poder que Liberta (1)
O Poder que Liberta da Acusação | Série O Poder Que Liberta (2)
O Poder que Liberta do Mundo, da Apatia e da Insatisfação | Série O Poder que Liberta (3)
O Poder que Liberta do Coração Impenitente | Série O Poder que Liberta (4)