“Não ameis o mundo, nem as coisas que há no mundo. Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele” (1 Jo 2:15).

Como se vê no versículo acima, a Bíblia trata este mundo de maneira bem séria. Mas qual é exatamente o significado de mundo em trechos como esse? E de que maneira devemos lidar com ele? Quais são os limites de nosso envolvimento com as atividades desta terra? Há muitas opiniões diferentes sobre esses assuntos no meio cristão – algumas mais severas, outras mais brandas. Precisamos, então, ter clareza sobre o que a Bíblia quer dizer acerca dele.

Assim, decidimos começar uma nova série apresentando o livro Não Ameis o Mundo. Este livro foi escrito a partir de mensagens ministradas por Watchman Nee em vários lugares, no período entre 1938-1941, mas continua sendo bastante atual. Os posts serão apenas resumos dos capítulos do livro, o qual sugerimos a leitura para um entendimento mais completo. Convidamos você a nos acompanhar nesta série e descobrir como podemos manter nossa vida nesta terra dentro da vontade de Deus. Que através dessas leituras o Senhor venha nos levar à Sua liberdade!

A mente por trás do sistema

“Chegou o momento de ser julgado este mundo, e agora o seu príncipe será expulso. E eu, quando for levantado da terra, atrairei todos a mim mesmo” (Jo 12:31-32).

Nos versículos citados, Jesus Se coloca em oposição ao príncipe desse mundo. Aqui, vemos que este mundo seria julgado e que seu governador seria expulso. Isso iria acontecer por meio da obediência de Cristo até a morte na cruz.

A palavra grega kosmos, na Bíblia, é  traduzida na maioria das vezes como mundo, havendo apenas uma exceção. É uma palavra cheia de significados. Consultando suas origens, no Grego Clássico, descobrimos que, originalmente, ela significava duas coisas: primeiro, uma ordem ou arranjo harmonioso; e, segundo, embelezamento ou ornamentação. A segunda ideia aparece no verbo kosmeo, ornamentar, enfeitar, como em Lucas 21:5 e Apocalipse 21:2. A exceção de que tínhamos falado está em 1 Pedro 3:3, onde a palavra kosmos é traduzida por adorno, concordando com o mesmo verbo kosmeo no versículo 5.

Agora, lendo o Novo Testamento, podemos perceber pelo contexto que essa palavra era usada com 3 sentidos principais:

1. O universo material, o mundo todo, esta terra

Como em Atos 17:24, “o Deus que fez o mundo, e tudo o que nele existe”; Mateus 13:35, “a criação [do mundo]”; João 1:10, “estava no mundo, e o mundo foi feito por intermédio dele”; Marcos 16:15, “Ide por todo o mundo”.

2. O segundo sentido tem dois aspectos:

a) Os habitantes do mundo

Como em João 1:10, “o mundo não o conheceu”; 3:16, “Deus amou ao mundo de tal maneira”; 12:19, “eis aí vai o mundo após ele”; 17:21, “para que o mundo creia”.  

b) A raça humana separada de Deus

Alguns exemplos encontramos em João 14:17, que o mundo não pode receber; 15:18, se o mundo vos odeia.

3. Os assuntos mundanos

As riquezas e prazeres desta terra, que estimulam nossos desejos e nos afastam de Deus. Exemplos: 1 João 2:15, “as coisas que há no mundo”; 2:17, “o mundo passa”; Mateus 16:26, “se ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma”; 1 Coríntios 7:31, “e os que se utilizam do mundo, como se dele não usassem”.

A palavra kosmos é usada com esse sentido não somente para coisas materiais, mas também para coisas abstratas que têm valores espirituais e morais. Assim: 1 Coríntios 3:19, “a sabedoria deste mundo”; 7:31, “a aparência deste mundo”; 2 Pedro 1:4, “da corrupção das paixões que há no mundo”. O cristão deve “a si mesmo guardar-se incontaminado do mundo” (Tg 1:27).

Estas três definições juntas, (1) a terra material, (2) as pessoas na terra e (3) as coisas da terra, ajudam a formar uma ideia geral do que é o mundo. Podemos perceber que há algo por trás delas. A ideia clássica de sistema organizado nos ajuda a entender: por trás de tudo isso há um sistema planejado, um sistema que funciona em ordem perfeita.

Sobre esse sistema, há dois pontos principais que precisamos conhecer. Em primeiro lugar, precisamos saber que, desde que Adão caiu, o mundo passou a fazer oposição a Deus. O mundo “odiou” Cristo (Jo 15:18), “suas obras são más” (Jo 7:7) e “a amizade do mundo é inimiga de Deus” (Tg 4:4). Por isso, o versículo de João 12, do começo deste texto, diz que o mundo está sob julgamento. A atitude de Deus para com ele é inflexível. Isso porque, em segundo lugar, há uma mente por trás do sistema – João escreve várias vezes sobre “o príncipe deste mundo” (12:31, 14:30, 16:11).

Agora podemos entender melhor aquela passagem de 1 Pedro 3, de que falamos antes. Nela, Pedro diz que a beleza interior é que tem valor diante de Deus e não o “adorno” (kosmos) exterior. Podemos perceber que por trás dessa questão de vestuário, joias e maquiagem, há um poder atuando. Não deixe que esse poder domine você. Temos que nos perguntar: o que nos motiva com relação a estas coisas? Pode não ser nada sensual, mas totalmente inocente, com o simples objetivo de ter uma aparência agradável. Não há nada de errado em fazer isso. Mas você percebe com o que estamos entrando em contato aqui? Estamos tocando aquele sistema harmonioso por trás das coisas visíveis, um sistema que é controlado pelo inimigo de Deus. Por isso, precisamos tomar cuidado.

No princípio, nem a terra, nem o homem tinham ligação com “o mundo”. Porém Satanás aproveitou-se do pecado do homem para introduzir na terra esse sistema. Assim, podemos dizer que, antes da queda havia uma terra; após a queda há um mundo; na volta do Senhor, haverá um Reino. Quando o Reino do Senhor Jesus vier, porá fim ao reino de Satanás. Política, educação, literatura, ciência, arte, lei, comércio, música – são estas coisas que constituem o kosmos, coisas que encontramos no nosso dia a dia. Essas áreas foram se desenvolvendo ao longo da história. Mas em que direção esse progresso está seguindo? Qual é o objetivo final de tudo isso? No final, o anticristo se levantará e estabelecerá o seu próprio governo neste mundo (1 Jo 2:18, 22; 4:3; 2 Jo 7; Ap 13). Essa é a direção do progresso do mundo. Satanás está utilizando o mundo material, as pessoas do mundo e as coisas que estão no mundo para, finalmente, liderar tudo no governo do anticristo. Naquela ocasião, o sistema mundial terá alcançado seu ponto máximo e cada uma de suas unidades será revelada como sendo anticristã.

Enfim, quando tocamos as coisas do mundo, a pergunta que sempre devemos fazer a nós mesmos é: “Como isto afetará meu relacionamento com o Pai?”. Deus está trabalhando, na igreja, para trazer o Seu Reino. Enquanto isso, Satanás está construindo seu sistema para obter o governo do anticristo. De qual deles você quer participar? Vemos que não é só contra o pecado que precisamos estar alertas, mas contra o dominador deste mundo. Quando temos que decidir entre duas ou mais alternativas, a pergunta não é: “isto é bom ou mau?”  ou: “isto é útil ou prejudicial?”. Não! A pergunta que devemos fazer a nós mesmos é: “isto é deste mundo ou de Deus?” pois, uma vez que o único conflito existente no universo é esse, então, sempre que dois caminhos contrários se abrirem à nossa frente, a escolha em questão é nada menos que: Deus ou Satanás?

Artigo inspirado no livro Não Ameis o Mundo, de Watchman Nee, Editora dos Clássicos (2008).
Artigos da série:

A Mente Por Trás do Sistema – Série “Não Ameis o Mundo” (1)

Tendência Oposta a Deus – Série “Não Ameis o Mundo” (2)

Um Mundo Sob a Água – Série “Não Ameis o Mundo” (3)

Crucificado para Mim – Série “Não Ameis o Mundo” (4)

Diferenciação do Mundo – Série “Não Ameis o Mundo” (5)

Luzes no Mundo – Série “Não Ameis o Mundo” (6)‏

Desapego – Série “Não Ameis o Mundo” (7)

O Refrigério Mútuo – Série “Não Ameis o Mundo” (8)

Minhas Leis em Seus Corações – Série “Não Ameis o Mundo” (9)

Os Poderes do Mundo Vindouro – Série “Não Ameis o Mundo” (10)

Roubando o Usurpador – Série “Não Ameis o Mundo” (11)

Deixe seu comentário