A vida cristã começa pela fé e pela fé seu progresso acontece. A fé jamais pode estar ausente, antes, deve permear cada atitude e pensamento nosso, uma vez que vivemos para Deus, a quem conhecemos e agradamos por meio dela. Ao longo desta série, recebemos direções para vencer diversas lutas que podem surgir no caminho adiante de nós. A incredulidade é mais um desses obstáculos na vida do cristão, a qual pode se manifestar até mesmo no coração de alguém que já viu grandes demonstrações do poder e cuidado de Deus. Como lidar com ela? A seguir, conheça o poder que liberta da incredulidade.

O Poder que Liberta da Incredulidade

Os dez espias de Israel

Em Números 13 vemos o relato da história de dez dos doze espias enviados à Canaã. Eles, ao retornarem, relataram que a terra era boa, mas havia gigantes. Isso os levou a crer que não poderiam entrar, já que eram como gafanhotos frente à eles.

Por vezes, nossa história é como a dos dez espias: em vez de crer que conseguimos fazer algo,  preferimos olhar para as dificuldades, tememos e paralisamos. Vencer esse tipo de incredulidade significa adquirir novas perspectivas. Josué e Calebe também espiaram a terra e reconheceram que eram como gafanhotos, porém, olharam para os gigantes como pão e afirmaram que iriam devorá-los! (Nm 14:9).

Outra história que cabe bem nesse contexto é a do povo de Israel, cuja geração com mais de 20 anos que havia saído do Egito, acabou perecendo no deserto em razão da sua incredulidade (Nm 14:29). Olhando para as atitudes do povo no deserto, podemos dizer que incredulidade é a dúvida no coração (Rm 4:20) e isso vai contra a fé, que é a convicção, a certeza dos fatos que não se veem (Hb 11:1).

Hebreus 3, ao falar sobre o tema, se refere ao ocorrido em Meribá (Nm 20), quando o povo reclamou dizendo que Deus os havia tirado do Egito para que morressem sem alimento e sem água para beber. Acontece que, Deus já havia providenciado comida na forma de maná (Nm 11:1-9) e até carne, enviando cordonizes (v. 31-35).

Ou seja, Deus estava cuidando da vida do povo e não os deixaria morrer no deserto. Porém, mesmo cuidado por Deus e tendo o maná diário, o povo desacreditou que sua vida seria preservada até chegar em Canaã. Logo, a incredulidade se manifestou e a dúvida sobre o plano de Deus também. E isso de fato, levou todos eles a perecerem. Você reconhece o cuidado de Deus em sua vida? Tente se lembrar de ocasiões em que o Senhor lhe guardou e livrou do mal. Talvez você até não tenha percebido em alguns momentos, mas se analisar bem, descobrirá o cuidado de Deus em diversos momentos de sua história. Exercitar a memória dessa forma pode se tornar um hábito muito saudável, que gera gratidão e fé. E, além de situações desta vida, lembre-se da salvação eterna que Ele lhe providenciou por meio da obra de Cristo!

O exemplo de Abraão

A fé deve ser guardada de forma confiante desde o princípio até o fim (Hb 3:14). É exatamente isso que Abraão fez! Por isso sua história é um dos maiores encorajamentos e exemplos positivos de fé, daí o porque dele ser chamado de pai da fé.

É em Abraão que o poder que liberta da incredulidade se manifesta de forma maravilhosa. Romanos 4:18-21 nos conta que: “Abraão, esperando contra a esperança, creu, para vir a ser pai de muitas nações, segundo lhe fora dito: Assim será a tua descendência. E, sem enfraquecer na fé, embora levasse em conta o seu próprio corpo amortecido, sendo já de cem anos, e a idade avançada de Sara, não duvidou, por incredulidade, da promessa de Deus; mas, pela fé, se fortaleceu, dando glória a Deus, estando plenamente convicto de que ele era poderoso para cumprir o que prometera”. Contra aquilo que se podia ver, Abraão creu no que Deus lhe falara. Você crê que Deus cumprirá o que prometeu? A Palavra é suficiente para você?

A palavra acompanhada de fé gera grande proveito em nossa vida! (Hb 4:2). Por isso, o poder que liberta da incredulidade é a própria Palavra de Deus recebida em um coração adequado. A fé vem pelo ouvir! Para tanto, os ouvidos devem estar abertos. Da mesma forma, a palavra precisa encontrar um coração adequado em nós. Por meio da Palavra conhecemos quem Deus é e a obra que Ele fez e faz por nós. Por isso, jamais deixe de buscá-lo por meio da leitura da Bíblia e faça isso com um coração aberto para o que Ele deseja revelar sobre Si mesmo.

É com o coração que se crê (Rm 10:10). Logo, faz sentido Paulo nos dizer que se ouvirmos a voz de Deus, não podemos endurecer nosso coração (Hb 3:7a).

Jovem, é necessário que aqueles que se aproximam de Deus creiam que Ele existe e se torna galardoador dos que o buscam, pois sem fé é impossível O agradar (11:6). Nesse caminho, precisamos limpar o coração das dúvidas e nos achegar a Ele em plena certeza de fé (10:22). Esse é o caminho para ver a Deus (Mt 5:8) e ver em todas as Suas promessas que não haverá impossíveis! (Lc 1:37).

Leia também: A memória que nos falta


Querido leitor, esperamos que esta série lhe seja útil para apontar o caminho para a liberdade em Cristo. Conte-nos sobre sua experiência, deixe seu comentário! No próximo texto, falaremos sobre o poder que liberta da desmotivação.

SÉRIE O PODER QUE LIBERTA:
O PODER QUE LIBERTA DA MORTE E DO PECADO | SÉRIE O PODER QUE LIBERTA (1)
O PODER QUE LIBERTA DA ACUSAÇÃO | SÉRIE O PODER QUE LIBERTA (2)
O PODER QUE LIBERTA DO MUNDO, DA APATIA E DA INSATISFAÇÃO | SÉRIE O PODER QUE LIBERTA (3)
O PODER QUE LIBERTA DO CORAÇÃO IMPENITENTE | SÉRIE O PODER QUE LIBERTA (4)
O PODER QUE LIBERTA DA INCREDULIDADE | SÉRIE O PODER QUE LIBERTA (5)

Deixe seu comentário